Talvez um dia - Colleen Hoover

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.
Sydney já tinha notado o jovem atraente que sempre tocava violão na sacada do apartamento vizinho, e claro, sempre que podia escapava para a sua varanda e ficava por lá, disfarçadamente acompanhando. Cansada de imaginar a letra, acabou ela mesmo criando uma que passou a murmurar para si mesmo. Até que um dia, Ridge percebeu o movimento dos lábios de Sydney e ficou louco de curiosidade, já que há muitos dias ele vinha sofrendo um bloqueio criativo. Em um arroubo ele chamou a atenção de Sydney pela sacada do outro lado e conseguiu dela o telefone que passaram a trocar torpedos. Seduzida pelo charme de Ridge, Sydney acabou entregando a letra que criou para a música dele e que o deixou maravilhado com o talento da garota. De seu apartamento, Ridge tinha uma visão privilegiada do apartamento de Sydney e não achando justo com ela, acabou entregando que o namorado dela também pegava Tori, colega de apartamento e melhor amiga de Sydney, tudo no dia de seu aniversário de 22 anos de idade, o que acarretou em Sydney largada na rua da amargura embaixo de um temporal. É Claro que Ridge deu um jeitinho de abriga-la em seu apartamento, onde morava também Meredith e Warren, ambos com comportamento bem peculiares. Apesar de magoada por Ridge ter revelado a traição apenas duas semanas após terem se conhecido, ela acabou aceitando a oferta, sem imaginar sua vida daria diversas voltas de cento e oitenta graus, colocando em cheque a sua crença em si mesma.
Alívio é o que eu sinto no instante em que nossos lábios se encontram. É como se todo sentimento reprimido e negado que tenho em relação a ela tivesse se libertado de repente, e finalmente conseguisse respirar pela primeira vez desde que a conheci. (Pág. 171)
Quatro a zero para Colleen Hoover. Quatro livros lidos. Quatro notas cinco estrelas, favoritos, apaixonantes, carismáticos, empolgantes, mais outras tantos adjetivos que descrevem um romance forte, de partir o coração e lavar a alma. De Colleen lemos até a lista de supermercado.

Hoover, Colleen. Talvez um dia. Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, 2016.

1 Comentário:

Fernanda Assis 31 de agosto de 2016 07:43  

Ei Márcia,

Colleen é mara mesmo, este eu também amei e foi 5 estrelas. Adoro a forma como na história não tem a menina má e tal, como sempre tem nesses casos.
bjs

Postar um comentário

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados