A estrela dos mortos - Renan Carvalho

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Após deixar sua cidade natal, Leran está perdido em busca de uma pessoa que possa ajudar sua irmã Luana a controlar seus poderes. Enquanto foge de caçadores colocados em seu encalço, o arqueiro conhecerá novos lugares e aliados para sua jornada. Ao mesmo tempo, Tlavi, a jovem Estrela da Cura, tenta desvendar os mistérios de um criminoso capaz de erguer as forças das trevas no território pacificado do Reino Central. O caminho desses personagens está ligado pelo destino. Será que poderão lutar juntos para descobrir como vencer os novos inimigos? Conseguirá Luana despertar sua verdadeira força? Como Leran agirá diante da evolução dos poderes da irmã? É o que você vai descobrir em Supernova: A Estrela dos Mortos.
Depois que tiveram de fugir de Acigam para salvar suas vidas, Leran e Luana têm sido perseguidos incansavelmente por três perigosos caçadores de recompensas: Keon, o telepata. Terandi, a velocista e Balko. O objetivo é chegar até Mabra e encontrar Quiroon, mas durante o percurso eles são obrigados a pular do trem em que viajavam para escapar dos três caçadores. Consequentemente eles se veem perdidos no deserto perigoso e traiçoeiro. Quando tudo parecia perdido, eles são salvos por Tohul, morador de uma comunidade escondida no meio do deserto e de aspecto bem rústico. Abrigados no Buraco, uma cidadela cravada no subsolo. Lá eles recebem orientação do mestre Ka-mura, um estranho líder com métodos de pouco convencionais de convencê-los a ficar. Após um breve desentendimento, eles partem com destino a Mabra, lá se estabelecem trabalhando em uma pousada, vivendo alguns momentos de amadurecimento e tranquilidade, até que conhece Gueth, um lutador famoso e não por acaso, filho de Quiroon e irmão de Tlavi, e único disposto a ajuda-los a chegar a Phelgor.
Penso no meu pai, no meu avô e na minha mãe. Na promessa feita a eles. Tenho que proteger Luana a todo custo, mas veja para onde eu a trouxe. (Pág.57; Leran Yandel)
Gueth nasceu sob circunstâncias muito peculiares, já que a gravidez de sua mãe era de risco extremo. Desde pequeno sua família era seu pai e sua irmã Tlavi, uma garota amorosa e dedicada que aos quatorze anos foi afastada da família para desenvolver suas habilidades como Estrela da Cura e nunca mais se encontraram.
Isso me fez pensar muito sobre várias convicções que eu tinha. Para começar, mudei a forma de ler o termo “família”. Sei que é difícil pensar sobre uma sem se remeter a mãe, pai e filhos. Porém, cheguei à conclusão de que não é isso que forma uma família. Ela não está no laço sanguíneo. Ela se cria a partir de interesses e, às vezes, se desfaz da mesma maneira.  (Pág. 229; Gueth Hur)
Tlavi é uma Estrela que ainda muito jovem foi apresentada às suas responsabilidades. Ser estrela da Cura é um compromisso dos mais pesados. Após se tornar uma paladina, toda a sua vida é dedicada em benefício da humanidade e principalmente agora muito se tem exigido de suas habilidades já que uma estranha epidemia tem assolado a humanidade, levando-os à morte e renascimento como uma espécie de crias zumbis. Estas crias eram regidas por um mestre do mal, também uma Estrela, só que da morte.
É natural que os outros vejam você como um ser bondoso, de leve ingenuidade e, por consequência, facilmente enganado. Faço questão de não ser uma pessoa doce. Para mim, a cura não é isso. Ter esse dom implica escolher entre a vida e a morte; ter nas mãos a saúde e a doença. Não existe decisão mais dura. (Pág.24; Tlavi Hur)
Todos eles têm o destino traçados e é inevitável o encontro e a união destes personagens com personalidades tão distintas, mas fortes convicções. Será preciso esquecer mágoas, diferenças e ressentimentos para um bem maior... A sobrevivência da humanidade.
Este é o segundo livro da série Supernova, dando sequência à história iniciada com O encantador de Flechas. Leran e Luana estão fugindo dos inimigos e em busca de mais informações sobre a especial capacidade de Luana, para que ela possa desenvolver suas habilidades com sabedoria. Achei o inicio do livro muito lento. Como a história foi dividida em seções, sendo cada seção sob o ponto de vista de um personagem, a primeira seção foi com Tlavi e me deixou muito perdida. Sempre que pego uma série, geralmente espero começar o próximo livro dando continuidade à história do livro anterior, mas como começou com Tlavi, para mim demorei a pegar o gancho o ritmo. Em um momento cheguei a voltar à capa do livro para ver se realmente seria sequência. Depois que consegui concatenar e unir as pontas de cada personagem ficou mais fácil e a leitura desenvolveu. Luana ainda não tem domínio sobre seus poderes e precisa de um mestre, por isso eles saem à procura de Quiroon para descobrir mais informações. Com o aumento das energias, ela começa a perder o controle de seus poderes e de sua personalidade, exigindo de Leran uma dedicação a mais e muita paciência. Novas alianças são necessárias e o perigo aumenta.  Espero que o próximo livro esteja ainda mais dinâmico, pois o enredo é instigante.


Carvalho, Renan. Supernova: A Estrela dos mortos. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2015



Comentários:

Postar um comentário

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados