Momento Música #192

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Bom dia!!!

Corre gente... Novembro foi-se embora, e começa dezembro. E logo um novo ano. Muita paz... É o que precisamos!

Esta música é antiga, mas que voltou renovada por causa da novela. E ficou mais linda ainda.

Sinônimos - Zé Ramalho


Read more...

O lado bom da vida - Matthew Quick

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele 'lugar ruim', Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um 'tempo separados'. Tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com o pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida.
Pat é um professor de matemática que passou quatro anos internado em uma clínica psiquiátrica, mas que para sua alegria ou infortúnio, não se lembra de nada. A sua única lembrança é que está passando um tempo separado de Nikki, sua esposa e grande amor. Seu dia-a-dia é fazer atividades físicas por horas, somente para se enquadrar nas preferências de Nikki, e também ler os livros citados por ela, durante o casamento. Cansada de ver a situação do filho, sua mãe o tira da clínica e o leva para casa, o que o deixou satisfeito por estar livro daquele lugar ruim. Na casa dos pais, sua rotina teve poucas mudanças, a única condição para sua liberação da clínica, era frequentar um terapeuta, e, portanto ele conhece o excêntrico Dr. Cliff Patel. Com sua nova rotina familiar, Pat acaba se reaproximando de seu irmão, e aos poucos eles vão retomando a relação fraterna de antes, o companheirismo para juntos, torcer pelo time do coração, já que toda a família é vidrada por futebol americano. Pat só espera pelo fim do tempo separado de Nikki, para retomar o seu casamento, sem saber que há muito tempo não existe mais casamento. Ele só sabe que alguma coisa aconteceu, já que toda a sua família nem toca mais no nome de sua esposa, e todos evitam falar qualquer coisa sobre o que realmente aconteceu durante os últimos quatro anos. Durante sua recuperação, ele também se reaproxima de Ronie, um velho amigo, e conhece sua cunhada Tiffany. Tiffany é uma jovem que ficou viúva recentemente e não se recupera do trauma de sua perda. Ela também tem suas manias, e passa a seguir Pat em sua rotina diária de corridas ao ar livre. O inusitado é que nenhum dos dois troca uma palavra. Ela sempre fica de pé na esquina esperando ele sair, e assim que ele passa correndo, ela o segue em silêncio, e assim vão até o fim. Pat vai aos poucos se reintegrando no cotidiano dos familiares, mesmo com suas limitações, mas consciente de que se falhar, terá graves consequências.
Não quero ficar no lugar ruim, em que ninguém acredita no lado bom das coisas, no amor ou em finais felizes... (Pág.8)
Este livro sempre me interessou, mesmo sem saber o motivo. À primeira vista, a sinopse não nos diz nada motivador, mas eu estava curiosa assim mesmo. Por isso, aproveitei uma promoção e deixei-o ali na estante, esperando o momento. Até que Alice o escolheu para mim, para a leitura de outubro. No início não tem muito o que se dizer, pois temos informações picadas dos acontecimentos que provocaram a internação de Pat. Mas são suas atitudes que mais nos surpreende. Mesmo após tanto tempo internado, isolado do mundo, ele não perde o otimismo de que tudo é somente uma fase e que logo volta a ser como era antes, criando expectativas sobre questões que não tem mais volta. Aprendemos que devemos ter cuidado com os julgamentos, não sabemos o que a outra pessoa passou ou está passando, pois a verdade pode ser bem mais dolorosa.

Quick, Matthew. O lado bom da vida. Rio de Janeiro: Intríseca, 2012

Read more...

Sem destino - Bruna Longobucco

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Um pai dominador, um passado nublado, uma história de amor que ainda não acabou... Helena é rica, mimada e revoltada. Os escândalos em que se envolve são notícia constante no jornal de maior circulação do Estado de Minas Gerais. Desafiar o pai, um empresário de sucesso, tornou-se praticamente uma obsessão. Então, um grave acidente em um fim de semana tumultuado muda sua vida de forma radical e a coloca cara a cara com o passado. Agora, ela vai ter que vencer seus medos, descobrir qual o segredo que sua memória bloqueou e, em meio a uma série de contratempos, viver uma história de amor, intriga e suspense. SEM DESTINO... HÁ MUITO A SER DITO. HÁ MAIS A SER DESCOBERTO
Helena teve uma infância doce, principalmente quando ia com sua mãe para a fazenda de seu avô e lá passava longas férias. Lá ela tinha a companhia inseparável de Ana e Tiago, seus únicos e verdadeiros amigos. Aos doze anos, Helena descobriu a doçura e as promessas do primeiro amor. Os anos passam, e a vida dá à Helena duras rasteiras. Ainda adolescente ela fica sem o avô e sem a mãe, vivendo apenas com seu pai e a governanta. Helena reage de forma extremamente negativa às suas condições de vida. Linda e rica, ela hostiliza o pai e faz de tudo para contrariá-lo. Sem saber se seu comportamento é apenas uma forma de extravasar e poder viver sua vida com liberdade, ou mesmo uma forma de chamar atenção, a única pessoa que tenta lhe colocar um pouco de juízo é Célia, que substituiu sua mãe na sua criação e se preocupa com sua derrocada moral. Mas Helena faz questão de cada atitude que possa desestabilizar o seu pai e em uma destas, resolve dar uma festa na fazenda que herdou do avô.
Na fazenda ela reencontra Tiago e Ana, seus amigos de infância, mas agora afastados pelas escolhas de Helena. Tiago, muito ressentido por ter sido rejeitado na adolescência, evita qualquer contato com Helena, mas de longe fica observando Helena, esperando o momento em que ela vai se envolver em confusão, e durante a festa, extremamente embriagada, Helena é vítima de violência por um dos convidados e acaba correndo risco de vida. Como forma de punir seu comportamento, o pai de Helena determina o seu encarceramento na fazenda, aumentando ainda mais suas mágoas e ressentimentos. Sem alternativa, ela toma uma decisão que será determinante na vida de todos, mesmo consciente de que não tem o direito de interferir no destino de ninguém, ela se deixa dominar pela arrogância predominante em sua natureza mimada e carente.  
Queria odiá-lo por tudo o que falou na noite do casamento, só que a verdade era que não suportava mais a distância entre eles. Morria de vontade de estar em seus braços. Lembrava-se do tempo que namoravam, das promessas feitas, de tudo em que acreditava antes de perder o avô e a mãe e se angustiava. (Pág 101)

Conheci a escrita da Bruna através do livro Centúrias, lá em 2011 no ínicio do Blog, e na ocasião já tinha gostado muito. Quando eu tive a oportunidade de ler as novidades, fiquei muito empolgada e não me arrependi. A história de Helena e Aylá são bem diferentes, mas a química de reter a nossa atenção continua a mesma. Uma das coisas que considero essenciais em um personagem é ele te despertar um sentimento, imagina então quando este mesmo personagem te desperta ao menos três. Raiva, empatia, compaixão. Estes são os sentimentos que me assolaram ao acompanhar a sina de Helena. A família é o alicerce da personalidade de uma criança, mas quando ela não tem o básico, passa a fazer as escolhas erradas, e quando ela descobre que os resultados podem ser desastrosos, nem sempre será possível recuperar o tempo perdido. Tiago também não fica atrás, e o ditado de “dois bicudos” serve com perfeição a estes dois corações feridos. Uma linda história de amor, resignação, arrependimentos e aprendizados. Uma história que merece a sua chance. 

Longobucco, Bruna. Sem destino. Edição do autor. 

Read more...

Momento música #191

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Fiquei pensando em uma música que fizesse as pessoas refletir sobre sobre os acontecimentos, mas também sobre suas próprias atitudes. As pessoas precisam refletir e acima de tudo, serem mais humanas. Não existe rifar a dor alheia. A dor pertence a quem a sente. Se lhe é indiferente, ótimo, problema seu, mas deixa quem deseja se manifestar solidário a quem ela quiser. Parem de querer supor, adivinhar ou determinar qual deve ser os sentimentos das pessoas. Cuide dos seus!




Read more...

A primeira chance - Abbi Glines

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Quando o pai roqueiro de Harlow Manning sai em turnê, ele a envia para Rosemary Beach, na Flórida, para viver com sua meia-irmã Nan. O problema: Nan a odeia. Harlow tem que manter a cabeça para baixo, se ela quer passar os próximos nove meses em paz. Isso parecia ser fácil... Até que o lindo Grant Carter sai do quarto de Nan. Grant cometeu um grande erro em se envolver com uma garota com veneno nas veias. Ele sabia sobre a reputação de Nan, mas ainda sim não conseguiu resistir a ela. Nada faz ele se arrepender da aventura mais do que seu encontro com Harlow, que o deixa com o pulso acelerado. No entanto, Harlow não quer ter nada a ver com um cara que poderia se apaixonar por sua meia-irmã malvada. Mesmo não existindo amarras entre Grant e Nan. Grant está desesperado para se redimir aos olhos de Harlow, mas ele arruinou suas chances com ela antes mesmo de conhecê-la...
Harlow é filha ingênua de um lendário astro do rock e mesmo vivendo em um ambiente desregrado e repleto de luxúria, ela conseguiu se manter livre e protegida em sua pequena bolha. Diferente de seu pai, que teve três filhos com três mulheres diferentes. Mase é seu irmão querido. Ele vive no Texas com sua mãe e padrasto que o adora. Eles convivem desde criança, quando sua avó a mandava para passar férias com ele. Já com Nan as coisas são o extremo do ódio e do rancor. Elas só descobriram a pouco tempo a sua verdadeira paternidade, e Nan se rói de ciúmes de Harlow que é a favorita do papai. E a convivência irá piorar ainda mais quando Harlow se mudar para Rosemary Beach e se tornar impossível se manter afastada de Grant. No passado ele foi apaixonado por Nan, mas quando percebeu que ela apenas gostava de usar as pessoas conforme suas necessidades e depois as descartar, ele desistiu de vez. Principalmente após conhecer Harlow, tão doce e linda. Após um breve envolvimento, Grant se viu às voltas com a perda de um grande amigo, que o fez repensar suas relações e a dor da perda, resultando no afastamento de Harlow. Agora que ela está morando com Nan em Rosemary Beach, ele vê suas convicções estremecidas, principalmente com a intensidade da atração entre eles e a preocupação de protegê-la da megera da irmã. É quando Grant percebe a burrada que fez e vai ter que correr pra corrigir e reconquistá-la. É claro que Harlow não vai facilitar em nada, pois mesmo que ela viva no ambiente do seu pai, ela sempre se manteve segura em seu quarto com seus livros, mas é impossível negar que com Grant ela conheceu o amor. Mas não vai ser fácil esquecer que o reencontro dos dois foi na cozinha de sua casa, com Grant apenas de cueca após uma noitada com Nan.
Amigos. A palavra parecia vazia. Se Harlow me perdoasse, conseguiríamos ser apenas amigos? Como olharia para ela sem me lembrar de como foi bom tê-la nos braços? Será que estava pedindo algo impossível? Eu não queria sair de Rosemary. Droga, não podia sair de Rosemary. Alguém precisava garantir que Harlow sobrevivesse com Nan. (Pág. 55)
Mais um romance bem hot pra contar a saga de Grant e Harlow. Impressionante como estas mocinhas puras e ingênuas aprendem rápido. Grant não dá mole, mas marca gol contra e depois tem que correr atrás do prejuízo. Aqui vislumbramos também a vida de Rush e Blaire, Della e Woods, Beth e Jace. E Nan também, é claro. Ela continua a mesma intragável mimada e está merecendo um livro só dela, onde ela vai ter que sofrer o inferno por um amor bem difícil,  para se redimir. Eu gosto do estilo de romance hot, acho que é uma fórmula que não tem erros, exceto por ter um final inesperado onde iremos sofrer até o lançamento da sequência.

Glines, Abbi. A primeira chance. São Paulo: Arqueiro, 2015.

 

Read more...

Preciso do seu amor - Bella Andre

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

A bem-sucedida corretora de imóveis de Seattle, Mia Sullivan, não é nada boba... A não ser naquela única semana em que entregou seu coração a um músico sensual, que não lhe deu nada em troca além de dias e noites perfeitas em sua cama. Apesar de ter jurado que nunca mais o veria, ele foi o único homem de quem não conseguiu se esquecer. Um dos roqueiros mais desejados do mundo, Ford Vincent pode ter a mulher que quiser... exceto Mia Sullivan. Agora ele sabe que as milhares de fãs que cantam suas músicas não podem preencher o seu vazio. Só o amor de Mia tem esse poder – então, ele jura fazer tudo o que for preciso para conquistar o coração dela novamente. Depois de um reencontro, uma atração intensa surge entre eles. Será que, finalmente, Mia e Ford irão descobrir um amor forte o suficiente para durar para sempre?
Ford Vincent é um astro de rock que alcançou o sucesso, mas não se sente feliz. Sua música arrasta multidões, mas a vida itinerante não lhe transmite o conforto do início da carreira. Ele nunca se esqueceu de Mia, a jovem com quem ele passou uma semana, a melhor semana da sua vida há cinco anos, e desde então ele sente que mesmo com todo o sucesso e riqueza, lhe falta algo. Falta-lhe um endereço fixo, onde seu coração se sinta em casa. Após sua produtora lhe mostrar umas fotos antigas, todo o seu passado retorna. As recordações daquela semana incrível vêm com a potência avassaladora e ele toma uma decisão drástica. Ford quer uma família. Ele quer de volta a única mulher que fez o seu mundo sair dos eixos. Que lhe apresentou o céu e entregou o coração, mas que ele, por imaturidade, deixou para trás em busca de fama.
Mia é uma mulher que sempre soube o que queria, sempre lutou pelos seus sonhos e, não por acaso, se tornou uma empresária do ramo imobiliário de sucesso em Seattle. Segura e determinada, sabe como ninguém compreender as necessidades de seus clientes e realizando grandes negócios. Sua única frustração foi ter entregado o seu coração sem reservas para Ford, cinco anos atrás. Ninguém, a não ser os dois, sabia o que tinha acontecido. Ela jamais foi capaz de se abrir para quem quer que seja e revelar as mágoas daquela separação. Chegava até a invejar seus primos e seu irmão, que encontraram um grande amor. Mas Ford armou uma estratégia e pretende se reaproximar de Mia e reconquistar seu coração. Não vai ser fácil, já que Mia, mesmo após cinco anos, guarda uma mágoa profunda e não pretende facilitar. Mas Ford está determinado, e vai apostar todas as suas fichas neste amor, até mesmo desistir da sua carreira.
Cinco anos atrás, ela entregou tudo de si a ele – não somente o corpo, mas o coração e a alma. No entanto, ele morreu de medo de fazer o mesmo. Precisava encontrar uma maneira de combater aquele medo agora. Ou a perderia. (Pág. 117)
Falar da família Sullivan é sempre prazeroso. Mesmo seguindo a mesma linha romântica com a pegada sensual dos livros anteriores, não cansamos de nos deliciar com a história de cada um deles. E cada uma é única, já que os personagens não são nada clichê. São protagonistas fortes, com personalidades determinadas e apaixonantes. Com Mia Sullivan não é diferente. Seus pais passaram por momentos difíceis, mas criaram a ela e seus irmãos com muito amor e respeito, e todos eles se tornaram pessoas vencedoras e são muito unidos. Ford é apaixonante, que teve seu drama de vida e luta agora para ser feliz com Mia e vai usar todas as armas para tocar o seu coração. Muito romance, é o que me seduz nesta série que adoro e recomendo.

Andre, Bella. Preciso do seu amor. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2015.

Read more...

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados