A vingança do judeu - John Wilmont, Conde de Rochester (Vera Krijanowsky)

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

A Vingança do Judeu - Abraão Máier, velho financista israelita, amealhara vasto pecúlio na França do Século Passado, propiciando a seu filho único, Samuel, educação das mais esmeradas, sendo-lhe vedado, no entanto, o acesso à sociedade, por causa de sua condição racial. Samuel apaixona-se por uma cristã, Valéria e, vendo-se repudiado, procura desposá-la conseguindo seu intento, depois de ameaçar a família da donzela com títulos de dívida de grande valor. Conseguindo o casamento, vê-se perdido posteriormente com o resgate do débito pelo “Príncipe de O”, futuro novo consorte de Valéria. O Judeu concebe inaudita vingança com a troca de dois recém-nascidos e uma sucessão de fatos, inclusive com o aparecimento de diversos acontecimentos mediúnicos, faz com que no final os personagens da história se agrupem arrependidos.
Samuel Maier teve tudo o que o dinheiro podia lhe oferecer em termos de conforto e educação, mas não foi capaz de livrá-lo do preconceito da sociedade, que naquela época, era implacável com os judeus. Por maior que fosse a riqueza, o sangue judeu era considerado podre, infame. E Samuel era tratado como lixo. Quando ele conhece Valéria, ele logo cai de amores pela jovem, e a principio a moça também demonstra interesse pelo atraente rapaz. Mas quando o irmão de Valéria revela de quem se trata Samuel, ela logo se verga ao impiedoso preconceito. Revoltado, Samuel toma uma atitude drástica, manda comprar todas as notas de dívidas do pai e irmão de Valéria e faz uma proposta vergonhosa à nobre família. Seu pai acaba morrendo de desgosto com a atitude do filho, que para alcançar o almejado sonho de desposar a bela Valéria, iria se converter ao cristianismo, renegando o seu sangue judeu. Samuel então propõe perdoar as dívidas da família do Conde de M’’’’, em troca da mão de Valéria em matrimônio. Esta proposta revolta a toda a família, mas sem alternativas para recompor as finanças da família, eles acabam cedendo mesmo humilhados. Valéria fica revoltada e tenta de toda a forma se esquivar de infame compromisso, mas é obrigada a obedecer ao seu pai. Com o passar do tempo, Valéria acaba por ceder ao charme de Samuel e se apaixona pelo banqueiro judeu. O destino então acaba por traçar uma reviravolta na vida de Valéria, e mais uma vez ela é obrigada a obedecer ao pai e ao irmão, que interessadamente, acaba por romper o compromisso com Samuel, e concedendo sua mão para o Príncipe de O’’’, Raul. Ferido e seu orgulho mais profundo e cego pela vingança, Samuel contrai matrimônio com uma judia a quem não amava, e no acaso do destino, ela vem a ter um filho de Samuel, a poucos dias do nascimento do filho de Valéria e Raul, e com a ajuda de dois empregados, troca os bebês, para que desta forma, Raul acalente em seus braços, uma criança judia e por ele muito desprezada, e em contra partida, Samuel iria criar o pequeno príncipe como um dos seus, judeu e avarento. Um ato impensado que iria causar muitas dores por muitos anos.
Uma linda história que mesmo com os atos impensados do ciúme e da vingança, nos ensina a persistir no caminho do perdão.

Rochester, John Wilmont, Conde de (Espírito). A vingança do judeu.

Comentários:

Postar um comentário

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados