Infinity Drake: Os filhos da Scarlatti - John Mcnally

quarta-feira, 22 de abril de 2015


Se você acha que as vespas são desagradáveis, espere até conhecer a Scarlatti. Ela é um inseto geneticamente modificado que tem um único objetivo: exterminar! Uma equipe pequenina... talvez possa combatê-la. É a nossa esperança! O problema é que a Scarlatti é muito mais poderosa que o exército designado para combatê-la. Além disso, o vilão maquiavélico que a criou não está disposto a desistir tão fácil. Finn e seus companheiros precisam ser rápidos: em pouco tempo a humanidade poderá ser extinta.
Infinity Drake, ou Finn, mora com a sua avó, já que os seus pais, ambos cientistas (isso explica o motivo do menino se chamar Infinity), morreram. Em um dia a avó vai para um cruzeiro de tricô e o garoto precisa passar uns dias com o seu tio Al. DR. Allenby é meio louco, irresponsável, e um cientista que nem Fin e nem a vovó sabem ao certo o que ele faz, porem desde que a sua irmã morreu de câncer, ele criou uma ligação forte com o seu sobrinho, ajudando-o a superar a perda.

O combinado com a avó de Finn é que Al ficaria na casa dela junto com o garoto e com o cachorro da família, mas obvio que isso não é o que acontece. Eles inventam uma doença estranha para a secretaria da escola, deixam o cachorro com uma colega que cuida da igreja, saem para viajar e caçar alguns insetos para aumentar a coleção de Fin, para aproveitar as férias da vovó. Porém, enquanto estão a caminho da mais nova aventura sem regras, uma coisa inesperada acontece: um helicóptero e dois 4x4 da policia começam a persegui-los, e Al se vê obrigado a parar ao saber que ele tem que acompanhar os caras sob ordem do Comandante King, e isso significa que é algo muito, muito sério e urgente.

A partir desse momento, Drake se vê dentro de uma missão que tem o objetivo de destruir a arma mais potente já criada, que pode matar mais de 6 milhões de pessoas: Scarlatti, uma vespa modificada geneticamente e super poderosa, que foi solta por um cientista que queria provar que a sua teoria estava certa, não se importando com o mal que isso causaria. Para completar a missão é preciso uma pequena equipe (literalmente, eles precisam encolher uma equipe para poder manusear o pequeno equipamento que tem que ser instalado na vespa) para salvar o mundo. Drake passa a usar todo seu conhecimento que adquiriu ao ler milhares de livros sobre animais e ciência para ajudar a equipe.  Mas o problema é: eles tem pouco tempo para completar essa missão, e perdem um tempo considerável tentando convencer os lideres dos países mais importantes. Será que eles serão capazes de vencer essa ameaça?

O sol estava brilhando e eles corriam pelo interior da Inglaterra num carro esportivo italiano, indo até o continente num dia de aula com vários equipamentos científicos, uma barraca, dois molinetes, meio tubo de Pringles e nada com o que se importar. Nada poderia ser mais perfeito...

Bom, um dos problemas que encontrei durante a leitura foi a narrativa do livro, ela muda diversas vezes de local (porem são simultâneas), e isso me deixou um pouco confusa, e o outro problema foi que os termos inseridos, mesmo com explicações, me deixaram perdida (tive que pedir ajuda para o namorado apaixonado em ficção e que entende dessas coisas); e esses problemas deixaram a minha leitura super lenta no inicio, o que me fez demorar muiiiito mais que o costume para concluir o livro. E ainda bem que não desisti de ler, porque a trama vale a pena.

As personalidades dos personagens foram super bem descritas, as cenas e tudo mais. Finn nos surpreende com a sua inteligencia e coragem. Al é um personagem bem estranho,e que eu quase nunca entendia o que ele falava por ser técnico demais, mas achei muito legal o fato da ligação forte que ele tem com o sobrinho, e ele sempre acreditar no potencial do garoto. O vilão é um cientista bem arrogante e se acha demais, pensando que nada poderia dar errado com o seu plano, isso acabou me dando uma certa raiva durante a leitura, mas ele é o vilão, acho que essa era a intenção kk. E Scarllati, bom, fiquei com uma pulga atras da orelha, e se ela realmente existe? #medo.

A Novo Conceito está arrasando no selo #Irado, sério, a capa e a diagramação estão ótimas, com cores vivas e fortes, capa dura, letras de um tamanho bom, o que facilita a leitura. Enfim, palmas para a NC, de verdade. Enfim, é isso, apesar dos meus probleminhas no inicio, e do publico alvo ser infanto-juvenil, acho que vale a pena a leitura para quem gosta de ficção-cientifica, e espero que ninguém desista no começo do livro, rs.

Mcnally, John. Infinity Draker: os filhos da Scarletti. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.

Sobre o autor

Eduarda GalvãoEduarda Galvão, 18 anos, Brasília. Cheia de esquisitices e manias. Apaixonada por livros e personagens. Louca por filmes e séries. Com mania de colecionar livros, canecas e amores..

Comentários:

Postar um comentário

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados