Prazeres proíbidos - Laura Lee Guhrke

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

"Toda a mulher tem os seus prazeres proibidos… Para a delicada e tímida Daphne Wade, o mais apetecível prazer proibido é observar discretamente o seu patrão, o duque de Tremore, enquanto este trabalha numa escavação na sua herdade. Daphne foi contratada para restaurar os tesouros de valor incalculável que Anthony tem estado a desenterrar, mas não é fácil para uma mulher concentrar-se no seu trabalho quando o seu atraente patrão está sempre em tronco nu. Apesar dele não reparar nela, quem a pode censurar por, mesmo assim, se ter apaixonado desesperadamente por ele? Quando a irmã de Anthony, Viola, decide transformar esta jovem e simples mulher de óculos dourados numa provocante beldade, ele declara a tarefa impossível. Daphne fica arrasada quando sabe… mas está determinada a provar que ele está errado. Agora, uma vigorosa e cativante Daphne sai da sua concha e o feitiço vira-se contra o feiticeiro. Será que Anthony conseguirá perceber que a mulher dos seus sonhos esteve sempre ali?"
Daphne Wade é uma mulher que já passou da idade de casar, e devido às suas qualificações físicas, ou a falta delas, esta é uma probabilidade remotíssima, ou assim pensa o duque de Tremore, seu patrão. Daphne não teve uma educação adequada às mulheres de sua época, já que sua mãe faleceu cedo e sua educação foi absorvida por seu pai, um renomado arqueólogo. Como ela não queria ser deixada nas mãos de estranhos e muito menos abandonar o seu pai, com medo de que ele morresse de tristeza, sua vida foi completamente envolvida por escavações e restauração de antiguidades, tornando-a a segunda melhor historiadora, perdendo em qualificação apenas por seu pai. Por isso, quando seu pai morre ela acaba por ficar com o cargo que havia sido oferecido a ele pelo duque, ao menos era uma forma de não ficar desamparada, sem ter onde viver. O que Daphne não esperava era cair fascinada pela beleza de seu patrão, principalmente quando ele ficava sem camisa para executar pessoalmente as escavações. Anthony é um homem que não acredita no amor e não fazia questão alguma deste sentimento em sua vida, já que ele o culpava pelo triste fim de seu pai que culminou em assumir muito jovem o seu ducado. Por ser um homem prático, ele programava um casamento estritamente para fins reprodutivos, contrariando sua irmã Viola. Sua única obsessão era o museu que pretendia abrir e para isso contava com o trabalho da experiente Daphne, sem imaginar os sentimentos que nela despertava. Até o dia que Daphne acaba ouvindo os comentários pouco elogiosos do duque ao seu respeito, criticando sua forma de se vestir, de prender os cabelos e até mesmo sua passividade, é que ela percebe o quanto tem se anulado e resolve dar um novo rumo à sua vida. É claro que Anthony não gostou nem um pouco de perder uma importante funcionária faltando tão pouco para inauguração do museu, e os dois dão início a um divertido jogo conquista.
Daphne sabia que a postura atenciosa de Anthony não passava de mais um estratagema para a manter em Hampshire. Sabia também como ele conseguia ser encantador, mas raramente esse encanto lhe era dirigido, e nunca numa ocasião social. Não fazia ideia de como reagir, especialmente por saber o que ele realmente pensava dela. (Pág.112)
Este é o primeiro livro que li no português de Portugal e no início foi bem engraçado e lento, já que ficava imaginando os diálogos com sotaque. Mas enfim! A leitura foi uma delícia, já que esta autora não me era estranha. Ela escreveu também Muito maisque uma princesa, também com muito humor e simpatia. Aliás, Anthony e Daphne são citados neste último livro, e foi por isso que me interessei em ler o livro emprestado, coisa que não gosto muito, mas como ele não é publicado no Brasil... Voltando aqui para a Daphne e o Anthony, ele um verdadeiro deus grego e ela o patinho feio, formam um casal improvável, mas ela contava a seu favor, a argúcia e inteligências que desde o início o fascinaram. Nas suas disputas, dele querer negociar sempre um dia a mais da estadia de Daphne na atividade de sua principal restauradora, e ela querendo ser apresentada à corte, tornam o livro com um humor divertido e sedutor.

Guhrke, Laura Lee. Prazeres proíbidos. Editora Livros D'Hoje. Alfragide, Portugal.


1 Comentário:

Raphael Netto 8 de fevereiro de 2015 15:33  

Ei Márcia!
Não conhecia, mas pela sua resenha o livro parece ser bem interessante... Me interessei pelo fato de Daphne e Anthony formarem um casal improvável, isso sempre me atrai! hahaha
Abraços Raphael
http://aestantedosgemeos.blogspot.com.br/

Postar um comentário

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados