Prazeres proíbidos - Laura Lee Guhrke

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

"Toda a mulher tem os seus prazeres proibidos… Para a delicada e tímida Daphne Wade, o mais apetecível prazer proibido é observar discretamente o seu patrão, o duque de Tremore, enquanto este trabalha numa escavação na sua herdade. Daphne foi contratada para restaurar os tesouros de valor incalculável que Anthony tem estado a desenterrar, mas não é fácil para uma mulher concentrar-se no seu trabalho quando o seu atraente patrão está sempre em tronco nu. Apesar dele não reparar nela, quem a pode censurar por, mesmo assim, se ter apaixonado desesperadamente por ele? Quando a irmã de Anthony, Viola, decide transformar esta jovem e simples mulher de óculos dourados numa provocante beldade, ele declara a tarefa impossível. Daphne fica arrasada quando sabe… mas está determinada a provar que ele está errado. Agora, uma vigorosa e cativante Daphne sai da sua concha e o feitiço vira-se contra o feiticeiro. Será que Anthony conseguirá perceber que a mulher dos seus sonhos esteve sempre ali?"
Daphne Wade é uma mulher que já passou da idade de casar, e devido às suas qualificações físicas, ou a falta delas, esta é uma probabilidade remotíssima, ou assim pensa o duque de Tremore, seu patrão. Daphne não teve uma educação adequada às mulheres de sua época, já que sua mãe faleceu cedo e sua educação foi absorvida por seu pai, um renomado arqueólogo. Como ela não queria ser deixada nas mãos de estranhos e muito menos abandonar o seu pai, com medo de que ele morresse de tristeza, sua vida foi completamente envolvida por escavações e restauração de antiguidades, tornando-a a segunda melhor historiadora, perdendo em qualificação apenas por seu pai. Por isso, quando seu pai morre ela acaba por ficar com o cargo que havia sido oferecido a ele pelo duque, ao menos era uma forma de não ficar desamparada, sem ter onde viver. O que Daphne não esperava era cair fascinada pela beleza de seu patrão, principalmente quando ele ficava sem camisa para executar pessoalmente as escavações. Anthony é um homem que não acredita no amor e não fazia questão alguma deste sentimento em sua vida, já que ele o culpava pelo triste fim de seu pai que culminou em assumir muito jovem o seu ducado. Por ser um homem prático, ele programava um casamento estritamente para fins reprodutivos, contrariando sua irmã Viola. Sua única obsessão era o museu que pretendia abrir e para isso contava com o trabalho da experiente Daphne, sem imaginar os sentimentos que nela despertava. Até o dia que Daphne acaba ouvindo os comentários pouco elogiosos do duque ao seu respeito, criticando sua forma de se vestir, de prender os cabelos e até mesmo sua passividade, é que ela percebe o quanto tem se anulado e resolve dar um novo rumo à sua vida. É claro que Anthony não gostou nem um pouco de perder uma importante funcionária faltando tão pouco para inauguração do museu, e os dois dão início a um divertido jogo conquista.
Daphne sabia que a postura atenciosa de Anthony não passava de mais um estratagema para a manter em Hampshire. Sabia também como ele conseguia ser encantador, mas raramente esse encanto lhe era dirigido, e nunca numa ocasião social. Não fazia ideia de como reagir, especialmente por saber o que ele realmente pensava dela. (Pág.112)
Este é o primeiro livro que li no português de Portugal e no início foi bem engraçado e lento, já que ficava imaginando os diálogos com sotaque. Mas enfim! A leitura foi uma delícia, já que esta autora não me era estranha. Ela escreveu também Muito maisque uma princesa, também com muito humor e simpatia. Aliás, Anthony e Daphne são citados neste último livro, e foi por isso que me interessei em ler o livro emprestado, coisa que não gosto muito, mas como ele não é publicado no Brasil... Voltando aqui para a Daphne e o Anthony, ele um verdadeiro deus grego e ela o patinho feio, formam um casal improvável, mas ela contava a seu favor, a argúcia e inteligências que desde o início o fascinaram. Nas suas disputas, dele querer negociar sempre um dia a mais da estadia de Daphne na atividade de sua principal restauradora, e ela querendo ser apresentada à corte, tornam o livro com um humor divertido e sedutor.

Guhrke, Laura Lee. Prazeres proíbidos. Editora Livros D'Hoje. Alfragide, Portugal.


Read more...

O jeito que me olha - BellaAndre

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Depois de construir uma sólida carreira como detetive particular - especializado em casos de infidelidade -, Rafe Sullivan perdeu a fé nas relações humanas. As únicas histórias de amor verdadeiro que conhece são a dos seus pais e as dos seus primos, que Vivem na Califórnia. Quando Rafe precisa sair de Seattle para descansar e esfriar a cabeça, sua irmã, Mia, sugere uma temporada na cidadezinha onde a família costumava passar as férias de verão. No cenário de sua infância, Rafe reencontra Brooke Jansen, que, de garotinha doce e inocente, transformou-se em uma mulher de beleza incomum. Nenhum dos dois consegue ignorar o clima de sedução, e é Brooke quem toma a iniciativa: ela propõe a Rafe um caso de verão, sem amarras nem cobranças. Rafe luta para convencê-la de que eles devem continuar sendo apenas amigos... embora ele mesmo não esteja 100% convencido disso.

Quando Rafe deixa a cidade para descansar na sua nova/antiga casa, tudo o que ele queria era arejar a cabeça e descansar do estresse de investigar a vida dos outros. Ele estava desiludido e saturado de tanta decepção, tantos casamentos desfeitos, tantas mentiras. Ter como exemplo o casamento dos pais não era o suficiente para restaurar a sua fé nos relacionamentos. Precisado espairecer ele compra a casa do lago que pertenceu à sua família há muitos anos atrás e decide passar uns dias afastado de tudo. Para sua frustração quanto ele chega à casa, ela não era nem de longe o que tinha nas fotos e nas suas lembranças. A casa estava totalmente destruída. Para sua sorte ele descobre que a sua vizinha era a mesma menininha da sua infância: Brooke. Brooke herdou a casa de seus avós, vizinhos da família Sullivan e agora residia permanentemente ali. Ela havia se transformado em uma mulher bela e determinada que sabia o que queria e lutava por seus objetivos, e desde a infância ela era apaixonada por Rafe e ela estava determinada a conquista-lo. Brooke não se envergonhava de suas escolhas, de ter abandonado a carreira para viver no lago, de viver seus sonhos contrariando os seus pais e, ainda que fosse um relacionamento sem futuro, ela estava disposta a conquistar Rafe e viver mesmo que fosse um amor de verão.
Rafe sabia com precisão o que Brooke estava fazendo, que ela o estava provocando de propósito com visões de si mesma tocando-se no banheiro enquanto ele a esperava para leva-la para jantar. Ele não tinha dúvida alguma de que a pequena Brooke Jansen ia continuar forçando a barra até fazê-lo perder o controle durante todo o tempo nas próximas vinte e quatro horas, e ela iria continuar sorrindo o tempo todo também. (Pág.89)
Sim! Este é mais um livro da família Sullivan finamente escrito por Bella Andre, com a mesma sedução, com a mesma pegada quente e romântica. Rafe é primo dos irmãos Sullivan que já conhecemos, e também é um daqueles homens fortes, atraentes e que sabe tratar bem uma mulher. Ele possui suas neuras em função da infeliz profissão, mas tem também uma família amorosa e unida assim como seus primos. Quando ele reencontra Brooke, ele não queria se envolver, já que sua crença nos relacionamentos, pautados nas suas experiências, não era das melhores. Mas ele não contava com o jeitinho doce e determinado de Brooke, que vai se provar muito mais experiente e sedutora do que ele imagina.

Andre, Bella. O jeito que me olha. Ribeirão Preto, SP: Novo conceito Editora, 2014.

Read more...

Lançamento Arqueiro

terça-feira, 27 de janeiro de 2015


De Julia Quinn: Para Sir Phillip, com amor – Os Bridgertons 5


RESENHA:

“A escrita de Julia Quinn é vigorosa e cheia de energia, e ela é especialista em criar personagens inesquecíveis.” Publishers Weekly

Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante.

Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder.

Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos.

Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina.

Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.


SOBRE A AUTORA:

Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons. O visconde que me amava, segundo título da coleção, foi finalista do prêmio RITA.

É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus romances já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas.

Julia foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.


TRADUÇÃO: Viviane Diniz


TÍTULO ORIGINAL: To Sir Phillip, with love






De Sylvain Reynard: O príncipe das sombras – Introdução à série Noites em Florença



RESENHA:

Um conjunto muito valioso de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia, de Dante Alighieri, é exposto na Galleria degli Uffizi, em Florença. O dono das peças é o famoso professor de literatura Gabriel Emerson.

Quando se deixou persuadir por sua amada esposa, Julianne, concordando em dividir com o mundo a beleza daquelas obras de arte, Gabriel jamais poderia imaginar que estaria atraindo para si um poderoso inimigo.

Mais de um século antes, aquelas mesmas ilustrações foram roubadas de seu verdadeiro dono, o Príncipe de Florença, uma criatura sobrenatural e misteriosa que governa o submundo da cidade e há muito não sabe o que é o amor.

Agora um dos seres mais perigosos da Itália está disposto a recuperar o que lhe pertence e se vingar de Gabriel e Julianne. Mas logo seus planos são frustrados. Um atentado o obriga a deixar os Emersons de lado, afinal ele precisa resolver assuntos muito mais importantes. Tanto seu principado quanto sua própria vida parecem estar em risco.

Passado na cidade mais artística da Itália, O príncipe das sombras é uma incrível introdução à nova série de Sylvain Reynard, Noites em Florença, e vai deixar os leitores com gostinho de quero mais.


SOBRE O AUTOR:

Quem é Sylvain Reynard?

Quase nada foi divulgado sobre a verdadeira identidade do autor por
trás do pseudônimo Sylvain Reynard.

Sabemos que ele é canadense, já escreveu vários livros de não ficção e tem um profundo interesse pela arte e pela cultura renascentistas. Mas embora declare ser do gênero masculino, seus fãs têm uma forte suspeita de que, na verdade, S.R. seja uma mulher.

Semifinalista do prêmio Goodreads Choice Awards de Melhor Autor em 2011 e 2012 e de Melhor Romance em 2011, 2012 e 2014, Reynard apoia diversas instituições de caridade e acredita que a literatura ajuda a explorar os vários aspectos da condição humana, como o sofrimento, o amor e a redenção.

Sua trilogia O inferno de Gabriel já vendeu mais de 200 mil livros no Brasil.

www.sylvainreynard.com


TRADUÇÃO: Fernanda Abreu

TÍTULO ORIGINAL: The Prince



De Patricia Bracewell: A rainha normanda – Uma envolvente história sobre poder e amor proibido numa corte medieval



RESENHA:

“Patricia Bracewell enriquece o gênero da ficção histórica com um livro altamente interessante.”Publisher’s Weekly

A rainha normanda é uma trama repleta de rivalidade política, escândalos da corte e disputas entre membros da nobreza, do clero e da realeza. Fãs de sagas históricas e de enredos românticos vão adorar este livro.”Library Journal

Em 1002, Emma da Normandia, uma nobre de apenas 15 anos, atravessa o Mar Estreito para se casar. O homem destinado a ser seu marido é o poderoso rei da Inglaterra, Æthelred II, muito mais velho que ela e já pai de vários filhos. A primeira vez que ela o vê é à porta da catedral, no dia da cerimônia.

Assim, de uma hora para outra, Emma se torna parte de uma corte
traiçoeira, presa a um marido temperamental e bruto, que não confia nela. Além disso, está cercada de enteados que se ressentem de sua presença e é obrigada a lidar com uma rival muito envolvente que cobiça tanto seu marido quanto sua coroa.

Determinada a vencer seus adversários, Emma forja alianças com pessoas influentes na corte e conquista a afeição do povo inglês. Mas o despertar de seu amor por um homem que não é seu marido e a iminente ameaça de uma invasão viking colocam em perigo sua posição como rainha e sua própria vida.

Baseado em acontecimentos reais registrados na Crônica Anglo-saxã, A rainha normanda conduz o leitor por um período histórico fascinante e esquecido, no qual fantasmas vigiam os salões do poder, a mão de Deus está presente em cada ação e a morte é uma ameaça sempre à espreita.

Governando na época compreendida entre o rei Artur e a rainha Elisabeth I, a rainha Emma é uma heroína inesquecível cuja luta para encontrar seu lugar no mundo continua fascinante até hoje.


SOBRE A AUTORA:

Patricia Bracewell cresceu na Califórnia, onde lecionou Literatura e Redação antes de embarcar na carreira de escritora. É mestre em literatura inglesa e sua pesquisa histórica a levou a lugares como Grã-Bretanha, França e Dinamarca. Tem dois filhos adultos e mora com o marido em Oakland, na Califórnia.


TRADUÇÃO: Maria Luiza Newlands



TÍTULO ORIGINAL: Shadow on the crown


Twitter: @editoraarqueiro

Facebook: /Editora.Arqueiro

Instagram: /editoraarqueiro

www.editoraarqueiro.com.br

Read more...

Momento música #166

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Bom dia leitores!!!
E para quem ainda comemora um novo ano, te informo que o primeiro mês já foi-se embora!!! Não basta só agitar, temos que progredir.
E pra começar a semana agitando muitas energias boas, uma música novinha que escutei hoje no carro e adorei!

Dangerous - David Guetta




Read more...

As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender - Leslye Walton

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Gerações da família Roux aprenderam essa lição da maneira mais difícil. Os amores tolos parecem, de fato, ser transmitidos por herança aos membros da família, o que determina um destino ameaçador para os descendentes mais jovens: os gêmeos Ava e Henry Lavender. Henry passou boa parte de sua mocidade sem falar, enquanto Ava que em todos os outros aspectos parece ser uma jovem normal nasceu com asas de pássaro. Tentando compreender sua constituição tão peculiar e, ao mesmo tempo, desejando ardentemente se adaptar aos seus pares, a jovem Ava, aos 16 anos, decide revolver o passado de sua família e se aventura em um mundo muito maior, despreparada para o que ela iria descobrir e ingênua diante dos motivos distorcidos das demais pessoas. Pessoas como Nathaniel Sorrows, que confunde Ava com um anjo e cuja obsessão por ela cresce mais e mais até a noite da celebração do solstício de verão. Nessa noite, os céus se abrem, a chuva e as penas enchem o ar, enquanto a jornada de Ava e a saga de sua família caminham para um desenlace sombrio e emocionante.
Na noite que Ava nasceu, uma estranha reação aconteceu nos pássaros. Houve uma espécie de reunião de várias espécies que iam se acumulando e gerando uma enorme balbúrdia, e pouco antes do nascimento, sua mãe viu enormes penas caindo do céu. Os médicos, ao analisar o bebê não souberam explicar aquela estranha anomalia: a menina possuía asas. Asas estas que não era possível operar, pois estavam rigidamente ligadas à importantes órgãos. Assim cresceu Ava, uma menina inteligente, vivaz e muito curiosa. Mas devido à sua peculiar condição física, sua mãe a manteve isolada dos curiosos da cidade. Ela vivia praticamente reclusa na casa situada na Rua Pinnacle Lane, junto com seu irmão gêmeo Henry. Henry não tinha asas, mas passou boa parte de sua vida sem falar. A principio todos acharam que ele tinha algum problema, mas aos poucos descobriram que ele só falava quando tinha vontade. Toda a família de Ava era bem singular, a começar pela sua avó Emilienne, que era a primeira de quatro filhos, todos eles nascidos em 1º de março. Mas para Ava, assim era sua família: pessoas reservadas e estranhas, mas uma família. E tinha também Gabe que chegou ali procurando trabalho e acabou ficando como um faz tudo da família. Tinha também Wilhelmina que acabou se tornando sócia de Emilienne na padaria. Mesmo com esta proteção toda, Ava acabou fazendo uma amiga. Cardigan Cooper foi a primeira e única amiga por muito tempo, pois era corajosa o suficiente para espiar pela cerca e se aproximar de Ava com toda a sua peculiaridade, levando junto o seu irmão Rowe. Mas uma pessoa também se aproximaria de Ava, e mudaria sua vida para sempre: Nathaniel Sorrows.
Para muitos eu era um mito encarnado, a personificação de uma lenda magnífica, um conto de fadas. Alguns me consideravam um monstro, uma mutação. Para meu infortúnio, certa vez fui confundida com um anjo. Para minha mãe, eu era tudo. Para meu pai, absolutamente nada. Para minha avó, eu era um lembrete diário de amores havia muito tempo perdidos. Mas eu sabia a verdade – no fundo, sempre soube. Eu era apenas uma menina. (Pág.7)
Você pegar um livro e ler a sinopse é uma coisa. Não te prepara para o que vem a seguir. Mas este é o primeiro parágrafo do livro e já me encantei pela história. Este livro me lembrou muito A garota que perseguiu a lua; mais pelos elementos fantásticos introduzidos dentro do contemporâneo. Às vezes o “normal” é mais perigoso do que o “diferente”, e o “diferente” sempre é mais atraente. Poético e sensível são adjetivos para se descrever esta bela história, que pra mim valeu muito a pena.

Walton, Leslye. As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender. Ribeirão Preto, SP. Novo Conceito Editora, 2014.




Read more...

Felizes para sempre - Nora Roberts

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Em Felizes para sempre, último livro da série Quarteto de Noivas, você vai descobrir que o amor não avisa que está a caminho e, quando chega, vira seu mundo de cabeça para baixo. Parker Brown sabe que subir ao altar é um dos momentos mais extraordinários na vida de um casal. Por isso ela administra a Votos a bem-sucedida empresa de organização de casamentos que fundou com suas três melhores amigas com pulso firme e muita dedicação. Seu dia de trabalho começa cedo às vezes de madrugada, quando alguma noiva ansiosa lhe telefona aos prantos. Mas ela não se importa. Cada vez que ajuda uma mulher a escolher o vestido perfeito para o grande dia ou vê o sorriso nervoso e feliz de um noivo no altar, ela sente que está dando sua contribuição para uma história igual à de seus pais. Porém a rica, linda e inteligente Parker também quer ser feliz no amor. Só que, em vez do intelectual sensível que sempre esteve em seus planos, parece que o destino lhe reservou uma surpresa. Malcolm Kavanaugh é um mecânico de automóveis e ex-dublê de filmes de ação. Amigo do irmão de Parker, ele não tem vergonha de elogiar as belas pernas da moça e, com suas mãos ásperas, faz com que a empresária certinha e controladora simplesmente perca o chão. Agora eles vão descobrir que, mesmo com suas diferenças, podem completar um ao outro. E quem disse que o príncipe encantado não pode chegar numa Harley-Davidson?
Parker Brown poderia ser a típica filhinha de papai, linda e rica, principalmente quando uma tragédia abateu sobre sua vida levando o seus pais e só lhe restou seu irmão querido Del e suas três melhores amigas do coração para todo o sempre, ela decidiu não se vitimar e seguir em frente. . Mas ela optou por ser linda, rica e uma empresária de sucesso e decidida a ser forte, criou o projeto da Votos e chamou Mac, Emma e Laurie para sócias no que seria um grande sonho e também uma grande realização. Após tantos anos juntas, a empresa de casamento se tornou no grande nome em termos de grandes e emocionantes casamentos. As quatro amigas estavam mais unidas do que nunca, no amor que as unia e no amor pelo trabalho que realizavam e que era um grande sucesso. Depois de realizar o sonho de tantas noivas, agora chegou a vez de suas melhores amigas o que tornava o desafio mais apaixonante: encontrar o vestido, o sapato e os acessórios para que suas amigas sejam muito felizes se tornou uma grande alegria, mesmo que ela ainda não tenha um parceiro com quem dividir sua vida, já que encontrar um homem intelectual e perfeito não era tão fácil assim. Então Parker conheceu Malcom Kavanaugh e o inesperado aconteceu para Parker, já que Malcom era a antítese do seu ideal de homem perfeito. Malcom era mecânico e amigo de Del, sempre fala o que pensa, principalmente das longas pernas de Parker. Ele se diverte provocando-a com jogos sedutores e ela acaba não resistindo, mesmo tentando muito e sendo incentivada pelas amigas. As diferenças são gritantes, mas a atração é inegável e ela resolve se entregar e tentar ser feliz, mas aos poucos Parker descobrirá que sob a fachada despojada de Malcom, esconde cicatrizes profundas que não será fácil transpor já que ele faz questão de escondê-las e que para Parker ele precisará dividir, já que um relacionamento sólido não pode ser feito com reservas.
Era tão estranho, pensou. Mal conseguia admitir para si mesma que estivesse interessada em Malcom Kavanaugh, no entanto tinha passado boa parte do dia falando nele. E não só falando. Pensando nele também. (Pág.103)
Acabou!!! Snif, snif. Uma das séries mais perfeitas que já li. Nesta série encontramos muito  amor, amizade e humor. Quatro mulheres fortes, com suas dores e com muita determinação de vencer e ser feliz sem se abater e quatro homens dispostos a mudar para fazer o melhor por estas mulheres. Parker não se acomoda diante da sua condição de herdeira de uma família sólida. Ela quer seu lugar no mundo, de suas conquistas e seu sucesso. Para isso tudo é milimetricamente planejado e ao conhecer um lindo, sedutor com pinta de bad boy, suas bases estremecem com muito humor e amor. Um romance lindo e perfeito!




Roberts, Nora. Felizes para sempre. São Paulo: Arqueiro, 2014.



Read more...

Momento música #165

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

A música pra iniciarmos a semana...

Quem aí não gosta, ao menos um pouquinho de Jason Mraz??? Esta música é nova e mais uma vez ele acertou a mão.

Love someone - Jason Mraz


Read more...

Esta é uma história de amor - Jessica Thompson

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Um rapaz conhece uma menina e a menina se apaixona pelo rapaz – até aí, nenhuma novidade. Mas, com Sienna e Nick, as coisas não acontecem do jeito que costumam acontecer nas histórias de amor. Tudo bem que ela o achou superparecido com o Jake Gyllenhaal, seu ator preferido. E ele teve o maior frio na barriga quando viu aqueles lindos olhos azuis-escuros no metrô. Nada disso importa quando a gente está fechado para balanço. Ela é frágil... Tem tantos segredos. E ele não está a fim de nada sério. Engraçada e ao mesmo tempo triste, esta é a história de duas pessoas destinadas a não ficarem juntas... mesmo sendo a coisa que elas mais querem no mundo.
Sienna é uma jovem sonhadora e romântica de 20 anos que adora tentar adivinhar o que acontece na vida de algumas pessoas que passam por ela durante o dia-a-dia. Ela adora escrever e para sua felicidade conseguiu um emprego na editora The Cube, o que tornou sua vida muito corrida, mas perfeita.
"Há uma pequena Julieta dentro de mim, esperançosa por encontrar o olhar do meu Romeu do outro lado de um tanque de peixes ou por entre o vão de uma estante de biblioteca. Ora, mesmo se fosse por entre a seção de temperos de um supermercado, eu juro que não ligaria" Pág. 15
Como ocorre todos os dias, após pegar o trem lotado que a levará para o trabalho, Sienna começa a analisar as pessoas que estão no mesmo vagão que ela e é nesse momento que a história começa.
Como em um filme, Sienna começa a observar um homem lindo e misterioso, bem parecido com o ator Jake Gyllenhaal, que ela tanto gosta. E o olhar é retribuído pelo homem misterioso, mas ela pensa que mesmo sendo o homem mais bonito que ela já conheceu, nada poderia acontecer, pelo simples fato de estarem em um trem e terem diferentes destinos.
Mas não é dessa maneira que as coisas acontecem, os dois acabam se reencontrando de um jeito bem inusitada, levando em consideração que o homem misterioso trabalha na mesma editora que ela e como ele esta voltando de férias eles não haviam se encontrado.
Nick tem 27 anos e está vivendo um período difícil da sua vida. Depois de um longo relacionamento, sua namorada o traiu e para piorar foi com um colega de trabalho. Então ele toma a decisão de nunca mais se relacionar amorosamente com alguém do trabalho, pois o resultado da mistura nunca é bom.
Após o encontro no trabalho, Sienna e Nick se aproximam e acabam se tornando ótimos amigos. Mesmo sabendo que estão apaixonados, cada um possui um motivo para não se declarar, ele depois de tanto sofrimento por causa do termino do namoro mantém em segredo sua nova paixão para não se envolver com uma pessoa do trabalho e ela tem receio de envolver Nick em sua vida tão complicada e recheada de problemas.
“Na maioria das histórias de amor, o homem e a mulher gostam um do outro de modo igual e acabam conseguindo superar seu medo/timidez e resolver tudo. Nessa história de amor, eu, Sienna Walker, amo Nick Redland há cinco anos. E o que eu tenho para mostrar? Amor, sim, mas de um tipo muito diferente. Amor que vem com amizade, que vale quase mais, na verdade” - Pág. 330

A autora Jéssica Thompson mostra a partir do primeiro capitulo que o amor dos dois personagens é muito forte, mas que o caminho para conquista-lo será muito longo e pedregoso.
A narrativa feita em primeira pessoa e intercalada entre a visão da Sienna e do Nick é muito importante para a história, porque nos mostra a visão completa dos acontecimentos. Durante os 5 anos de amizade podemos acompanhar o pensamento dos personagens e assim vemos o desenrolar completo do romance.
Um fato que chamou minha atenção durante a leitura é a doença que o pai da Sienna possui, ela se chama Narcolepsia e infelizmente não é muito conhecida. Por causa dessa doença o pai dela pode dormir a qualquer momento dependo da emoção que ele está sentindo.
Os personagens foram bem construídos e diferente de outros romances, nesse eles não são perfeitos, eles cometem erros e isso torna a história um pouco mais real.
Quanto a edição, não tenho o que reclamar, a capa foi bem escolhida, pois combinou mais com a história do que a original, o livro possui uma boa tradução, a diagramação foi bem feita, as páginas são amarelas e as letras e os espaçamentos foram bem escolhidos, tornando assim a leitura bem leve e rápida.
Como quase todos os livros que estou lendo, o final foi bem corrido. Enquanto o meio da história se passa bem lento, a autora economizou demais no final. Gostaria que o livro tivesse pelo menos mais 10 páginas para a história ficar bem finalizada.
Eu indico esse livro para todos que gostam de rir, gritar, chorar e se apaixonar durante a leitura. Vocês irão adorar. 

Thompson, Jessica. Esta é uma história de amor. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

Promoção Férias com Leitura

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015



Janeiro, mês de férias... Tem coisa melhor?
E que tal se essas férias receberem um reforço extra para aumentar a animação?
Pensando nisso, mais de 40 blogs se juntaram para você aproveitar o tempo livre e participar de uma promoção incrível: serão sorteados cinco kits com livros e mimos imperdíveis!!! E, como, no Brasil, o ano só começa mesmo no Carnaval, você tem até o dia 14 de fevereiro para participar! \o/

Para isso, é muito fácil: siga o blog Alegria de Viver pelo GFC e curta as fanpages dos demais blogs, o que você pode fazer ao preencher os formulários abaixo. Para cada blog, você ganhará um ponto.

Nas chances extras (cada uma valendo 5 pontos!), você pode ainda compartilhar, publicamente, no seu perfil do Facebook, o link para este post, tuitar a respeito dessa promoção ou seguir os blogs participantes em redes sociais diversas. Então, vamos lá?

Read more...

Momento música #164

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Bom dia queridos!

Estamos começando mais uma semana e torcendo para tudo dar certo, que ocorra na maior tranquilidade e harmonia. E nada melhor para harmonizar do que uma música, que nos acalma. Esta semana escolhi uma música velha, mas sempre atual.

Mudaram as estações - Cássia Eller


Read more...

Eve & Adam - Michael Grant e Katherine Appleate

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Filha única da poderosa e fria geneticista Terra Spiker, Eve fica entre a vida e a morte depois de sofrer um acidente de carro. O processo de cura no misterioso laboratório Spiker transcorre com uma rapidez impressionante, o que desperta a curiosidade da menina. Antes que Eve estreite os laços com Solo, um rapaz que compartilha segredos com a corporação, a Dra. Spiker lhe propõe um desafio: Eve terá a chance de testar, em primeira mão, um software desenvolvido para manipular gens humanos. Ela poderá criar um namorado sob medida! Mas brincar de Deus tem consequências, e agora Eve vai descobrir até que ponto existe perfeição.

Eve acaba de sofrer um grave acidente que a deixou com a perna, braço e costelas destruídos. As chances de se recuperar qualquer um destes membros é mínima e ela acorda com a discussão entre sua mãe, poderosa e autoritária, com o médico que a está cuidando. Sua intransigente mãe faz questão de que ela seja transferida para as instalações de sua conceituada clínica de genética: a Spiker Biopharmaceuticals. Contrariando as determinações médicas, Terra vence mais uma batalha, aliás, ela vence sempre. Fria e autoritária sempre imperam as suas vontades. Auxiliada por seu assistente Solo, Eve é transferida e passa a ser cuidada pelo Dr. Anderson, em uma ala da sofisticada clínica. Logo é perceptível de que não perderá nenhum membro, ela inclusive quase não sente nenhuma dor, mas guarda cautela conforme determinações médicas. Entediada, ela clama pela presença de sua melhor amiga Aislin, o que é negado pela mãe que não aprova a amizade. Para sua mãe, Aislin não passava de uma vadia rebelde que só se envolvia com as encrencas mais pesadas, mas Eve não se importava. Isto não queria dizer que ela era igual, mas apenas que gostava de viver pelas experiências da amiga. Na tentativa de distraí-la, Terra lança um desafio para Eve: criar o homem perfeito. Apaixonada por artes e por genética, Eve é atraída pelo desafio proposto, mas com a condição de que Aislin possa visitá-la. Durante sua estadia na clínica, por diversas vezes ela percebe Solo lhe rodeando e ela fica curiosa como um rapaz tão jovem trabalha na clínica de sua mãe como um “faz tudo” e também mora na clínica, e ele aos poucos vai ganhando sua confiança, principalmente após ajudá-la em uma das encrencas de Aislin. Aos poucos Eve vai se envolvendo com o projeto proposto pela mãe, ao mesmo tempo em que tenta ajudar Aislin, mas ela descobre que sua própria trajetória está marcada por fatos que seus pais esconderam e que agora a colocam no meio de um conflito pessoal.
Esse não é o trabalho simples e divertido de fazer um rosto e um corpo. Não sou religiosa, mas estou começando a simpatizar com Deus. Dê ao homem um cérebro inteligente o suficiente para dar nome aos animais, um cérebro útil e produtivo, e você começa a entender a história toda do fruto proibido. (Pág.131)
Eu comecei a ler o livro com outra ideia, mas fui surpreendida. É um livro de ficção científica, modalidade que leio muito pouco, mas que gostei. Os capítulos são narrados sob a visão intercalada de cada personagem, o que nos permite saber os seus reais sentimentos sobre o outro personagem. Eve apesar de ser filha única não é uma adolescente mimada, pelo contrário, ela tem seus choques com a mãe por terem as personalidades parecidas. Ela se ressente pela morte do pai que era um artista talentoso e com a frieza da mãe. O livro me surpreendeu pela dramaticidade dos acontecimentos e acabou sendo uma leitura rápida e agradável.

Applegate, Katherine. Eve e Adam/ Katherine Applegate e Michael Grant. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

Como (quase) namorei Robert Pattinson - Carol Sabar

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

"Quando abro os olhos, ali estou eu. Deitada de bruços na areia da praia. E Robert Pattinson está passando óleo bronzeador nas minhas pernas". >> Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Já perdeu a conta de quantas vezes leu os livros da série e assistiu aos filmes. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs do Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen. Sua obsessão ganha fôlego com uma temporada de estudos em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Percebe, então, que uma mudança radical em seu comportamento “crepuscólico” é mais do que urgente. O que ela não esperava era conhecer Miguel Defilippo, seu vizinho na ilha de Manhattan, que é a cara do ator Robert Pattinson! Apaixonante, lindo, rico, misterioso e ambíguo, Miguel acaba se tornando um desejo mais inacessível para Duda do que o próprio astro de Hollywood. Uma história cheia de humor, aventuras e reviravoltas, para você chorar de rir!

Eduarda é uma jovem de dezenove anos, obsessivamente fã da Saga Crepúsculo e consequentemente apaixonada pelo Robert Pattinson, o verdadeiro. Os seus livros da Saga têm marcação nas principais falas em que ela é apaixonada, marcações e comentários. Ela é tão, mas tão apaixonada pelo Robert a ponto de carregar uma foto na bolsa, para todo o canto que vai. Ela vive com uma irmã e uma prima no Rio de Janeiro, mas estão de mudança por uma temporada para Nova York, junto a mais uma amiga que também não é muito certa da cabeça, Margô. Eduarda e a irmã Susana vivem em pé de guerra, mas ela se dá maravilhosamente bem com sua prima Lisa, que sempre dá o maior apoio para as loucuras de Eduarda. Ninguém sabe, mas até conselhos no Orkut ela dá para os seguidores de Crepúscólica, seu pseudônimo. De partida para Nova York, elas estão extremamente felizes com esta nova experiência, viver em um país estrangeiro, aprender uma nova língua, assistir ao Late Show em uma entrevista do Robert Pattinson, bom, isso é nos sonhos de Eduarda que já fez mais de trezentas inscrições para o programa. Mas enfim, elas se mudam para Nova York, e vão morar em um simpático apartamento que pertence a dois irmãos brasileiros. Augusto elas conheceram no Rio, mas seu irmão Miguel vive em Nova York, no mesmo prédio em que elas irão morar pelos próximos seis meses. Muito empolgadas, é uma mancada atrás da outra e Eduarda começa por acidentalmente trancar seus amados livros no cofre sem senha que existe dentro do seu guarda-roupa. Desesperada, ela aguarda por dias pelo proprietário do imóvel para pedir a senha, mas sem sucesso. Iniciam-se as aulas de inglês e ela acaba por conhecer Pablo, um espanhol charmoso e que acaba se tornando seu melhor amigo e companheiro de aventuras e ela até consegue, por uns poucos dias, esquecer-se dos livros trancados dentro do cofre. Até que em um belo dia, retornando para casa, ela descobre que o vizinho e dono do apartamento está em casa. Eduarda não consegue resistir de tanta ansiedade e vai até o vizinho pedir a senha do cofre, mas ela é surpreendida quando à porta, ela é atendida por um jovem usando apenas toalha e que é uma cópia quase fiel do Robert Pattinson, e ela cai dura desmaiada.
Nem delirando! Nem delirando consigo ser um pouco menos patética. Será que me custava pelo menos fantasiar com o Robert verdadeiro? Em vez desse... Robert Paraguaio de tatuagem no braço, sotaque americano e músculos aparentes? Tudo bem. Tenho de admitir que esse vulto sentado do outro lado da cama é indescritivelmente deslumbrante, o homem mais lindo que meus olhos já viram (é uma pena que vá esmaecer e sumir no espaço a qualquer instante). Mesmo assim... É pirataria pura. (Pág.102)
Este é o segundo livro que li da autora Carol Sabar, e confesso que fui impulsionada pelo livro Azar o seu, que me parece, é o segundo livro lançado pela autora. O livro Azar o seu é incrivelmente hilariante, e se quiser conferir a resenha aqui, me deu um gás incrível para conhecer este livro tão comentado. Comparando entre os dois, eu gostei muito mais de Azar o seu, mas acho que é mesmo porque ele foi o primeiro, e tal. Mas ambos possuem duas protagonistas muito doidonas e divertidas. Eduarda tem seus momentos, e muitos, de fã obcecada e chata, mas também tem suas divagações que são totalmente surtadas. Acho que é por isso que achamos os livros divertidos, pois ela surta geral. Eu me considerei muito fã da saga crepúsculo e confesso que li os livros quatro vezes, mas ela é pirada de pai e mãe. Mesmo assim muito divertida e gostei das doidices dela.

Sabar, Carol. Como (quase) namorei Robert Pattinson. São Paulo: Jangada, 2011.


Read more...

Momento música #163

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Bom dia Queridos!

Primeira segunda-feira de 2015 e Que Será maravilhoso para todos nós.

I'm not the only one - Sam Smith


Read more...

Resultado Promoção de Natal Tesouro Literário

domingo, 4 de janeiro de 2015


Boa tarde!

Antes de mais nada, quero pedir desculpas pelo atraso no sorteio, pois acabei viajando nas festas de fim de ano e é claro que contar com a internet de hotel é querer demais. Mas, estamos aqui e estou torcendo por vocês.

E que a sorte esteja com vocês!

Ganhador de O Fogo + O beijo



Parabéns Juliana!!!

Ganhador de Perdendo-me + Mulheres que escolhem demais

Parabéns Ana Carolina!!!

Ganhador de Os solteiros + Superação


Parabéns Cibele!!!

Já enviei e-mail às ganhadoras e lembrando que as ganhadoras deverão enviar os dados até quarta-feira.

Read more...

Vermelho como sangue - Salla Simukka

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

No congelante inverno do Ártico, Lumikki Andersson encontra uma incrível quantidade de notas manchadas de vermelho, ainda úmidas, penduradas para secar no laboratório de fotografia da escola. Cédulas respingadas de sangue. Aos 17 anos, Lumikki vive sozinha, longe de seus pais e do passado que deixou para trás. Em uma conceituada escola de arte, ela se concentra nos estudos, alheia aos flashes, à fofoca e às festinhas dominadas pelos garotos e garotas perfeitos. Depois que se envolve sem querer no caso das cédulas sujas de sangue, Lumikki é arrastada por um turbilhão de eventos. Eventos que se mostram cada vez mais ameaçadores quando as provas apontam para policiais corruptos e para um traficante perigoso, conhecido pela brutalidade com que conduz os seus negócios. Lumikki perde o controle sobre o mundo em que vive e descobre que esteve cega diante das forças que a puxavam para o fundo. Ela descobre também que o tempo está se esgotando. Quando o sangue mancha a neve, talvez seja tarde demais para salvar seus amigos. Ou a si mesma.
Lumikki Andersson é uma jovem de 17 anos totalmente que leva a sua vida de uma forma singular. Ela faz questão de ser diferente a qualquer outro adolescente, não é adepta de afetividades e não tem amigos, fazia questão de se isolar de tudo e de todos, o máximo possível. Ela vive sozinha na fria Tampere, longe de sua família e do seu passado que ela faz questão de esquecer. Um dia na escola, ela sente uma daquelas vontades irresistíveis de se isolar e se esconder, e foge para o laboratório de fotografia. Lá ela é surpreendida pelo cheiro de sangue e ao acender a luz, descobre dezenas de notas de quinhentos euros penduradas para secar, após serem lavadas do sangue que as impregnava. Assustada, ela retorna para a sala da aula, mas não consegue esquecer o que viu. Após as aulas ela volta ao laboratório e descobre que o dinheiro sumiu. Desconfiada, ela começa a pensar a quem poderia pertencer o dinheiro, e lhe vem a memória o jovem Tuukka, filho do diretor da escola que passou por ela a poucos minutos no corredor. Ela decide então segui-lo, mesmo sua consciência mandando-a esquecer e que com certeza é confusão garantida. Ela o segue e o encontra no refeitório na companhia de seus amigos inseparáveis: Elisa, filha única e mimada de um policial e Kasper, um delinquente sem expressão. Os três juntos eram a expressão máxima daquilo que Lumikki desprezava, porém a curiosidade para saber em que os três estavam envolvidos foi maior do que seu bom senso. Mas em um momento de distração Lumikki é surpreendia por Tuukka que a pressiona de forma ameaçadora, mas Lumikki, com sua voz imperativa o convence de que não quer nada e vai embora. Certa de que estava livre de um problema, ela é surpreendida mais uma vez quando Elisa a telefona e pede ajuda, envolvendo-a em uma investigação muito perigosa que trará a todos graves consequências.
Não era um pedido nem uma ordem, simplesmente uma afirmação. Um fato. Nunca dê opções para as pessoas, apenas lhes dê diretivas simples. Não implore nem exija, apenas diga a elas como as coisas são. (Pág.45)
Este é o primeiro livro de uma trilogia policial muito intrigante e envolvente. A cada capítulo é mostrado os acontecimentos pela visão de um dos personagens, tornando a leitura bem dinâmica. Lumikki é uma garota que de cara me lembrou da Lisbeth Salader da trilogia Millenium, e em uma das passagens ela é até citada. Mesmo se tratando de uma adolescente, ela é muito madura, até mesmo velha intelectualmente para sua idade. É determinada e sabe daquilo que quer, sem se envolver fisicamente e nem afetivamente com ninguém, o que em muitos momentos ela é surpreendida pelo comportamento de Elisa. Foi uma ótima leitura e quero logo ler os próximos livros da série.

Simukka, Salla. Vermelho como o sangue. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.

Read more...

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados