Para onde ela foi - Gayle Forman

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Meu primeiro impulso não é agarrá-la nem beijá-la. Eu só quero tocar sua bochecha, ainda corada pela apresentação desta noite. Eu quero atravessar o espaço que nos separa, medido em passos não em milhas, não em continentes, não em anos , e acariciar seu rosto com um dedo calejado. Mas eu não posso tocá-la. Esse é um privilégio que me foi tirado. Com a mesma força dramática de Se Eu Ficar, agora pela voz de Adam, Para Onde Ela Foi expõe o desalento da perda, a promessa da esperança e a chama do amor que renasce.
Adam vive em uma montanha russa emocional. Após três anos ele ainda espera por uma notícia de Mia, mas esta nunca chega. Muita coisa mudou nestes últimos anos, a começar por sua carreira. Ao contrário do que se imaginava ao alcançar a fama, em vez de glórias ele só sente uma imensa vontade de se isolar, cansado da rotina de shows e entrevistas invasivas. Seus companheiros da banda já perceberam que não estão mais na mesma sintonia e o culpam acusando-o de estrelismo, mas a sua realidade é repleta de dor e sofrimento. As crises de pânico tem ficado cada vez mais frequentes e o que obriga a ingerir altas doses de anti-ansiolítico. Ele e a banda estão em Nova Iorque para regravar algumas faixas do álbum e também para uma entrevista para uma revista de rock, antes de partirem para mais uma fatigante turnê pela Europa. Mais um dia de pressão, mais um dia para se aguentar mais um dia. Ele não consegue deixar de pensar que ele está em Nova Iorque, na mesma cidade que Mia. Por conta de mais uma de suas crises ele não viajará esta noite junto à banda em função do calendário: sexta-feira 13 e nem pensar que ele iria realizar uma viagem nesta data. Diante desta decisão ele permanece na cidade e sai vagando até ir parar na frente do Carnegie Hall e seus olhos se deparam com anúncio de um concerto. Um concerto da sua Mia. Depois de três anos. Três anos no mais negro silêncio de sua vida, eis que surge uma oportunidade de vê-la. Levado pelo impulso, ele entra para assistir a apresentação e viajar nas brumas do passado, nas lembranças que nunca o abandonaram e que partiram seu coração.  
O tremor em minha mão se tornou tão normal, tão frequente, que geralmente é imperceptível para mim. Mas, logo que meus dedos se fecham ao redor dos de Mia, eu noto que eles de repente ficam imóveis, como se estivessem congelados. E eu posso permanecer aqui para sempre. (Pág.51)
Este é a sequência do aclamado Se eu ficar. Neste romance temos toda a perspectiva pelo ponto de vista de Adam, que narra seu sofrimento após a partida de Mia para Juilliard. Mia sofreu um acidente de carro há três anos e foi a única sobrevivente. Após vários dias em coma, o amor de Adam ajuda no seu despertar e a sua vida a partir deste ponto se transforma. Adam ainda sofre por seu amor perdido sem explicação e tenta levar sua vida em frente, mas ele não consegue. Ao mesmo tempo em que busca uma explicação ele quer fugir. Neste encontro de uma única noite, tudo é possível. Muitas explicações, muitas mágoas reveladas que poderão libertá-los enfim para que prossigam em suas jornadas pessoais. Eu não tinha me encantado pelo primeiro livro da forma que muitos têm se encantado. Tinha até ficado frustrada pois não derramei nenhuma das esperadas lágrimas. Mas este livro me comoveu, pois mostra a luta de uma adolescente que perde os pais e o seu único irmão e precisa reaprender a viver e reaprender a aceitar as suas vitórias. E o drama de Adam que vê o grande amor da sua vida escapando de sua vida sem nada poder fazer. Este livro me comoveu muito mais e merece ser lido.

Forman, Gayle. Para onde ela voi. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.


Comentários:

Postar um comentário

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados