Azul da cor do mar - Marina Carvalho

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão.

Rafaela é uma jovem prestes a se graduar em jornalismo. O sonho de sua vida é trabalhar na seção investigativa de um grande jornal, e eis que surgiu a sonhada oportunidade. Contratada para estagiar em um grande jornal de Minas, a única coisa que ela não imaginava era encontrar resistência daquele que foi designado a ser seu mentor: Bernardo. Bernardo era o prodígio do departamento de matérias investigativas, porém não sabia trabalhar em equipe. Desde o primeiro momento ele fez de tudo para dificultar a vida de Rafaela. Por outro lado, Rafaela fazia de tudo para não se deixar intimidar pela rabugice de Bernardo. Ela conseguia encontrar o equilíbrio adequado entre seus estudos, suas amigas, sua família e o seu estágio, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas. Sua válvula de escape era o diário que escrevia para seu “Menino da mochila Xadrez”. Desde a infância ela fantasiava sobre o garoto de tristes olhos azuis que ela encontrou em uma praia de Iriri, e nunca mais se esqueceu dele. Portanto ela sempre escrevia para ele, contando suas alegrias e tristezas, fantasiando de um dia poder encontrá-lo. Enquanto este dia não chegava, ela se aventurava cada vez mais profundamente nas matérias a qual era designada e sentia-se feliz pelos elogios e reconhecimentos alcançados. Todos na seção, com exceção de Bernardo, elogiavam e reconheciam seus esforços. Todos a tratavam com carinho enquanto que com Bernardo eram brigas homéricas, como cão e gato. A situação piora bastante quando sua (ex) amiga se envolve com Bernardo em uma paquera explícita, Rafaela fica irada com sua audácia. Seu argumento para tamanha ira, era que este relacionamento iria prejudicá-la, o que não convenceu em nadinha suas amigas Alice e Sofia, que estavam seriamente confiantes de que o que Rafaela sentia por Bernardo não era nada mais do que ciúmes. Rafaela fica em choque, ela não suportava o Bernardo, assim como ele não a suportava. Como assim? Ela não poderia estar interessada nele. Ela não queria estar interessada nele.
Subitamente, uma onda de tremor percorreu meu corpo, como se uma britadeira ligada morasse dentro de mim. Foi uma sensação de posse, uma coisa meio irracional que acendeu um alerta no meu cérebro, tipo: Não mexam com o que é meu. Não fazia o menor sentido, porque eu nem simpatizava com Bernardo nem nada. (Pág.119)

Este é o terceiro livrão da escritora mineira Marina Carvalho, e que merece o reconhecimento dos leitores. Sua escrita é marcante e descontraída, com suaves pinceladas cômicas. Como sempre, suas protagonistas são fortes e também engraçadas. Aliás, Rafaela é um desastre ambulante. Parece que atrai, sendo única filha mulher entre três irmãos homens mais velhos, ela é a queridinha e tudo o que acontece com ela acaba virando um show à parte. Adorei a química entre Rafaela e Bernardo, que eram afinados, mas se bicavam o tempo todo.
A Marina mais uma vez nos apresenta um livro fofo, com uma escrita leve e deliciosa. Adorei mais uma vez.

Carvalho, Marina. Azul da cor do mar. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

Momento música #159

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Bom dia Queridos!

Damos Início A Última semana de novembro e logo chega o natal e de todos só queremos coisas boas, não é mesmo. Vamos Começar Bem Ouvindo música?


Back to December - Taylor Swift


Read more...

Para onde ela foi - Gayle Forman

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Meu primeiro impulso não é agarrá-la nem beijá-la. Eu só quero tocar sua bochecha, ainda corada pela apresentação desta noite. Eu quero atravessar o espaço que nos separa, medido em passos não em milhas, não em continentes, não em anos , e acariciar seu rosto com um dedo calejado. Mas eu não posso tocá-la. Esse é um privilégio que me foi tirado. Com a mesma força dramática de Se Eu Ficar, agora pela voz de Adam, Para Onde Ela Foi expõe o desalento da perda, a promessa da esperança e a chama do amor que renasce.
Adam vive em uma montanha russa emocional. Após três anos ele ainda espera por uma notícia de Mia, mas esta nunca chega. Muita coisa mudou nestes últimos anos, a começar por sua carreira. Ao contrário do que se imaginava ao alcançar a fama, em vez de glórias ele só sente uma imensa vontade de se isolar, cansado da rotina de shows e entrevistas invasivas. Seus companheiros da banda já perceberam que não estão mais na mesma sintonia e o culpam acusando-o de estrelismo, mas a sua realidade é repleta de dor e sofrimento. As crises de pânico tem ficado cada vez mais frequentes e o que obriga a ingerir altas doses de anti-ansiolítico. Ele e a banda estão em Nova Iorque para regravar algumas faixas do álbum e também para uma entrevista para uma revista de rock, antes de partirem para mais uma fatigante turnê pela Europa. Mais um dia de pressão, mais um dia para se aguentar mais um dia. Ele não consegue deixar de pensar que ele está em Nova Iorque, na mesma cidade que Mia. Por conta de mais uma de suas crises ele não viajará esta noite junto à banda em função do calendário: sexta-feira 13 e nem pensar que ele iria realizar uma viagem nesta data. Diante desta decisão ele permanece na cidade e sai vagando até ir parar na frente do Carnegie Hall e seus olhos se deparam com anúncio de um concerto. Um concerto da sua Mia. Depois de três anos. Três anos no mais negro silêncio de sua vida, eis que surge uma oportunidade de vê-la. Levado pelo impulso, ele entra para assistir a apresentação e viajar nas brumas do passado, nas lembranças que nunca o abandonaram e que partiram seu coração.  
O tremor em minha mão se tornou tão normal, tão frequente, que geralmente é imperceptível para mim. Mas, logo que meus dedos se fecham ao redor dos de Mia, eu noto que eles de repente ficam imóveis, como se estivessem congelados. E eu posso permanecer aqui para sempre. (Pág.51)
Este é a sequência do aclamado Se eu ficar. Neste romance temos toda a perspectiva pelo ponto de vista de Adam, que narra seu sofrimento após a partida de Mia para Juilliard. Mia sofreu um acidente de carro há três anos e foi a única sobrevivente. Após vários dias em coma, o amor de Adam ajuda no seu despertar e a sua vida a partir deste ponto se transforma. Adam ainda sofre por seu amor perdido sem explicação e tenta levar sua vida em frente, mas ele não consegue. Ao mesmo tempo em que busca uma explicação ele quer fugir. Neste encontro de uma única noite, tudo é possível. Muitas explicações, muitas mágoas reveladas que poderão libertá-los enfim para que prossigam em suas jornadas pessoais. Eu não tinha me encantado pelo primeiro livro da forma que muitos têm se encantado. Tinha até ficado frustrada pois não derramei nenhuma das esperadas lágrimas. Mas este livro me comoveu, pois mostra a luta de uma adolescente que perde os pais e o seu único irmão e precisa reaprender a viver e reaprender a aceitar as suas vitórias. E o drama de Adam que vê o grande amor da sua vida escapando de sua vida sem nada poder fazer. Este livro me comoveu muito mais e merece ser lido.

Forman, Gayle. Para onde ela voi. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

O homem perfeito - Vanessa Bosso

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Melina teve alguns relacionamentos ruins, outros péssimos... Mesmo assim, ela não desiste: um dia ainda vai encontrar alguém que a complete e que entenda algumas manias fofas que ela tem como comprar mais sapatos do que pode guardar ou tomar uma multa ou outra por excesso de velocidade. Ela faz a sua parte escrevendo um pedido ao universo, no qual descreve esse ser incrível nos mínimos detalhes. Agora é só esperar, certo? Melina não imagina, porém, que esse presente dos céus já existe, mas foi parar nos braços de uma mulher in-su-por-tá-vel. O que fazer quando o destino insiste em brincar com a sua paciência?

Melina é uma jovem cabeça quente e extrovertida. Ela não tem freio na língua e sempre fala primeiro e pensa depois, o que acaba colocando-a em várias saias justas. Sua última peripécia foi dar um chute nas partes baixas do seu chefe e lhe quebrar o nariz em plena reunião com um cliente, e por isso ela acaba perdendo o emprego e o namorado. Em consequência ela decide passar uma temporada em casa junto à família para se recuperar deste baque. Filha única é a queridinha de todos, desde o pai até os avós que sempre fazem suas vontades. Seus avós têm uma charmosa pousada em Paraty, e seu pai é médico diretor do único hospital da região. Sua mãe os abandonou quando ela era criança e este é o trauma que ela carrega desde então. Pois mais que sua mãe tente, ela evita maiores contatos, pois não esquece a mágoa de ter sido rejeitada por aquela que deveria ser mãe e amiga. Chegando à cidade após dois anos, ela é acometida por várias lembranças de sua adolescência, dos amigos que ficaram para trás e do seu primeiro namorado. Aos poucos ela vai se ambientando, mas logo no início ela descobre que seu ex está noivo de sua pior inimiga, o que a surpreende. Ela sabe que errou no passado, pois entrou em pânico quando viu que os planos de Bernardo iam muito além do namorico de adolescência e acabou metendo os pés pelas mãos. Mesmo após tantos anos, ela ainda não acredita na ironia do destino, mas no seu primeiro dia de trabalho no hospital, ela percebe que a sua vida vai ficar um pouquinho pior quando vir que o seu Bernardo, aquele moleque magro e sem jeito que ela abandonou sem explicação, se tornou no homem mais lindo e sexy que ela já viu, e pior, pertence à outra mulher.
Fui embora e vivi a minha vida, não fui nem capaz de deixar uma carta de despedida. Saí de Paraty naquela certeza absurda de que ele me amaria por todas as horas, todos os dias, até o fim de sua vida.  E eu vibrava com essa certeza.
Como pude ser tão estúpida? (Pág.47)
Esta é a minha estreia com a autora Vanessa Bosso e fui agradavelmente surpreendida. Ela possui uma escrita dinâmica e fluída. O romance é bem um chick-lit com direitos a altas gargalhadas e muita diversão. Melina é uma piradinha, dona de um senso de humor invejável. Sua melhor amiga é Nauane e as duas juntas é garantia de diversão com os conselhos que uma dá para outra. Melina guarda muitas mágoas da mãe, e esta é a causa de sua sede de liberdade que lhe acarretou a fuga de um compromisso mais sério com Bernardo. Mas o mundo dá voltas e Melina vai perceber que mais perdeu do que ganhou e vai querer correr atrás do prejuízo. Adoro romances assim, dinâmicos e sem enrolação, com a dose na medida certa de humor, drama e muito amor.  Um romance muito divertido e recomendo com certeza. Leiam e me contem se concordam.

Bosso, Vanessa, O homem perfeito. Ribeirão Preto,SP; Novo Conceito Editora: 2014.


Read more...

Promoção de Natal

terça-feira, 18 de novembro de 2014


Quem aí já tem a sua listinha de livros de Natal? \o/ É isso mesmo, dezembro está chegando e o Sonhos em Tinta resolveu convidar vários blogs amigos para comemorar essa época tão especial presenteando 10 leitores! Vocês podem participar de todos os sorteios, mas os ganhadores serão premiados uma vez, ok?! Vamos nessa!

Regras gerais:
- É obrigatório ter endereço de entrega no Brasil.
- Cada formulário tem regras obrigatórias diferentes. É necessário que as regras obrigatórias sejam cumpridas, do contrário, o vencedor será desclassificado sem aviso prévio.
- Cada blog ficará responsável pelo envio do prêmio que por ele foi disponibilizado para o sorteio, não tendo qualquer responsabilidade por extravio ou perda por conta dos correios.
- O ganhador terá 72 horas para responder o e-mail enviado, caso contrário um novo sorteio será realizado.
- O sorteio terá início em 18 de novembro e término em 22 de dezembro de 2014.
- Os blogs terão um prazo de 60 dias para o envio do prêmio.
- Se o seu twitter ou Facebook forem bloqueados, não utilize essas entradas, já que não tenho como verificar.
Kit 1

Kit 2

Kit 3

Kit 4

Kit 5

Kit 6

Kit 7

Kit 8

Kit 9

Kit 10

Qualquer dúvida, envie um e-mail para sonhosemtinta@gmail.com (blog organizador da promoção)

Boa sorte!

Read more...

Momento música #158

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Bom dia!

Que esta semana que se incia, seja repleta de força e saúde, Lutas e vitórias, fé e esperança.

She will beloved - Maroon 5


Read more...

Tesouro Especial Bienal Minas 2014

domingo, 16 de novembro de 2014


Começou na última sexta-feira dia 14 a Bienal do Livro de Minas 2014, e eu estive lá ontem. Realmente para quem conhece uma Bienal de SP e do RJ, a de Minas é uma irmã menor, mas nem por isso menos importante. Aos poucos, precisamos desmistificar este conceito de que o povo mineiro não lê, o que já foi apontado em pesquisa Ibope divulgado pelo Jornal Estado de Minas (aqui). Isto para nós é motivo de orgulho. Ontem ao chegar na Bienal às 14hs, eu comentei que a fila estava monstra, e estava mesmo. Porém organizado e rápido. Eu fiquei na fila no máximo cinco minutos e sem ficar parada, pois estava andando rápido e nem deu tempo de piscar.



Lá dentro estava bem cheio mesmo, o que acho ótimo. Prova que nós mineiros amamos os livros sim e merecemos um evento de qualidade.


E pode acreditar. Lá dentro estava cheio! O pessoa todo antenado nos eventos disponíveis, nos escritores. Uma pena que as Editoras acreditem que não vale a pena vir também. Com certeza o público seria maior ainda.
E para quem ainda está em dúvida, não fique. Teremos muitos escritores sensacionais ainda ao longo da semana e alguns que estou lembrando são:
  • Tammy Luciano - Dias 18 e 19
  • Graciela Mayrink 
  • Janaína Rico
  • Maurício Gomyde
  • Carina Rissi - Dia 22
E várias outras atividades para todos os gostos e idades. Portanto, vamos prestigiar os eventos em nossa cidade. 

Segue uma pitada: 

Christine me contanto as novidades para breve




Eu e a elétrica Janaína Rico



Read more...

Twittando o amor - Teresa Medeiros

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

O Twitter é uma festa que nunca termina onde todo mundo fala ao mesmo tempo e ninguém diz nada... Abigail Donovan é uma escritora de sucesso. Ela quase ganhou o prêmio Pulitzer e até foi elogiada no programa da Oprah. Então, por que ela passa os dias e noites escondida no chiquérrimo condomínio onde mora, na companhia de seus dois gatos, sem conseguir escrever? Quando o seu editor a obriga a entrar no mundo das redes sociais para expandir seus horizontes, Abby imagina que vai ser obrigada a conversar com adolescentes que teclam escondido do porão de casa. Mas ela acaba conhecendo Mark Baynard, um professor britânico sexy, bem-humorado e inteligente que está viajando pelo mundo em busca de aventura. Abby tenta resistir ao seu charme, enquanto Mark começa a quebrar a resistência dela aos pouquinhos... Inclusive a resistência a se comunicar por meio de mensagens curtas. Agora que Abby voltou a escrever e a viver , ela descobre que Mark guarda um segredo que poderá mudar para sempre a vida dos dois.
Abby é uma jovem escritora que sempre foi a menininha do papai. Já no seu primeiro livro ela alcançou o sucesso suficiente para ganhar o prêmio Pulitzer e os elogios da Oprah. Porém as coisas perderam o rumo quando inesperadamente seu pai morreu e ela ficou sem chão e sem inspiração também. Sua agente até que se esforçava em lhe arrumar eventos para que divulgasse o livro, mas definitivamente sua carreira está em declínio e ninguém mais se lembra do seu nome. A gota d’água é quando ela termina se vestindo de coelho para entretenimento de um bando de crianças que estavam na livraria em que ia palestrar, mas que não apareceu ninguém. Depressão e desânimo é tudo o que lhe resta, já que não consegue se recuperar da perda do pai, o dinheiro que está se esgotando e a mãe internada em uma clínica para tratamento do Alzheimer. Para tentar reverter sua total e absoluta falta de inspiração, sua agente literária cria para ela uma conta no twitter e a obriga a usar. Tudo no início é muito estranho, mas ela já de cara ela ganha um seguidor. Mark Baynard é um professor em um tour pela Europa em busca de inspiração para seu primeiro livro. Começa então uma amizade bonita, com conversas engraçadas sobre a perspectiva de cada um sobre quem está do outro lado da rede. Encontros virtuais são marcados e acontecem de forma encantadora, com diálogos inteligentes sobre filmes e outros temas. Abby sempre ficava a espera de cada um deles, principalmente para saber em qual novo local Mark se encontrava agora, sendo que a maioria deles se trata de locais em que ela gostaria de estar, como Paris. Mark passa a ser um incentivador de suas mudanças de paradigmas, e aos poucos ela vai retomando à inspiração e ao mesmo tempo começa a despertar um anseio para tornar estes encontros virtuais em um encontro de verdade, mas Abby terá uma surpresa nada agradável.
-Boa noite, Tweetheart – Aby sussurrou, colocando seu MacBook para dormir com uma batida de dedo.
Suas mãos continuaram sobre o teclado. Apesar da voz calorosa de Steve Tyrrell cantando For All we Know nos alto-falantes de seu iPod, ela subitamente se sentiu só. Como Mark podia estar do outro lado do mundo se ela podia jurar que ele havia estado naquela sala segundos atrás? (Pág.56)
Agradavelmente surpresa. Abby no início me pareceu muito deprimente e insatisfeita demais sem procurar se esforçar. Mas ela se revela uma mulher doce, que tinha no pai seu maior herói e que juntos sofreram com a doença da mãe e agora enfrenta sozinha. A dor da perda é de cada um, e para Abby foi de um impacto atroz. Mas quando ela “conhece” Mark ela desperta novamente, nos mostrando seu lado mais doce e humano. Este livro já entrou para a minha galeria de fofos e recomendo. Uma leitura fluída que se revelou descomprometida, mas encantadora.

Medeiros, Tereza. Twuittando o amor. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

Perdendo-me - Cora Carmack

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

VIRGINDADE. Bliss Edwards vai se formar na faculdade e ainda tem a sua. Chateada por ser a única virgem da turma, ela decide que o único jeito de lidar com o problema é perdê-lo da maneira mais rápida e simples possível com uma noite de sexo casual. Tudo se complica quando, usando a mais esfarrapada das desculpas, ela abandona um cara charmosíssimo em sua própria cama. Como se isso não fosse suficientemente embaraçoso, Bliss chega à faculdade para a primeira aula do último semestre e... adivinhe quem ela encontra?
Bliss é uma estudante de artes cênicas muito determinada. A única coisa que ainda não deu certo para ela é que aos vinte e dois anos de idade ainda permanecia virgem, em um universo em que isto era uma verdadeira anomalia. Ela vivia cercada de amigos homens e mulheres, se largava nas baladas, entornava altas doses etílicas, mas continuava virgem e a meta de sua melhor amiga Kelsey era fazer com que este problema tivesse fim. Para isso elas resolver sair à caça e vão parar em um barzinho, onde de cara Bliss bebe duas tequilas para tomar coragem. A primeira possibilidade é o garçon bonitinho, mas eles a atendem e some, sem contar a expectativa de esperar até de madrugada ele largar serviço estava fora de cogitação, pois a adrenalina da ansiedade estava em grau máximo. É quando ela percebe no fundo do bar um homem jovem, sentado em um canto lendo Shakeaspere. Atraída, ela já se aproxima determinada e os dois acabam indo juntos para casa. Para sua surpresa eles moram no mesmo condomínio, mas nunca haviam se encontrado por que Garrick acabou de se mudar para a cidade. É claro que pinta um super clima entre os dois e tudo se encaminha para que o objetivo de Bliss finalmente se concretize. Porém lá pelas tantas ela trava, pinta o pânico e ela inventa uma desculpa estapafúrdia e sai correndo de sua própria casa deixando-o sozinho na cama, para se esconder em um canto enquanto espera que ele vá embora. Envergonhada ela não admite para Kelsey que fracassara e a deixa acreditando o contrário. Decidida a tocar sua vida, ela resolve se dedicar ao último semestre da faculdade e se destacar para que conclua com louvor. Mas Bliss nem imaginava o que o destino tinha lhe reservado. Para seu total desespero, ela descobre que o Garrick que ela quase tinha perdido a sua virgindade, era nada mais do que o seu professor e que a atração existente entre os dois não cederia devido a este fato, obrigando-a a viver se martirizando entre a ética e o desejo.
De repente, eu não queria mais estar aqui. Eu não podia ficar assim tão perto dele. Eu ia ficar maluca. Era idiotice... Mais idiotice do que teria sido fazer sexo por uma só noite, mas eu gostava dele. Ele não gostava de Shakespeare, e guiava uma moto e era meu professor... mais eu gostava dele. (Pág.94)
Comecei a leitura esperando um tórrido romance, mas a realidade foi bem distante disso. A história circula na vida de Bliss, seus colegas de faculdade farristas e o professor certinho e bonitão que não abandona mais o seu imaginário. Talvez porque não curto estas esparrelas em bares e boates, não me senti muito amigável com a história. Achei a protagonista muito bitolada com a questão da virgindade, mas nem um pouco tímida no quesito assanhamento. É um romance leve, sem nenhum fato mais marcante de leitura, com umas passagens engraçadas. A leitura flui rápido, mas sem surpresas. Leiam e me conte o que acharam.

Carmack, Cora. Perdendo-me. Ribeirão Preto; SP. Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

Um herói para ela - Lu Piras

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Bianca sempre quis ser roteirista de cinema. Para realizar seu sonho, ela sai do Brasil para estudar na famosa New York Film Academy. Em meio às emoções da nova vida na Big Apple, um rapaz misterioso acaba salvando a vida de Bianca em duas situações diferentes. Tudo o que ela sabe é que o seu herói tem no braço uma misteriosa tatuagem. Sem pistas sobre o seu protetor, ela é convidada para um show da banda The Masquerades, cujos componentes escondem os rostos atrás de máscaras. Uma rosa branca cai sobre o seu colo, arremessada pelo vocalista. Decidida a desvendar a identidade do mascarado, Bianca invade o camarim da banda. A surpresa que a aguarda por trás daquela porta poderá mudar o seu destino. Uma história cheia de humor e romance. 
Bianca é uma jovem advogada insatisfeita com a carreira. Filha única acabou seguindo a carreira do pai sem realmente levar em consideração o que ditava seu coração. Ela é estagiária de um escritório e sofre com os assédios do chefe, assim como o regime de escravidão imposto pelo cargo. Sua mãe não gosta de ver a filha sofrendo com as suas inseguranças, e a maior prova de que Bianca está sem rumo, são as constantes trocas de namorados e os tipos mais bizarros. Sua mãe que é bem atirada resolve inscrever Bianca em curso de roteirista de curta temporada em Nova Iorque escondida dela. E para isto, ela e o marido inventaram uma desculpa bem da esfarrapada para que Bianca assinasse sem saber, ao termo de inscrição. Porém seu pai fica com a consciência pesada e acaba entregando a armação, se sentindo culpado pela filha assinar um documento sem ler. A princípio Bianca fica revoltada, mas os pais acabam por convencê-la a arriscar mais pelos seus sonhos. Bianca desembarca então na grande Nova Iorque com a cara e a aprovação para frequentar o curso. Ela vai morar em um apartamento no bairro italiano junto com outra brasileira, Mônica e um Natalya, uma russa da muito invocada e boca-dura. Mônica sonha em ser atriz e este é seu objetivo, enquanto que Natalya é uma moradora mais permanente da cidade, ela trabalha em uma boate e namora o proprietário, conhecido por não ser boa companhia. Nesta casa noturna se apresenta um grupo de mascarados que faz a loucura da mulherada, e um destes mascarados desperta em Bianca uma curiosidade a mais, principalmente após estar envolta em perigo por duas vezes e ser salva pela mesma pessoa com uma tatuagem de medusa no braço. Paralelo a esta loucura que é a vida de Bianca fora do curso, ela está amando o curso e é claro que também rola algo a mais, já que Paul estava dando um mole danado e fazendo um enorme esforço para conquistá-la. Bianca não consegue se imaginar envolvida em um triângulo amoroso, e suas decisões deverão ser cuidadosamente calculadas para que não machuque ninguém.
De repente as vozes silenciaram, os instrumentos calaram, os holofotes baixaram e um gesto atraiu as atenções. Os cinco mascarados atiraram rosas brancas para a plateia. Bianca se admirou com a delicadeza das flores em contraste com a agitação das fãs, estapeando-se na disputa pelas rosas quando, de repente e sem perceber de onde viera, uma rosa caiu no seu colo. O mascarado da fita vermelha apenas sorriu, desaparecendo por trás da cortina. (Pág.94)
Uma agradável surpresa! Assim defino a minha impressão pelo livro e pela autora. Ela conseguiu unir elementos que nos prende e fascinam: romance e suspense, além é claro de uma doce pitada cômica, sem forçar a barra, sem artifícios. Bianca é uma personagem divertida e cá entre nós, azarada. Ela chega curtindo o clima de estudando em Nova Iorque, determinada a fazer o seu curso e mais nada e voltar logo para casa, o que diverge um pouco, pois no início da história ela nem queria fazer a inscrição para a seleção por pura insegurança. Mas tudo muda quando ela chega à cidade, simpatiza de cara com o senhorio e com Mônica, que acaba sendo sua guia. A aproximação com Natalya não foi assim tão amigável porque a russa é uma carne de pescoço, mas as coisas vão se encaixando. Achei divertida, leitura super-rápida, personagens entrosados. Gostei a beça e recomendo a leitura!

Piras, Lu. Um herói para ela. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014


Read more...

Momento música #157

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Bom dia!

E que esta semana se inicie com... Música e nacional. Adoro! Dá uma saudade dos meus 14 anos... 

Pais e Filhos - Renato Russo




Read more...

Os solteiros - Meredith Goldstein

sexta-feira, 7 de novembro de 2014


Hannah é diretora de elenco em Nova York e ainda chora pelo ex que a abandonou. Rob não é muito bom em assumir compromissos, mas nos tempos da faculdade quase namorou Hannah — e não se esquece disso... Vicki tem um trabalho lucrativo (embora tedioso) como designer de interiores de uma grande rede de supermercados, e é uma depressiva crônica. Nancy leva uma vida dupla, e Joe é um quarentão que adora namorar mulheres mais jovens... Não há como negar: juntos, eles podem comprometer seriamente os planos de Bee de ter o casamento mais elegante da cidade. Da união desses personagens apaixonados resulta um romance divertido e doce sobre vidas entrelaçadas, relações de amizade e o incontestável amor.
Bee planeja o casamento dos seus sonhos, mas ela jamais poderia imaginar que seus convidados solteiros poderiam lhe dar tamanha dor de cabeça. Hannah é sua melhor amiga desde a faculdade, porém vive correndo atrás de atores para seus projetos e nunca tem tempo para lhe dar a atenção necessária de uma madrinha. Por conveniência ela acaba pedindo a Dawn para que fosse sua madrinha principal, pois além de tempo disponível, ela é especialista em preparação de misses, e saberia reconhecer as necessidades de Bee na preparação do casamento. A escolha de Bee nem preocupa tanto Hannah, pois ela reconhece suas limitações como madrinha. Sua preocupação maior é o seu reencontro com Tom, seu ex-namorado que a deixou sozinha em Nova Iorque para morar junto à família. Hannah agora se concentra apenas em alavancar sua carreira de diretora de elenco e além de ficar escalando mentalmente, ela corre para que Natalie Portman aceite seu convite para um papel no seu filme de baixo orçamento, além do estresse de ser madrinha de sua amiga Bee, e por isso ela enlouquece seu também amigo de faculdade, que ela costumava dar uns amassos sem nunca chegar aos finalmente, Rob. Rob abandonou a faculdade de Syracuse para voltar a viver em Austin, trabalhando na biblioteca da Universidade do Texas, mas mesmo após tantos anos, ele ainda se sente mexido com Hannah. O casamento de Bee é a oportunidade de todos se encontrarem após aquela temporada, e também de despertar lembranças há muito tempo enterradas.
O negócio de rainha de concursos de beleza não incomodava mais Hannah. Se o seu objetivo era deixar Tom arrasado ao parecer a mulher ideal, alguém que poderia ser interpretado por Emily Blunt, ela precisava de ajuda profissional. Precisava de uma técnica de concursos de beleza. (Pág. 35).
O próprio título do livro já alerta para que não se espere uma leitura de maior profundidade. O livro narra à história de Bee, a noiva e seus amigos/convidados solteiros. Hannah, Vicky e Rob são seus antigos amigos de faculdade. Joe é seu tio divorciado e que a adora e Nancy é amiga de sua sogra. Na juventude Hannah tinha um rolo com Rob, mas que nunca foi assumido por nenhum dos dois, já que Bee tinha uma quedinha por Rob. Até que Hannah se envolve com Tom e Rob fica definitivamente de lado, mas então após a formatura, Tom abandona Hannah e os amigos vão morar cada um em um estado. Phil é filho de Nancy e acaba indo parar no casamento de tabela, para agradar a mãe. No início é mesmo confuso. Cada capítulo fala de um destes personagens, seus dramas e medos. Eu identifiquei uma pegada cômica, mas confesso que não ri em nenhuma passagem. Achei muito filme de comédia americana, que tem umas coisas meio sem sentido, mas tudo bem. No fim, há uma pequena reviravolta que em minha opinião é o que salva o enredo. Eu sou chata mesmo com comédias, então talvez eu não seja um bom parâmetro de análise. Quero muito conhecer outras opiniões, portanto leiam e me conte.

Goldstein, Meredith. Os solteiros-  Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

O beijo - James Patterson

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

No quarto livro da série Bruxos e Bruxas, Whit e Wisty, agora membros do Conselho, estão tentando reconstruir a cidade depois de derrotar O Único Que É O Único, o vilão mais malvado do mundo. Quando tudo parece correr bem, surge uma nova ameaça, personificada na figura do cruel Rei da Montanha. Ele é um mago indestrutível, que deseja a todo custo dominar a cidade. Sem água e prestes a ficar sem alimentos, a população conta com os irmãos Allgood para sobreviver. A aventura e o suspense fazem o leitor prender a respiração a cada vez que um capítulo termina. Mas, com um título como esse, não poderia faltar romance no novo livro de James Patterson... Wisty está encantada pelo jovem Heath, que compreende tão bem os seus dilemas afinal, ele também é um bruxo. Talvez Wisty possa se unir a Heath na guerra contra o Rei da Montanha. Mas o que será que Whit acha disso? Se você ama romance, mistério e ação, O Beijo é o seu livro! Páginas muito intensas, desfechos surpreendentes... Mais uma prova de que James Patterson é o maior autor da sua geração.

Cuidado: Spoiler dos livros anteriores
Depois que a profecia se cumpriu e os irmãos bruxos Wisty e With venceram o Único que é o Único, mandando-o definitivamente para a terra do além, toda a vida do país volta a caminhar no sentido de colocar as coisas no lugar. Não será nada fácil reconstruir a cidade, mas todos os esforços têm sido desprendidos para este objetivo. Foi constituído um conselho, formado por adultos e jovens para que todos possam opinar na reconstrução de um país melhor. Com o novo líder Mathias Bloom e os conselheiros, é idealizadas novas alternativas para suprir as necessidades da população, mas as coisas não serão tão fáceis, já que uma nova ameaça surge para tirar a paz da nação. Uma figura denominada Rei da Montanha decreta guerra contra a população e restringe a água que deveria chegar, mas que acaba por criar novas necessidades. Várias crianças desaparecem, levando mais uma vez medo e terror aos moradores. With briga com Wisty por causa de seu namorado Heath, que aparece trazendo animosidade entre os irmãos. Toda a sonhada paz vira de cabeça para baixo, e o que era para ser uma nova vida acaba virando um pesadelo que parece retornar para atormentar.
Um silêncio cai sobre a sala. Ninguém quer acreditar nessa notícia, que, no entanto, parece incrivelmente familiar. Eu me lembro muito bem do dia em que Wisty e eu fomos sequestrados, arrancados da nossa casa e jogados na prisão. Tinha um monte de jovens lá também. E crianças bem mais novas que nós. (Pág.43)
Último livro da série e espero que seja o último mesmo, pois já rendeu o que tinha e o que não tinha para render. Em minha opinião já poderia ter finalizado com O fogo, porém veio O beijo e traça-se uma nova história, meio que repetitiva. Tudo gira ainda nos irmãos bruxos que lutam para salvar o país, com poderes extraordinários, mas que acaba igual bateria e precisa de tempo para recarregar. É uma leitura super fácil e rápida, cada capítulo sob o ponto de vista de um dos irmãos. É uma história recheada com muitos elementos juvenis. Por favor, leiam e me contem o que acharam.

Patterson, James. O beijo: Bruxos e Bruxas. Ribeirão Preto, SP. Editora Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

Louco por você - Jasinda Wilder

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Nell e Kyle são amigos desde a infância. Sempre fizeram tudo juntos, então ela nem se lembra de quando se tornaram realmente um casal. Quando Kyle morre da forma mais repentina, o mundo de Nell é lançado em um abismo de incertezas e dor. É quando Nell conhece Colton, irmão de Kyle e até então um completo desconhecido para ela. Estranhamente, é como se Colton a conhecesse há muito tempo... é como se ele a conhecesse por dentro. Ambos passam, então, a lutar para seguir em frente da melhor maneira possível. Nell, sufocada pelo peso da culpa.Colton, lutando contra a força que o arrasta em direção a ela... Cada um à sua maneira, os dois precisam desesperadamente encontrar o sentido da cura e do perdão. Em Entre a paixão e a dor, Jasinda Wilder combina o calor do desejo com a angústia, a perda da inocência, o luto e as tentativas de recomeço. O resultado é uma viagem ao mesmo tempo sensual e melancólica que ficará gravada em sua pele muito tempo depois que esta história terminar.
Mesmo dois anos após a morte de Kyle, Nell sente o peso do remorso e da culpa pela perda do grande amor da sua vida. Ela se recusa a aceitar que tudo o que ocorreu culminando na morte de Kyle, foi nada mais do que uma fatalidade, porém o fato de ter recusado o pedido de casamento minutos antes do acidente contribui para que a culpa não a abandone. Kyle era o seu grande e fiel amigo desde a infância e acabou também se tornando o seu primeiro namorado, seu primeiro homem, e tudo indicava que esta relação acabaria em casamento. Mas ela também reconhecia que os acontecimentos estavam queimando etapas e um casamento aos dezoito anos era muito precipitado.  Tudo mudou após aquela noite terrível e foi no enterro de Kyle que ela conheceu Colton o seu irmão mais velho, e que Kyle quase nunca mencionava. Agora, passados dois anos, os fantasmas ainda a atormentavam, mas ela fazia questão de alimentar cada fantasma, pois não se sentia no direito desta libertação. Contrariando todos os planejamentos feitos por seus pais, após o acidente ela resolve cursar artes, tocar violão e viver sozinha em Nova Iorque, em uma vida desregrada. E é em Nova Iorque que ela reencontra Colton e que também cultiva seus próprios demônios. Desde seu primeiro encontro no velório, ficou óbvio aos dois que, uma química diferente rolava entre os dois. Colton era o típico filho rebelde que saiu de casa ainda na adolescência, enfrentou muitos revezes e vivia sem depender da riqueza dos pais, mas que esconde um passado obscuro. Este reencontro trará muitas lembranças e também oportunidade de cura para as feridas que cada um traz na alma.
Senti um calor se aproximar do meu ombro, o toque sedoso de um casaco. Afastei-me da árvore e virei para ver um par de olhos cor de safira me olhando; eram de um azul atordoante, profundo, de tirar o folego. O rosto era perturbador, familiar, esculpido e dolorosamente belo, como o de Kyle, porém mais maduro, mais velho, mais duro. Mais grosseiro. Menos perfeito, menos escultural. Um cabelo escuro desgrenhado e mais ou menos comprido; um preto bagunçado, brilhante e com peso. (Pág.81)
Eu achei o livro verdadeiramente intenso. Nell carrega consigo cicatrizes difíceis de apagar e que acaba por destruir toda aquela fachada de filha única e boa moça criada para dar prosseguimento aos planos do pai. Com a perda de Kyle, ela se volta para a sua dor e traça um caminho diferente do que era esperado. Ela se pune para que o seu sofrimento nunca se acabe, mas também não deixa a dor da perda se propague e por isso que seu encontro com Colton é um misto de sentimentos, mas ao mesmo tempo uma chance de libertação. Colton desde o início já nos arrebata com seu estilo bad-boy apaixonado e que se preocupa com a mocinha, que desde o primeiro encontro já lhe rouba o coração. Um livro com os elementos necessários para um bom entretenimento: dor, perdas, amor e sensualidade.


Wilde, Jasinda. Louco por você- Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.



Read more...

Momento música #156

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Bom dia!

Primeira segunda-feira de Novembro, que esperamos ser um belo mês em nossas vidas.
Esta música foi inspirada no livro Louco por você que teremos resenha esta semana, e espero que gostem.

Bridge Over Troubled Waters - Simon & Garfurkel



Read more...

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados