De repente Ana - Marina Carvalho

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Ana decidiu viver permanentemente na Krósvia, e tudo está às mil maravilhas. Além do namoro cada vez mais sério com Alexander, ela tem um emprego fixo na embaixada brasileira e dedica parte de seu tempo às meninas do Lar Irmã Celeste. Mesmo cumprindo tantos compromissos sociais como princesa, Ana nunca foi tão feliz. Porém, de uma hora para outra, tudo muda. Seu pai, o rei Andrej Markov, sofre um grave acidente e vai parar na UTI. Não resta alternativa: Ana vai ter que assumir o trono da Krósvia e governar a nação. Pouco – ou quase nada – familiarizada com a função, ela vai precisar de ajuda não só para reger o seu país, mas também para manter perto de si aqueles que ama. Muita gente está interessada no seu fracasso.
Ana está in love com Alexander. A vida para ela não poderia estar mais perfeita, com um namorado apaixonado, um pai carinhoso e literalmente uma vida de princesa. Ela trabalha para a embaixada e também com as crianças do orfanato, e com isto ela considera que leva uma vida realizada e feliz. A única infelicidade até o momento é mesmo Alex, mesmo muito apaixonado nunca fala em casamento, em momento algum, mas enquanto isto ela continua seu romance de contos de fadas, feliz da vida. Durante sua passagem pelo Brasil para umas merecidas férias, Ana é surpreendida com a notícia de que o helicóptero que levava seu pai havia caído e que este se encontra hospitalizado em estado grave. Ana se desespera. Tantos anos para conhecer o pai, e foi tão fácil amá-lo e agora o destino brinca com seus sentimentos quando coloca em risco a sua vida. Um rei, um homem tão forte e generoso. Realmente não era justo. Ela não suportaria perdê-lo tendo convivido tão pouco tempo com ele. Agora ele se encontrava em coma e só lhe restava orações. Mas infelizmente para Ana, a sua condição de única filha e herdeira lhe reservava surpresas desagradáveis. Diante do futuro incerto do rei, a nação não poderia ficar sem um governante por um dia sequer. Ela deveria ser imediatamente proclamada governante da Krósvia por tempo indeterminado. E para isto ela deveria contar com o auxílio de Ivan, assistente de confiança do seu pai e irritantemente pegajoso, que estava disposto a não arredar o pé do seu lado para evitar que ela cometesse alguma gafe, e que agora determinava cada passo e cada suspiro que ela deveria dar. A vida de Ana se transformou em um turbilhão. Como se não bastasse seus compromissos reais, seus encontros com a alta cúpula política em que ela tinha que tomar todo o cuidado possível para não fornecer argumento para uma destituição do seu cargo, ela não encontrava mais tempo para sua vida pessoal, assim como para seu namorado Alex, que estava corroendo de ciúmes pela companhia constante de Ivan. E para completar as nuvens negras que lhe cercavam, a Nome de Cachorro, ex de Alex voltou ao país e estava louquinha para aprontar algumas. Mas Ana também não é boba e vai ter que dar um jeito de enfrentar todas as feras que lhe cercam agora.
A verdade era que, de qualquer modo, eu estava frita. Não compreendia política o suficiente para administrar uma nação. Como se não fosse o bastante, eu começava a sentir que a pouca liberdade que me sobrara acabaria reduzida a... nada. (Pág.94)
Este é o livro continuação de Simplesmente Ana, e assim como anterior continua adorável. Eu gosto muito do estilo da escritora, que nos prende com uma escrita fluida e em um bom ritmo. A história é fofa, Ana é divertida e passa por alguns revezes neste livro, que nos encanta ainda mais, pois longe de ser a Princesinha, filhinha de papai, fútil e vazia, ela demonstra ser determinada e não leva desaforo para casa, mesmo diante de assessores e conselheiros que a tiram do sério. Neste livro temos a novidade de capítulos pelo ponto de vista do Alexander, o que nos permite ver as pequenas loucurinhas de Ana sob o seu ponto de vista, e também conhecermos seus reais sentimentos em relação a princesa. Um romance leve e divertido que eu recomendo a todos.

Carvalho, Marina. De repente Ana. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

Bruxos e Bruxas: O fogo - James Patterson

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Você pensou que seria um conto de fadas? Whit e Wisty Allgood sacrificaram tudo para liderar a Resistência contra o regime sanguinário que governa o mundo. O líder supremo, O Único Que É O Único, baniu tudo o que havia de bom: livros, música, arte e imaginação. Mas o poder dos dois irmãos parece estar longe de conseguir deter O Único, e agora ele executou a única família que eles tinham. Você não vai encontrar O Único aqui. Wisty sabe que o momento se aproxima. Em breve ela estará cara a cara com O Único. A sua bravura e o seu dom canalizam ainda mais poder para esse ser, que já é invencível. De que maneira ela e Whit poderão se preparar para o confronto iminente com o implacável vilão que devastou o seu mundo – antes de ele se tornar verdadeiramente onipotente? Nem sempre seremos felizes depois que acabar. No impressionante terceiro livro da série Bruxos e Bruxas, a tensão está maior do que nunca – e as consequências mudarão tudo.
Cuidado: Spoiller dos livros anteriores
Wisty e With, os irmãos bruxos continuam fugindo das garras do ditador supremo o Único que é o Único, sem noção que deseja submeter os irmãos ao seu domínio para extrair os seus poderes, principalmente de Wisty, que tem apresentado um dom especial: o Fogo. Porém mesmo com estes poderes sensacionais, o estado de calamidade da população tem contribuído para mais mazelas, agora é a peste que vem para assolar a nação e tornar pior a condição de vida de cada um deles, inclusive Wisty. Nem mesmo os seus poderes do fogo foram o suficiente para impedir que ela fosse derrubada pela peste, e agora With corre contra o tempo para salvar a vida da irmã. Ela precisa sobreviver para que juntos possam cumprir a profecia que prevê que dois irmãos bruxos iriam combater o soberano que quer acabar com tudo de bom: livros, cultura, música e alegria. Mesmo agora quando ele exterminou seus pais, eles buscam a verdade para devolver à nação a liberdade e alegria de viver. Os integrantes do grupo da Resistência se separaram tomando destino ignorado, Wisty está muito doente e eles ainda precisam se esconder. Não está sendo fácil continuar lutando nesta batalha, o destino de cada um deles está em jogo, perseguidos pelo auxiliar direto do Único, um rapaz de aparência estranhamente loura, com olhos tão claros que pareciam mortos, e de uma crueldade ímpar. Manter a sede de justiça é o que os faz continuar lutando, principalmente agora que ambos têm pouco a perder. E para vender esta batalha, será necessário que eles se separem. With deverá partir para a Terra das Sombras em busca do espírito de seus pais que estão presos naquela dimensão, assim como de Célia e vários de seus amigos da resistência. E Wisty tem uma missão mais perigosa: ela deverá enfrentar e destruir o líder deste regime sanguinário que quer dominar o mundo, o Único.
Família. De repente, fico com tanta saudade dos meus pais que quase sinto a presença deles na sala comigo. Não faz muito tempo que estávamos juntos, mas parece que faz uma eternidade que ouvi a voz deles pela última vez. Vozes que O Único silenciou para sempre.  (Pág.55)
É isto mesmo, terceiro livro da série. Neste volume percebemos uma melhora sutil na narrativa. Os personagens amadureceram um pouco, deixando de lado os ataques infantis muito presente nos livros anteriores. Ainda percebo algumas incoerências que me incomodam, como por exemplo, o enorme poder que eles têm, mas que se esgota como bateria e que é preciso recarregar. Aff! O impedimento que se tem de falar a palavra Magia, substituindo por M. Realmente é um livro voltado para o público juvenil e isto não muda, mas as vezes sinto que as atitudes deles poderiam ser um pouco mais maduras mediante à realidade que vivem e não em virtude da idade deles, afinal de contas eles são os poderosos bruxos que irão salvar o mundo.

Patterson, James. O Fogo: Bruxos e Bruxas. Ribeirão Preto, SP. Editora Novo Conceito Editora, 2014.



Read more...

Jogos Vorazes - Suzanne Collins

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?
Katniss vive com sua mãe e sua irmã Prim, no distrito 12, também conhecido como Costura. O distrito 12 é um dos distritos existentes em Panem, já que o 13° distrito foi dizimado. É também considerado o distrito mais miserável de todos, localizado na área mais longínqua do país. Desde que seu pai morreu em uma explosão em uma mina de carvão, Katniss assumiu a subsistência da família, já que nos primeiros anos elas passaram fome, ela passou a caçar na floresta, mesmo sendo uma atividade ilegal. Após os seis primeiros meses de caça solitária, ela conhece Gale, que acabou se tornando melhor amigo e companheiro. Os dois estão sempre juntos embrenhados na floresta e depois praticando escambo com os produtos das caçadas. Só assim para não morrerem de fome, já que a comida no distrito 12 é escassa. Outra forma de não morrer de fome, mas ainda insuficiente para mata-la era se inscrever o máximo possível para os Jogos Vorazes, uma espécie de olimpíada mortal, onde eram sorteados 24 adolescentes de doze a dezoito anos, para travarem uma luta pela vida. Os Jogos Vorazes foram impostos pelos governantes, como punição pelo levante dos distritos contra a Capital e lembrança de que jamais deveria acontecer novamente, e apesar da regra prever que poderia haver voluntários, nenhum deles gostaria de se arriscar, ficando sujeitos ao sorteio. Pelo menos até esta edição. Katniss jamais poderia imaginar que sua irmã de doze anos, com o seu nome depositado na urna uma única vez, teria seu nome sorteado no seu primeiro ano de participação nos Jogos Vorazes. E antes que o nome de Prim fosse confirmado como participante, Katniss se oferece para lutar no lugar de sua irmã caçula, surpreendendo mais ainda a todos que acompanhavam a Colheita. Ela não permitiria que sua única irmã morresse, já que a principal regra dos jogos era que só haveria um vencedor e um único sobrevivente. E seu companheiro nesta caçada humana é Peeta Mellark, o único garoto que Katniss sempre acreditou dever a sua vida, pois foi a única pessoa capaz de lhe estender a mão em um gesto simples, quando ela acreditou que tudo já estava perdido, e agora, para sobreviver, ela teria que matar.
O choque do momento está registrado em seu rosto, você consegue ver a luta que ele está empreendendo para se manter desprovido de emoções, mas seus olhos azuis demonstram o medo que já testemunhei tantas vezes nas presas que caço. (Pág.33)
Já estava passando da hora de eu tomar coragem e começar a ler esta trilogia. Eu acompanhei minhas colegas do clube das Chocólatras se descabelarem por cada livro e agora por cada filme, e eu só respondia: qualquer hora eu leio. Até que resolvi coloca-lo na lista de outubro e a Dona Evelyn o escolheu para mim. Realmente o livro é eletrizante, com tudo o que um coração forte tem direito. Mesmo com tantas cenas dramáticas, uma pitada de humor. É impossível me imaginar em situação semelhante, coitada de mim. Ia ser a primeira a ser abatida, de tão medrosa que sou. Mas Katniss não. Katniss já tem dentro de si um instinto de sobrevivência enraizado. Ela é forte, determinada e não baixa a cabeça para ninguém que queira ser superior, apesar de algumas vezes não ser tão confiante em sua capacidade. Agora eu vou ter que ver o filme urgente e principalmente arrumar tempo para ler os demais livros. Se você está em dúvida, não fique. Leia logo e desencana.

Collins, Suzanne. Jogos Vorazes. Rio de Janeiro: Rocco Jovens Leitores, 2010.


Read more...

Momento música: #154

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Bom dia seguidores fiéis!
Eu já havia dito aqui que adoro músicas e adoro também quando os livros citam as músicas, principalmente bandas desconhecidas que realmente são boas. Esta banda que escolhi hoje foi citada em dois livros que li: Métrica e Louco por você. Eu nunca havia ouvido falar e fui pesquisar para conhecer. Em uma daquelas surpresas agradáveis eu apresento para vocês:

Avett Brothers - Morning Song




Read more...

O Dom - James Petterson

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Os irmãos Allgood nunca desistem de lutar contra os poderes autoritários e desumanos d’O Único Que É O Único, mas, agora, eles estão sem Margô — a jovem e atrevida revolucionária; sem Célia — o grande amor de Whit; e sem seus pais — que provavelmente estão mortos... Então, em uma tentativa de esquecer suas tristes lembranças e, ao mesmo tempo, continuar seu trabalho revolucionário, os irmãos vão parar em um concerto de rock organizado pela Resistência onde os caminhos de Wisty e de um jovem roqueiro vão se cruzar. Afinal, Wisty poderá encontrar algo que lhe ofereça alguma alegria em meio a tanta aflição, quem sabe o seu verdadeiro amor... Mas, quando se trata destes irmãos, nada costuma ser muito simples e tudo pode sofrer uma reviravolta grave, do tipo que pode comprometer suas vidas. Enquanto passam por perdas e ganhos, O Único Que É O Único continua fazendo uso de todos os seus poderes, inclusive do poder do gelo e da neve, para conquistar o dom de Wisty... Ou para, finalmente, matá-la.

Wisty e With estão mais uma vez lutando contra o domínio do Único. A batalha tem se tornado cada vez mais difícil, pois os poderes do Único têm se mostrado insuperáveis. Eles mal têm tempo de recuperar o fôlego para já estarem lutando contra um novo ataque. Eles perderem uma grande aliada e amiga, Margô e ainda Célia, a amada de Whit que não se conforma com sua perda. A resistência formada por eles e seus amigos têm sofrido muitas perdas, mas ainda encontram forças para lutar com tantas adversidades. Wisty é a maior perseguida pelo Único e não consegue compreender esta fixação deste lunático. Eles só desejam ter paz e encontrar seus pais, mas está cada vez mais difícil. E para completar, desde que ela transformou Byron em um fuinha, ele não larga mais de seu pé, tornando-se um chiclete grudento e aumentando ainda mais sua antipatia. Ela também fica conhecendo a Sra. Highsmith, uma bruxa muito doida e amiga de seus pais que passa algumas dicas meio confusas, mas de grande valia. Sem querer, Wisty acaba sendo promovida a líder da resistência, aumentando então não só a perseguição do Único, quanto os perigos que os cercam, já que seus poderes têm aumentado a cada dia, mesmo que em alguns momentos eles a deixam na mão.
Por alguns minutos, nos permitimos ser crianças de novo. Irmão e irmã apostando corrida ao longo dos trilhos do trem. Fingindo que uma de suas melhores amigas não acabou de ser assassinada e que não estão fugindo de metade do mundo.
Este segundo livro da Série Bruxos e Bruxas ainda não foi o suficiente para me despertar uma curiosidade ou mesmo animação. Continua tendo os mesmos problemas do anterior: os personagens descobrem seus “talentos” sem nenhum treino ou referência, simplesmente do nada. Talvez não sejam problemas, mas são pontos que considero fracos, que não me despertaram nenhum outro sentimento que não fosse de enfado. Entendo que possa ser a temática muito, muito juvenil, o que não tira o mérito de conquistar o seu público alvo. É uma leitura ágil com um vocabulário fácil, portanto para a galerinha que gosta do tema de bruxos, não tem desculpas para não ler.

Patterson, James. O Dom: Bruxos e Bruxas. Ribeirão Preto, SP. Editora Novo Conceito.

Read more...

Sociedade dos Meninos Gênios - Lev Ac Rosen

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Sociedade dos Meninos Genios

Chantagem, mistério, confusões de gênero, coelhos falantes e um assassino autômato: mergulhe na trajetória de Violet Adams, que assume a identidade de seu irmão gêmeo para conseguir uma vaga na mais prestigiada universidade de Londres, que é exclusiva para meninos. Inspirado em clássicos como Noite de reis, de Shakespeare, e A importância de ser honesto, de Oscar Wilde, SOCIEDADE DOS MENINOS GÊNIOS traça um retrato pitoresco e provocativo da aristocracia vitoriana, oferecendo diversão, aventura e uma reflexão bem-humorada sobre a questão do gênero.
Violet Adams tem interesses diferentes da maioria das garotas de sua idade, ao invés de estar procurando pretendentes para em breve se casar, tudo o que ela quer é entrar para Faculdade de Illyria, em Londres, e ser reconhecida no mundo cientifico, mas isso não é tão facil o quanto ela queria, vivendo em meados dos anos 80, a maioria das mulheres não tem direito nem de pisar na faculdade. Filha de um dos mais importantes astrônomos da Inglaterra vitoriana, a sua paixão pela ciência, que pode-se dizer está em seu sangue, faz com que ela crie um plano muito perigoso juntamente com o seu irmão gêmeo.

Aproveitando que seu pai vai para a América do Sul e permanecerá por um ano longe deles, Violet e Ashtom tramam o seguinte plano: eles irão para Londres, com o pretexto de que Violet estará procurando um pretendente e aprendendo a portar-se como uma dama, porém, a garota se passará pelo irmão para entrar na faculdade, enquanto o mesmo se dedica à poesia, a sua paixão proibida por rapazes e sua vida boêmia. Para ajudar no plano, Jack, um amigo de infância, ajuda ela a aprender a se portar como um cavalheiro. E ela pretende se revelar como mulher apenas no final do ano, após todos verem a sua inteligência, e que o fato de ser mulher não muda nada.

E assim o fazem, arrumam as malas, vão para Londres, Violet entra na faculdade; porém, nem tudo são flores, logo em seu primeiro dia, Violet é descoberta pela madrinha do Duque de Illyria, uma das duas mulheres com acesso à faculdade, mas a mulher não entrega a garota afim de ver se a mesma terá sucesso com o seu plano. Cecily, uma jovem protegida do Duque, e a outra que tambem tem acesso à faculdade, acaba se apaixonando por Violet (achando que ela é o Ashtom). E para complicar ainda mais o seu ano, que ela esperava que fosse conseguir leva-lo tranquilamente, a garota começa a gostar do Duque de Illyria, que corresponde este sentimento, porém, estranha por se sentir atraído por seu aluno brilhante, na verdade, é uma garota.

E para finalizar, ...ou melhor, começar a confusão maior, Violet e seus colegas começam a suspeitar que alguém está criando algo perigoso no porão da faculdade. E mal sabem ele que o problema é ainda maior do que imaginam, que aquele lugar esconde segredos que podem envolver até uma sociedade secreta e a dominação mundial.

Ela mostraria ao mundo – ou pelo menos ao mundo científico – que as mulheres eram iguais aos homens em todos os sentidos.

 Bom, é bem legal ver que o gênersteampunk, esteja ficando cada vez mais popular aqui no Brasil. E este livro é mais um deles. Apesar de conter muitos personagens na história, eu não fiquei perdida com eles (me perco fácil com nomes), todos com personalidades próprias e explicitas, e todos acrescentando algo na história. A narração é em terceira pessoa, o que nos permite ter várias visões da história, e isso é uma coisa que acho bem legal. E apesar do livro ser enorme, a leitura flui bem e seria uma leitura rápida se eu estivesse com tempo para ler. 

Achei os temas abordados durante a história muito bons, primeiro o preconceito que várias mulheres tiveram que enfrentar para poderem exercer ao menos um pouco de sua liberdade que deveriam ser dada, porém a repressão o tomou das mulheres por muitos anos. Mulheres que conseguiram provar que inteligência não é questão de gênero e conseguiram os seus lugares no mundo (algumas delas). E o segundo foi o homossexualismo que foi abordado através de Ashtom, o que, ao menos para mim, é difícil de se encontrar em livros que se passam nessas décadas anteriores.

Sobre a edição, achei que a Novo Conceito acertou em cheio não seguindo o titulo original (“All men of genius”, o que seria“todos os homens de gênio/ Todos os homens geniais”), porque acho que em português fica muito estranho, e "Sociedade dos Meninos Gênios" se encaixa bem na história. A capa também combina muito com o enredo, o fundo com engrenagens que é a marca do steampunkA tradução estava boa, encontrei apenas errinhos que não atrapalharam a leitura, como palavras escritas junta.

Enfim, achei que esta leitura valeu a pena, apesar de eu ter demorado para conclui-la (por motivos de: os professores da faculdade me entupiram de trabalhos) ela foi bem agradável. É um livro que recomendo bastante, principalmente para quem quer entrar agora no gênero.



ROSEN, Lev Ac. Sociedade dos Meninos GêniosRibeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.

sobre o autor

Eduarda GalvãoEduarda Galvão, 18 anos, Brasília. Cheia de esquisitices e manias. Apaixonada por livros e personagens. Louca por filmes e séries. Com mania de colecionar livros, canecas e amores..

Read more...

Momento música #153

sábado, 18 de outubro de 2014

Bom dia!

É isso aí, dona Márcia viajou, e eu, mera mortal que não tem essas coisas chiques sem ser em férias, fiquei encarregada de colocar uma musiquinha para animar vocês e desejar que vocês tenham uma ótima semana.

Então escolhi uma do meu cantor francês favorito, para todas as belas damas que leem o blog. Uma ótima semana à todos. Baisers!

Christophe Maé - Belle Demoiselle


Read more...

Métrica - Colleen Hoover

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Após a perda inesperada do pai, Layken, de 18 anos, é obrigada a ser o suporte tanto da mãe quanto do irmão mais novo. Por fora, ela parece resiliente e tenaz; por dentro, entretanto, está perdendo as esperanças. Um rapaz transforma tudo isso: o vizinho de 21 anos, que se identifica com a realidade de Layken e parece entendê-la como ninguém. A atração entre os dois é inevitável, mas talvez o destino não esteja pronto para aceitar esse amor.
Esta é a história de Layken, uma adolescente que acabou de completar dezoito anos e tem vivido um turbilhão inesperado em sua vida. Seu pai acabou de morrer, vítima de um infarto fulminante, tirando sua família do prumo. E sua mãe, para dar conta de tantas mudanças drásticas, resolve que toda a família deverá se mudar da sua casa no Texas para a pequena Ypsilanti, no Michigan. A mudança em si não é bem aceita por Lake e por seu irmão de oito anos, mas a vida já tem sido muito complicada para sua mãe que se tornou o único chefe de família, para que ela proteste contra esta decisão. Chegando à sua nova casa, enquanto descansa da longa viagem dirigindo o caminhão de mudança, ela percebe o irmão já travando amizade com o vizinho de frente. Para sua surpresa, o vizinho de frente tem um irmão mais velho e gentil: Will, 21 anos e lindo. Will imediatamente se apresenta e se coloca a disposição para ajudar os novos moradores. No seu segundo dia morando em Ypsilanti, Will a convida para sair e a leva para uma competição de recitação de poesias. Para Lake foi uma noite inesperadamente mágica, ela descobre a verdadeira história da vida de Will e de como ele se tornou responsável pelo irmão após a perda dos pais e com direito a beijos e promessas não ditas. Em seu primeiro dia de aula na nova escola, ela se sente perdida até que conhece Eddie, uma maluquinha que a fez se sentir bem desde o primeiro instante. E durante a procura de uma de suas salas de aula, ela se encontra com Will no corredor inesperadamente. Surpresa e feliz com aquele encontro, mais do que depressa ela corre para abraça-lo, mas é repelida. Por um momento de choque ela não entende o que está acontecendo, até que a ficha cai, e o destino mais uma vez lhe passa uma rasteira: Will é seu professor de literatura. Começa então o maior dilema de suas vidas: ignorar os seus sentimentos em favor da ética e das responsabilidades, sacrificando uma grande história de amor.
A única coisa que sei, com certeza, é que recentemente só me senti feliz nos instantes que passei com Will. Ouvi-lo dizendo que não podemos nem ser amigos me magoou. O fato de que vou voltar a ser a pessoa que fui nos últimos seis meses me assusta; é uma pessoa de quem não tenho nem um pouco de orgulho. (Pág.78)
Arrebatamento é o que senti lendo este livro. Em uma pancada de emoções e sentimentos, assistimos um conflito de sentimentos, medos e inseguranças. Os acontecimentos da vida que sempre nos leva à provas doloridas, nos trazendo para a realidade de decisões que precisam ser tomadas e responsabilidades que devem ser assumidas. Um teste de amor e perdão para enfrentamento dos medos e de escolhas. Chorei e valeu a pena por cada lágrima.  

Hoover, Colleen. Métrica. Rio de Janeiro: Galera Record, 2013.


Read more...

A redenção de Gabriel - Sylvain Reynard

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Depois do escândalo em que se viram envolvidos em Toronto, Gabriel e Julia se casaram e se mudaram para Massachusetts, onde ele dá aula na Universidade de Boston e Julia faz doutorado em Havard. Agora ela precisa provar que não vive à sombra do marido famoso. Mas parece que Gabriel não está pronto para ver a esposa caminhar com as próprias pernas. Além disso, as coisas entre eles não vão muito bem. Isso porque Gabriel está ansioso para ter um filho, mas Julia quer concluir o doutorado primeiro. Para ver realizado seu sonho de formar uma família, Gabriel terá que enfrentar fantasmas do passado. Será ela capaz de fazer isso? E será que a generosidade de Julia resistirá à ameaça de ver arruinada a carreira que ela tanto se esforçou para construir?



Depois de um casamento de sonhos, Julia e Gabriel vivem umas vidas tranquilas em Massachusetts. O único aborrecimento que os transtorna é a tese que Julia tem que defender para seu doutorado e a apresentação da conferência em que foi convidada para palestrar em Oxford. Para Julia, esta era a oportunidade de provar sua capacidade como especialista em Dante e longe da sombra de Gabriel. Ela queria mais do que nunca provar seu próprio mérito. Muitas coisas acontecem nesta conferência, a começar pela perseguição de Christa, que insiste em perturbar a paz do casal, além Julia apresentar uma linha de pesquisa divergente à de Gabriel, detonando assim uma crise entre eles. A vida do casal começa a tomar rumos inesperados, difíceis de conciliar. Gabriel insiste em ter um filho enquanto que para Julia não é o momento ideal em virtude de seus estudos. De alguma forma, as coisas começam a sair do roteiro perfeitamente traçado, levando Gabriel a mergulhar em um turbilhão de fantasmas, levando-o a perturbações inesperadas, e a Julia a insegurança perigoso que ambos podem não suportar.
Sem saber o que havia de errado, Julia não sabia como ajudar Gabriel. Ou consolá-lo. Tinha a sensação de que uma nuvem negra pairava sobre eles, apesar das tentativas calculadas de Gabriel de se comportar como se não houvesse problema algum. Mas ela sabia que havia. E a teimosia dele em não compartilhar seu fardo a magoava. (Pág.185) 

 Enfim, o fim da trilogia. Confesso que me decepcionei um pouco com o desenlace da trama. Eu que contrariando vários blogueiros, tinha gostado tanto dos dois primeiros livros, achei este último muito drama família-que-não-sabe-onde-vai. Gabriel se preocupa com Julia por todos os motivos, mesmos os mais bobos: não nadar sozinha na piscina da casa. Quer coisa mais banal? E também por um motivo bobo, se afunda em uma onda de fantasma do passado, quero resolver, preciso de explicações. A Série podia mesmo ter acabado no segundo livro, ou então ter uma abordagem mais madura. Achei todos os dramas insignificantes para justificar todo o alvoroço. Como todos os livros, o que me desagradou pode ser um ápice  para outro leitor, por isso, se você leu os anteriores, não desista e me conte o que achou.

Reynard, Sylvain. A redenção de Gabriel: São Paulo. Arqueiro, 2014


Read more...

A menina mais fria de Coldtown -Holly Black

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

No mundo de Tana existem cidades rodeadas por muros são as Coldtowns. Nelas, monstros que vivem no isolamento e seres humanos ocupam o mesmo espaço, em um decadente e sangrento embate entre predadores e presas. Depois que você ultrapassa os portões de uma Coldtown, nunca mais consegue sair. Em uma manhã, depois de uma festa banal, Tana acorda rodeada por cadáveres. Os outros sobreviventes do massacre são o seu insuportavelmente doce ex-namorado que foi infectado e que, portanto, representa uma ameaça e um rapaz misterioso que carrega um segredo terrível. Atormentada e determinada, Tana entra em uma corrida contra o relógio para salvar o seu pequeno grupo com o único recurso que ela conhece: atravessando o coração perverso e luxu

Tana é uma garota de dezessete anos que vive em uma sociedade de medo. E depois do que aconteceu na fazenda, ela mais do que nunca tem certeza disso. Não que ela tivesse alguma dúvida, pois depois da cicatriz que ela carrega desde os doze anos de idade, cicatriz esta imposta pela própria mãe quando foi contaminada. Tana estava triste porque sua melhor amiga estava para um acampamento e ela estava sozinha quando resolveu ir à festa da galera da escola, mesmo se encontrando com Aidan, seu ex-namorado, que tinha um prazer especial de ficar se exibindo e provocando. Na festa ela curtiu e bebeu todas e acordou na banheira, sozinha em um silêncio incomum. Ao se levantar e caminhar pela casa ela só encontra cadáveres. Todos os seus amigos mortos por vampiros e ela descobre que o único sobrevivente é seu ex, mas ele foi infectado e agora também representa uma ameaça. Junto com Aidan, ela encontra também Gavriel, um garoto misterioso, com um estranho magnetismo. Determinada, Tana resolve realizar uma perigosa operação de resgate, fugindo de perigosos vampiros, por caminhos mais perigosos do que possam imaginar. Na sua mente, a única coisa que a tortura são as lembranças de sua mãe, que mesmo as amando, foi dominada pelo Resfriado, a ponto de machucá-la. E também saber que precisará se afastar de sua irmã de doze anos e de seu pai. Seu maior medo agora é estar contaminada e precisar se afastar de todos para a descontaminação, que demora oitenta e oito dias para completar, e que enquanto isto ela precisa se manter a salvo dos vampiros e dos infectados, em uma batalha fervorosa pela vida.
Às vezes, parecia que toda a vida de Tana já havia sido exaurida naquele sombrio porão, como se a boca da mãe em seu braço fosse a última coisa em sua vida antes disse que havia sentido como real. Todo o resto era apenas um prólogo e um epílogo. Um período de carência fingindo que sua vida seria como a das outras pessoas, que a mordida não havia marcado como já tocada pelas trevas, fadada à escuridão, uma garota com o pé na cova.” (Pág.107)
Como todos os livros de vampiros que já li este também não deixa a desejar no quesito intrigante, instigante, sombrio e sedutor. Tana é forte e determinada. Ela é quem cuida da sua irmã mais nova e do pai, que se tornou meu aéreo desde a morte da mãe. A mãe foi contaminada quando ela era criança, e o pai assumindo o risco que muitas famílias cometiam, isolou a mãe dela no porão da casa para a descontaminação. Por muitos dias ela ouviu a mãe gritando pedindo socorro, até o dia que Tana sucumbiu aos seus apelos e abriu a porta. Agora ela precisa correr contra o tempo para se salvar. A história é totalmente convincente, com muitas cenas fortes, dramáticas e algumas até doces. Adorei o livro e espero muito que tenha continuação, pois acho que  merecemos descobrir... o que você vai saber quando ler.

Black, Holly. A menina mais fria de Coldtown. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

Lançamentos: Felizes para Sempre e A libélula no âmbar

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Confira um trecho Aqui

De Nora Roberts: Felizes para sempre – Quarteto de Noivas 4




Em Felizes para sempre, último livro da série Quarteto de Noivas, você vai
descobrir que o amor não avisa que está a caminho e, quando chega, vira
seu mundo de cabeça para baixo.

Parker Brown sabe que subir ao altar é um dos momentos mais extraordinários na vida de um casal. Por isso ela administra a Votos – a bem-sucedida empresa de organização de casamentos que fundou com suas três melhores amigas – com pulso firme e muita dedicação.

Seu dia de trabalho começa cedo – às vezes de madrugada, quando alguma noiva ansiosa lhe telefona aos prantos. Mas ela não se importa. Cada vez que ajuda uma mulher a escolher o vestido perfeito para o grande dia ou vê o sorriso nervoso e feliz de um noivo no altar, ela sente que está dando sua contribuição para uma história igual à de seus pais.

Porém a rica, linda e inteligente Parker também quer ser feliz no amor. Só que, em vez do intelectual sensível que sempre esteve em seus planos, parece que o destino lhe reservou uma surpresa.

Malcolm Kavanaugh é um mecânico de automóveis e ex-dublê de filmes de ação. Amigo do irmão de Parker, ele não tem vergonha de elogiar as belas pernas da moça e, com suas mãos ásperas, faz com que a empresária certinha e controladora simplesmente perca o chão.

Agora eles vão descobrir que, mesmo com suas diferenças, podem completar um ao outro. E quem disse que o príncipe encantado não pode chegar numa Harley-Davidson?




SOBRE A AUTORA:

Nora Roberts começou a escrever em 1979. Depois de várias rejeições, seu primeiro livro, Almas em chamas, foi publicado em 1981. Desde então, ela não parou mais.

Sucesso em todo o mundo, Nora já escreveu mais de 200 livros, publicados em mais de 35 países e traduzidos para 25 idiomas. Seus títulos são presença constante na lista de mais vendidos do The New York Times.

Nora tem mais de 400 milhões de livros impressos e foi a primeira mulher a figurar no Romance Writers of America Hall of Fame. Também recebeu diversos prêmios, entre eles o Golden Medallion, da Romance Writers of
America, o RITA e o Quill. A revista The New Yorker já a chamou de “a romancista favorita dos Estados Unidos”.


TRADUÇÃO: Janaína Senna


TÍTULO ORIGINAL: Happy Ever After


Twitter: @editoraarqueiro

Facebook: /Editora.Arqueiro

Instagram: /editoraarqueiro


www.editoraarqueiro.com.br


Outlander, a Libélula no Âmbar
E se o seu futuro fosse o passado?

Autora: Diana Gabaldon


LANÇAMENTO: 5 de novembro



« Intrigante… profundamente satisfatório…
Quando se chega à última página, é difícil
conseguir se separar dos personagens. »
DAILY PRESS

Claire Randall guardou um segredo por vinte anos. Ao voltar para as majestosas Terras Altas da Escócia, envoltas em brumas e mistério, está disposta a revelar à sua filha Brianna a surpreendente história do seu nascimento. É chegada a hora de contar a verdade sobre um antigo círculo de pedras, sobre um amor que transcende as fronteiras do tempo... e sobre o guerreiro escocês que a levou da segurança do século XX para os perigos do século XVIII.

O legado de sangue e desejo que envolve Brianna finalmente vem à tona quando Claire relembra a sua jornada em uma corte parisiense cheia de intrigas e conflitos, correndo contra o tempo para evitar o destino trágico da revolta dos escoceses. Com tudo o que conhece sobre o futuro, será que ela conseguirá salvar a vida de James Fraser e da criança que carrega no ventre?


“Diana Gabaldon cria personagens inesquecíveis, com quem você irá rir, chorar e amar muito depois de ter terminado a leitura.” – Candy Paape
“Envolvente e caloroso… evoca admiravelmente a terra e as tradições da Escócia.” – Publishers Weekly
“O livro é um delicioso banquete para leitores que gostam da história da Escócia do séc. XVIII, de heroísmo e romance.” – Kirkus Reviews
“Brilhante e cheio de vida… Diana Gabaldon é uma contadora de histórias talentosa que nos deixa sem fôlego… Ela transporta os leitores para outra época com a facilidade de um mestre historiador e cria personagens tão reais que quase acreditamos que existiram.” – Rave Reviews

Sobre a autora:
Diana Gabaldon cresceu no Arizona, EUA, e é de ascendência mexicano-americana e inglesa. Tem formação em Zoologia, Biologia Marinha e Ecologia. Foi professora universitária durante mais de doze anos antes de se dedicar à escrita em tempo integral. Sua série Outlander se transformou em um enorme sucesso mundial, tendo sido adaptada para a TV em 2014. Vive atualmente em Scottsdale, no Arizona.


Primeiro livro da série:
Outlander, a Viajante do Tempo


Fabebook: /editora.sde.brasil
Siga-nos no twitter: @SdE_Brasil
Instagram: /SdE_Brasil




Read more...

Momento música #152

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Bom dia!

Desejo um UMA Todos linda Semana! E de para começar Bem, Que Tal UMA Música bacana?


Just give me a Reason - Pink ft. Nate Ruess


Read more...

Os segredos de Colin Bridgerton - Julia Quinn

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres. Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade. Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum. Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente. No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz.

Colin sempre se considerou o irmão menos importante da família Bridgerton. Ao contrários dos irmãos mais velhos, ele ainda não descobriu aquilo pelo qual será lembrado por toda a vida. Seu maior prazer é viajar pelo mundo, conhecendo tantos países exóticos, quanto possível e narrar suas aventuras no seu diário. Mas sempre após longas jornadas ausente, ele gostava de voltar para casa e sentir que pertencia a algum lugar. Mesmo que neste lugar estivesse sua amada mãe que o deixava louco com sua mania de casamento. Ele era a vítima da vez e fugia sempre que ela começava o mesmo diálogo opressor de sempre. Casamento estava muito distante dos seus planos e ele só queria ficar mais um tempo em casa até partir para uma nova aventura. Até que ele se encontra com Penélope, a melhor amiga de sua irmã Eloíse, e que na juventude ele dançou várias músicas, a mando de sua mãe, para que Penélope não se sentisse rejeitada. É claro que ele não pode evitar de se lembrar do lamentável episódio ocorrido na porta da casa de sua mãe e que Penélope ouviu cada palavra dita por ele, o que resultou no maior passa-fora da sua vida. Agora os tempos são outros, muitos anos se passaram desde aquela fatídica tarde. Penélope estava diferente, com uma aura que a tornava excepcionalmente encantadora, longe de ser aquela adolescente sem graça e desajeitada que ele um dia conheceu. Sem contar a inteligência perspicaz e humor todo especial que a sobressaía das demais moças da sociedade.   Todas estas características fizeram Colin enxergar Penélope por um novo ângulo, ele só não sabia como agir a partir de agora.
Amigos. Parecia um conceito tão estranho e, no entanto, era isso que eram. Sempre haviam sido conhecidos que se tratavam com familiaridade, mas, desde que Colin voltara do Chipre, tinham se tornado amigos.
Era mágico.
Mesmo que ele jamais a amasse -  e ela achava que isso não aconteceria-, aquilo era melhor do que o que tinham antes. (Pág.114/115)
Mais um livro querido e super fofo para nos fazer suspirar de amor e dar altas gargalhadas com as peripécias de nossos protagonistas. Desde que li Um perfeito cavalheiro e é quando acontece um episódio entre Colin e Penélope, eu já fiquei ansiosa por este livro, pois sabia que nele haveria o desenlace daquele desastroso encontro. E não me decepcionei, Penélope tem um senso de realidade enraizado em seu caráter, o que a torna especial, principalmente diante de sua família obtusa. Ela tem um humor muito peculiar e passa por cada saia justa, mas sem ser a coitada, sempre com uma tirada inteligente. E seus encontros com Colin são perfeitos, pois há aquela coisa de amor platônico misturado com amizade que torna este romance doce e cômico. Perfeito.

Quinn, Julia. Os segredos de Colin Bridgerton. São Paulo, Arqueiro: 2014.


Read more...

Momento música #151

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Bom dia!

Semana se iniciando e precisamos de uma música. Esta é uma dica para você que está passando por uma situação delicada e merece uma motivação para seguir adiante.

Boa Sorte - Vanessa da Mata


Read more...

Boneca de Ossos - Holly Black

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

POPPY, ZACH E ALICE sempre foram amigos. E desde que se conhecem por gente eles brincam de faz de conta – uma fantasia que se passa num mundo onde existem piratas e ladrões, sereias e guerreiros. Reinando soberana sobre todos esses personagens malucos está a Grande Rainha, uma boneca chinesa feita de ossos que mora em uma cristaleira. Ela costuma jogar uma terrível maldição sobre as pessoas que a contrariam. Só que os três amigos já estão grandinhos, e agora o pai de Zach quer que ele largue o faz de conta e se interesse mais pelo basquete. Como o seu pai o deixa sem escolha, Zach abandona de vez a brincadeira, mas não conta o verdadeiro motivo para as meninas. Parece que a amizade deles acabou mesmo...
Poppy, Zach e Alice são três crianças que já passaram por sua cota de sofrimento, cada um enfrentando seus desafios pessoais. O grande alívio era se reunirem para se entregarem à fantasia. Poppy vive com os pais desligados e seus irmãos delinquentes, Zach vive com a mãe e com o pai, desde que ele retornou para sua casa após abandonar a família, e Alice vive com a avó controladora desde que perdeu os pais. As brincadeiras sempre eram permeadas de grandes aventuras com piratas e sereias, tornando as brincadeiras cada vez mais emocionantes. Na casa de Poppy, em uma estante de vidro trancada, ficava “A rainha”, uma boneca muito estranha e que dava arrepios em quem a observava, mas que era proibida a todos, pois a mãe de Poppy acredita se tratar de uma relíquia e que poderia faturar uma boa grana. Zach adorava as aventuras na companhia das amigas, assim como gostava do basquete, e ficaria extremamente envergonhado se seus amigos descobrissem que ainda brincava de bonecos com duas meninas, por isso ele escondia de todos as suas aventuras. Um dia, retornando da escola ele descobre que seu pai havia jogado fora todos os seus amigos de aventuras, não restando mais nenhum. Extremamente chateado, ele não tem coragem de contar às amigas o que de fato aconteceu aos brinquedos, por se sentir envergonhado e acaba dando por encerrado a brincadeira alegando não ter mais vontade de brincar. Chateadas, as meninas ficam sem entender, até que Poppy revela um segredo da boneca que eles nomearam de A Rainha. Ela é uma boneca feita dos ossos de uma menina que foi morta misteriosamente e que para descansar em paz precisaria ser enterrada em seu túmulo que se encontrava vazio. Determinados, eles partem em sua própria aventura, onde passarão por grandes desafios acompanhados por uma boneca que parecia encará-los e com misteriosos acontecimentos a acompanha-los.
Por um momento, Zach não soube o que estava vendo. O saco parecia cheio de algo que lembrava um pouco areia escura com pedaços de conchas. Então ele percebeu que a bolsa estava cheia de cinzas, e o que ele pensou serem conchas eram na verdade pedaços afiados e brancos de ossos. (Pág.64)
Desde o início eu fiquei curiosa pelo título e pela proposta da história. O selo #irado da Novo Conceito veio com uma proposta nova voltada ao público juvenil mas nada impede que os adultos também curtam a temática. A história é realmente bem juvenil, com narrativa simples e fluída. São três amigos com seus problemas dentro de casa e que usam as brincadeiras como fuga, o que não deixa de ser saudável. Eles têm senso de justiça e lealdade bem evidentes o que torna a amizade mais doce, mesmo quando há brigas. Tudo a ver com o público juvenil que com certeza irá curtir muito.

Black, Holly. Boneca de ossos. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.

Read more...

Em meus pensamentos - Bella Andre

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Quantos de nós podemos contar com uma segunda chance? Grayson Tyler enfrentou uma tragédia três anos atrás. Agora, ele está recomeçando sua vida nas montanhas da Califórnia. Talvez a paisagem calma, com céu azul, mar e montanhas, o ajude a se esquecer do passado infeliz. Nesse refúgio, ele também deseja ser esquecido por todos que o fizeram sofrer. A tranquilidade vai embora para sempre no dia em que a energia vibrante de Lori Sullivan invade a sua vida. Uma bailarina tão linda quanto impertinente, que não costuma levar desaforo para casa e não está nem um pouco interessada em agradar. O magnetismo entre os dois promete tirar, literalmente, o sossego de Grayson, mas o fazendeiro solitário não está disposto a baixar a guarda. Ele não vai deixar essa novata virar sua vida de cabeça para baixo.
Lori era um verdadeiro furacão humano. Não era a toa que seus irmãos a apelidaram carinhosamente de Mazinha, em referência ao excesso de franqueza e capacidade de levar qualquer um a um ataque de nervos. Mas com certeza esta era apenas uma das suas características, já que sua personalidade marcante e cheia de vida era com certeza sua melhor característica. Talvez por isso ela tenha se sentido tão arrasada ao descobrir a traição de Victor, o que a forçou a abandonar a sua turnê em Chicago e retornar imediatamente para a Califórnia. Porém ela não estava nem um pouco disposta a deixar que sua amada família se preocupasse mais uma vez e descobrissem que ela fracassara e desistira de tudo o que ela mais amava na vida: sua carreira de bailarina. Sem rumo, ela decide locar um veiculo e vai parar em Pescadero, uma pequena cidade rural à beira mar, com seus encantos e paisagens paradisíacas. Chegando lá ela descobre uma forma de se esconder do mundo: indo trabalhar na propriedade do charmoso Grayson Tyler. Um homem que também estava fugindo de um passado sofrido e tudo o que não queria era uma mulher linda e sedutora para tirar sua paz de espírito. Mas Lori chegou decidida a ficar e desafiar seus próprios limites, recomeçando em uma vida que nunca fez parte de sua realidade. Ela só não contava com um chefe tão másculo e atraente, ainda mais decidida a não se envolver com nenhum homem após o sofrimento imposto por Victor. Difícil vai ser convencer seu corpo, sua mente e seu coração do que realmente era importante para ambos.
Se ao menos ela não sentisse que precisava fazer o oposto de tudo o que ele dizia. Mas, se ela não fizesse, Grayson pensaria que estava vencendo.
E ela não poderia deixa-lo vencer. Não poderia deixar ninguém vencer. (Pág.100)
Durante todas as histórias de cada irmão, Lori honrou bem o seu apelido de Mazinha, sendo implicante, provocativa e deixando todos os irmãos de cabelo em pé. É claro que a sua história teria que ser emocionante, demonstrando a sua verdadeira face, sua capacidade de se emocionar, de apaixonar e de se fazer apaixonar. Seu encontro com Grayson desde o primeiro encontro foi nitroglicerina pura. Surpreendente, hirônico, cômico e emocionante são os sentimentos que identificamos como características marcantes deste encontro que de errado se tornou no encontro mais perfeito de todos. Para mim, de todos os irmãos, Lori foi a que me surpreendeu e mais me emocionou, com um fechamento perfeito.

Andre, Bella. Em meus pensamentos. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014.


Read more...

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados