Treze almas - Marcelo Cezar

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O incêndio no Edifício Joelma, em 1974, deixou cerca de duzentos mortos e um mistério: treze pessoas, encontradas carbonizadas em um dos elevadores, jamais foram identificadas e seus corpos nunca foram reclamados por seus parentes. Enterradas no Cemitério da Vila Alpina, em São Paulo, seus túmulos passaram a receber a visitação pública e acredita-se que suas almas realizam milagres. Será mesmo verdade? Por meio desta surpreendente trama, conheça a história de Lina, uma das treze almas.
Lina só tinha quatorze anos quando seus pais, desesperados com a fome no sertão, resolvem ir embora a busca de novos horizontes. Desde jovem ela já tinha a sensibilidade aguçada, e em um sonho ela recebe a visita do espírito de sua vizinha Bibiana, uma mulher muito bem quista e que tinha um carinho enorme por ela. Bibiana a orientou a buscar um pequeno pacote em sua antiga residência e que o guardasse. Durante a viagem eles acabam se deparando com um bando de desviados que acabam por matar sua família, mas poupando-a para abusarem dela mais tarde. Corpo jovem, mas com um espírito guerreiro de muitas vidas, ela acaba por mata-los e escapando deste vil destino. Na estrada ela se encontra com um viajante que por ali passava e que lhe presta socorro. Sr. Aderbal a leva para sua residência em Teófilo Otoni e convence sua esposa, que ainda sofre a perda de sua jovem filha, a acolher a pobre Lina. Com jeitinho ela acaba por conquistar a dura Eugênia, assim como Melissa, afilhada muito amada por Eugênia, principalmente após a perda da filha. Melissa e Lina vibraram na mesma sintonia desde o início. Quem as visse achava que eram irmãs de tão unidas. Melissa já era uma jovem mulher de dezoito anos e vivia com a mãe e o padrasto em Belo Horizonte, mas esta convivência não lhe era salutar, uma vez que seu padrasto Jurandir era um tremendo de um malandro que explorava sua mãe cega de amor. Devido às circunstâncias, Melissa se muda definitivamente para a casa de sua madrinha e é nesta nova família é que ela encontra a paz. Lina também foi abençoada encontrando uma família que desde o início a acolheu, mesmo que com alguma resistência de D. Eugênia no início, mas vencido por seu carisma e humildade. Mas ainda assim ela sempre recebia mensagens dos amigos espirituais para que controlasse sua índole e orgulho, pois a vida nos dá as oportunidades para que sejamos felizes e possamos aprender com os nossos erros. Sangue quente, Lina nem sempre conseguia se controlar, e a sua vida dependerá unicamente de suas decisões.
Sim. Está tudo certo, porque Deus não erra, Lina. Você é que vê erro e não entende. E o que não entende, você acha que é errado. Olha, se você pudesse sentir o pensamento de Deus, ia ver que está tudo certo do jeito que está, que é isso mesmo que Deus quer. Porque, se Ele não quisesse assim, já teria mudado. (Pág.166)
O livro do Marcelo Cezar aborda várias histórias paralelas que se unem em um determinado momento, quando os personagens estarão de alguma forma ligada. Mas a principal é a história de Lina, moça nordestina que muito sofreu com a família e com a perda desta, que para se defender acaba tirando a vida dos dois assassinos de sua família e foge para se salvar. Desde o início fica claro o seu espírito guerreiro e com sede de justiça, situação que carrega já de outras vidas e que busca aprender a se controlar, mas sem grande sucesso. A história, com todos os personagens é edificadora e emocionante, pois nos oferece a oportunidade de aprendizado baseado na experiência dos outros.
Aurélio, Marco. Psicografado por Marcelo Cesar. São Paulo: Centro de estudos Vida & Consciência, 2014.


Comentários:

Postar um comentário

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados