Melancia - Marian Keyes

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Foi demais da conta para Claire o dia do nascimento da sua filha. Ao acordar no quarto do hospital depara com o marido olhando-a na cama. Deduzindo tratar-se de algum tipo de sinal de respeito, ela nem suspeita de que ele soltará a notícia da sua iminente separação: “Ouça, Claire, lamento muito, mas encontrei outra pessoa e vou ficar com ela. Desculpe quanto ao bebê e todo o resto, deixar você desse jeito...” Em seguida, dá meia-volta e deixa rapidamente o quarto. De fato, ele sai quase correndo. Com 29 anos, uma filha recém-nascida nos braços e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais da gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal! Não tendo nada melhor em vista, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto, e a outra, uma demolidora de corações; uma mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e um pai à beira de um ataque de nervos. Depois de muitos dias em depressão, bebedeira e choro, Claire decide avaliar os prós e contras de um casamento de três anos. E começa a se sentir melhor. Aliás, bem melhor. É justamente nesse momento que James, seu ex-marido, reaparece, paea convence-la a assumir a culpa por te-lo jogado nos braços de outra mulher. Claire irá recebê-lo, mas lhe reservará uma bela surpresa...

Tudo o que Claire queria após sofrer um longo e doloroso trabalho de parto, era que seu marido James entrasse no quarto da maternidade orgulhoso e cheio de elogios por sua bravura e pela bela filhinha que acabara de nascer. Mas tudo o que ela conseguiu registrar foi James simplesmente estava dando o fora! Não quis nem saber sobre sua condição e sua filha e apenas jogou em seu colo uma separação intempestiva e cruel, dizendo não amá-la mais e que vinha tendo um caso com a vizinha há seis meses. O mundo de Claire desaba e se sentindo desamparada ela resolve deixar Londres e se refugiar na casa da família em Dublin. Os pais a recebe com carinho e compreensão, assim como suas irmãs Anna e Helen. Amparada ela se entrega a uma profunda depressão regada com muita vodka e lágrimas. Ela divaga sobre seu passado quando conheceu James e sobre as situações de sua vida em que eram só alegrias e comemorações, quando ela bebia por estar feliz e agora só afogando as mágoas. Até que ela percebe o quanto ruim está sendo, não só para sua família, mas também para sua pequena Kate, tão pequenina e abandonada pelo pai e com uma mãe descontrolada.  Com este choque de realidade ela ensaia uma reação disposta a retomar o controle de sua vida ainda que lhe pareça tudo tão improvável.
Você está afastada do contato com homens há muito tempo, disse a mim mesma severamente. É melhor volta a circular. Assim, da próxima vez em que encontrar um homem atraente, não chegará na mesma hora a nenhuma conclusão ridícula. (Pág. 143)
Esta foi minha estréia com Marian Keyes e confesso que não foi aquilo tuuuddooo que imaginava. Mas já me garantiram que os outros livros são  bem melhores e que a culpada é a Claire. Ela simplesmente afunda em um poço de auto piedade e fala, fala, fala e chora, chora e chora que em um determinado momento me cansou. Só não abandonei o livro porque me garantiram que da série era o mais fraco que os outros são melhores. Como não gosto de abandonar o livro, ainda mais tendo comprado a série inteira, fui até o fim. O livro tem seus momentos de humor como por exemplo a Claire pegando dinheiro emprestado com sua irmã Anna e subornando Helen para comprar bebida. Pude perceber que toda a família tem uns parafusos a menos, são agitados e egocêntricos. Sempre têm discursões entre sim, mas são como toda a família: se amam e se defendem. Cada um tem sua própria história e a Claire é um capítulo a parte com seus monólogos e divagações que têm seu charme.

Keyes, Marian. Melancia. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.


1 Comentário:

Carla Adrielle 31 de julho de 2014 23:45  

Bela resenha! Fiquei mega curiosa para conhecer de pertinho a história de Claire e seus momentos melancólicos,rs... Tbm vi mta gente dando alguns pontos negativos ao livro, e outras pessoas, praticamente negativando a serie inteira, fiquei triste já que eu estava quase comprando o primeiro livro, maaas ai vim aqui e li essa resenha maravilhosa, e como eu adoro pessoas sinceras... vc foi tão sincera qdo dizia as partes q vc achou negativas, e como eu gosto disso, pessoas sinceras principalmente qdo se refere a livros. ;) Além de sermos bem parecidas em um ponto, eu tbm ñ desisto de um livro mesmo ele sendo massante e repetitivo. Alias, eu considero mto a minha grana,mas principalmente ñ gosto de deixar um livro pela metade simplesmente pq ele ñ tenha me agradado, e qse sempre alguma coisa acaba prendendo a minha atenção mesmo que imperceptível.
Gostei mto mto mto da sua resenha,me cativou ! Agora eu só preciso ler essa serie ;)
Bjs^^
www.depoisqueeumudei.com

Postar um comentário

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados