Quando tudo volta - John Corey Whaley

sexta-feira, 27 de junho de 2014


Uma morte por overdose. Um fanático estudioso da Bíblia. Um pássaro lendário. Pesadelos com zumbis. Coisas tão diferentes podem habitar a vida de uma única pessoa? Cullen Witter leva uma vida sem graça. Trabalha em uma lanchonete, tenta compreender as garotas e não é lá muito sociável. Seu irmão, Gabriel, de 15 anos, costuma ser o centro das atenções por onde passa. Mas Cullen não tem ciúmes dele. Na verdade, ele é o seu maior admirador. O desaparecimento (ou fuga?) de Gabriel fica em segundo plano diante da nova mania da cidade: o pica-pau Lázaro, que todos pensavam estar extinto e que resolveu, aparentemente, ressuscitar por aquelas bandas. Em meio a uma cidade eufórica por causa de um pássaro que talvez nem exista de verdade, Cullen sofre com a falta do irmão e deseja, mais que tudo, que os seus sonhos se tornem realidade. E bem rápido.

Cullen Witter é um garoto de 17 anos que mora em uma cidadezinha chamada Lily, no Arkansas, junto com a sua família, seus pais e seu irmão mais novo, Gabriel. Cullen é um garoto normal, que trabalha no mercado da cidade, e como quase todos os adolescentes, apaixonado pela menina bonita e popular Ada Taylor, que namorava o valentão da escola Russell Quitman (conhecido como Paraman); e como a maioria dos moradores de Lily, não tem esperança de um dia sair da cidade e ter um futuro melhor do que os seus pais.O livro se inicia com o momento em que Cullen tem que reconhecer o corpo de seu primo Oslo, que teve uma morte por overdose; assim, tendo que aguentar o drama de sua tia Júlia que não faz nada alem de chorar e falar sem parar após perder seu único filho.

E durante todo esse 'perrengue' na vida da família Witter, eis que ressurge um pássaro lendário, que estava aparentemente extinta há mais ou menos sessenta anos, o pica-pau Lázaro, a maior especie de pica-paus; trazendo assim, uma nova esperança para a pequena cidade esquecida e parada que é a cidade Lily.

Todos esses acontecimentos não abalavam Cullen Witter, que apenas não se importava com o pica-pau, e ignorava o sentimento (ou não sabia lidar com ele) que a morte de alguém próximo traz. Porém, o sumiço repentino e completamente misterioso de seu irmão, Gabriel. Sem nenhuma pista do que tenha acontecido, sem saber se o garoto foi sequestrado, se fugiu da vida pacata, ou se continua com vida, a família Witter vive mais um drama. Um drama que receberia a importância merecida, se não tivesse sido abafado pelo suposto aparecimento do pássaro. Agora, Cullen e seu melhor amigo, Lucas Cader, tem que conviver com a ausência de Gabriel, e procurar respostas que praticamente todos moradores de Lily deveriam estar procurando ao invés de se concentrarem em um pássaro que nunca foi visto de verdade.

Por outro lado, temos também a historia de Benton Sage, um jovem que parte para uma missão religiosa na Etiópia. Com a intenção de levar a palavra de Deus, e principalmente, orgulhar o seu pai de alguma maneira. Após perceber que a realidade é totalmente diferente do que ele imaginava, e que o povo daquele lugar está mais preocupado com os alimentos que Benton oferece para eles, do que a palavra de Deus que lhes é pregado, o rapaz decide voltar para sua cidade e depois de ver a decepção nos olhos de seu pai. Berton resolve ir para faculdade e parar de correr atras de um reconhecimento que parece nunca chegar. Mas qual é a ligação entre um pássaro redescoberto, um religioso frustrado e um adolescente desaparecido? É isso que nós descobrimos em Quando Tudo Volta.

- Acho que não me importo. Estou cansado de ver cartazes desse pássaro no lugar de cartazes do meu irmão. Estou cansado de ler matérias sobre esse pássaro em vez de ver matérias sobre o meu irmão. E estou cansado de escutar a voz de John Barlig no rádio e ver a cara dele na televisão quando ele está falando sobre aquele pássaro em vez de falar sobre o meu irmão.

Se tem um sentimento que esse livro despertou em mim, foi o sentimento de confusão, sério, nunca vi um enredo tão no sense na minha vida. Não estou dizendo que a historia é ruim, longe disso, mas o autor pecou muito nesse ponto, tinha várias historias paralelas misturadas, o que está me causando confusão até agora. E apesar do sumiço de Gabriel ser um dos pontos principais do livro, o personagem só se torna importante na historia nas ultimas 70 paginas. Juro que enquanto eu lia esse livro me vinham inúmeras criticas na mente para colocar nessa resenha; e a cada capitulo que passava, a minha vontade de largar o livro e lê-lo só depois de muito tempo aumentava; tudo isso só por causa dessa confusão toda que o autor fez.

Mas quando tudo foi se encaixando (lá pras ultimas 70 paginas) pareceu que o mundo ficou lindo, tudo começou a fazer sentido e comecei a ler o mais rápido que pude para chegar no final e tudo ser compreendido. Quando Tudo Volta foi a estreia do autor John Corey Whaley no mundo literário, e na minha opinião, foi uma ótima estreia.

Gostei da capa, simples e bonita, descrevendo um dos focos principais do livro; encontrei apenas alguns errinhos de concordância (ou o livro me deixou tão confusa que eu já estava lendo tudo errado? realmente não sei). A leitura realmente valeu a pena, toda confusão e perturbação que me foram causadas estão sendo apreciadas por mim, agora que entendi a ideia que o autor quis passar.

Então, se você não se importa de ficar um pouco mais confuso na vida, se tem determinação em não abandonar o livro até que você o conclua: leia este livro. A conclusão dos problemas fizeram valer cada ruga que está surgindo na minha testa de tanto que eu franzi ela durante a leitura.

 WHALEY, John Corey. Quando Tudo Volta. São Paulo; Novo Conceito: 2014.


sobre o autor
Eduarda GalvãoEduarda Galvão, 18 anos, Brasília. Cheia de esquisitices e manias. Apaixonada por livros e personagens. Louca por filmes e séries. Com mania de colecionar livros, canecas e amores..

Comentários:

Postar um comentário

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados