A Casa das Orquídeas - Lucinda Riley

terça-feira, 30 de abril de 2013

Sinopse: Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações. Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park... E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.

O livro conta a história de Júlia, uma pianista que viveu uma terrível tragedia, depois de meses vivendo presa em casa ela concorda em ir para Wharton Park, uma casa que traz boas memorias da sua infância, com sua irmã mais velha, que é como uma segunda mãe, para encontrar um presente para seu pai.  Nessa busca pelo presente perfeito ela encontra com Kit Crawford, o herdeiro da mansão. A amizade entre Júlia e Kit recomeça, eles já tinham se conhecido anos atrás, o rapaz entrega um diário que encontrou durante a reforma da casa para Julia, pois ele achava que continha a história de seu avô, Bill, que foi prisioneiro durante a Segunda Guerra Mundial. Porem, em vez de ser de Bill, o diário tem a historia de um romance entre Olivia e Harry Crawford, que nos leva para a década de 40, um romance que afeta a todos da família Crawford, um romance que nos faz pensar que as vezes, o preço que pagamos por amar, é alto demais.

Tenho o mesmo sonho todas as noites. É como se minha vida fosse lançada para o alto e todos os pedaços caíssem pelo chão de frente para trás, pelo avesso. 
Esse livro é realmente surpreendente, foi o primeiro livro que li da Lucinda Riley e para falar a verdade, eu não tinha grandes expectativas com ele. Porem ele realmente me encantou, com cenários bem descritos, frases marcantes, é um livro daqueles que nos deixa pensando naquela historia, e na lição que ela dá, mesmo depois de acabar. As reviravoltas, as descobertas, tudo, só me deixavam mais curiosas para saber o final. A Editora fez um trabalho excelente, com uma história excelente  Sério, amei esse livro, e super recomendo. E você, já leu? Tem curiosidade?? Comenta ai, até a próxima, beijos!


Titulo: A Casa das Orquídeas
Autora: Lucinda Riley
Editora: Novo Conceito
Páginas: 560
Livro cedido pela editora Novo Conceito, obrigada!

Read more...

Momento música #80

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Olá!

Segunda-feira! A última de abril, Graças a Deus!

Que tal uma música bem bacana?


Taylor Swift - Red


Read more...

Filho das Sombras - Teaser

sexta-feira, 26 de abril de 2013


Quem leu o livro Filha da floresta (resenha aqui), sabe o quanto a escritora Juliet Marillier é primorosa na escrita. A editora Butterfly soltou hoje o teaser do segundo livro da série. Quem aí está louco para ler? Euuuu.




Read more...

Lançamentos Arqueiro - Romances de Época


Read more...

Anjo Negro - Mallerey Cálgara

terça-feira, 23 de abril de 2013


Cálgara, Mallerey

Anjo  Negro. Mallerey Cálgara. Osasco, SP: Novo Século Editora, 2011.

 Darian é o filho de Bridget, um anjo e Alan, um humano. Sua mãe tinha uma missão na terra e acabou se apaixonando pelo Dr. Alan, um jovem médico inteligente e dedicado. Era uma época de muito sofrimento. A peste estava devastando a população e muitas pessoas estavam morrendo. Com o intuito de ajudar as almas sofredoras, Bridget se uniu aos humanos na luta contra o sofrimento. Muitos anjos caídos, anarquistas contra o bem estar, se alimentava da dor dos sofredores. Era um caos total. Este anjo então acaba se apaixonando e se entregando a Alan, então nasce Darian, um neefilins. Uma criança mestiça de humano com anjo, com a especial capacidade de transitar entre os mundos. Um ser cobiçado pelos seres das trevas devido à sua capacidade especial.

Os anos se passam e Bridget ainda tem a capacidade de enxergar e conversar com os anjos, mas se torna alvo fácil dos anjos caídos, que são espíritos inferiores que só querem perturbar. E se aproveitando das fraquezas de Bridget, eles acabam provocando o seu suicídio e é então encaminhada ao vale dos suicidas, de onde não poderia sair jamais.
Darian então é criado pelo pai, que com o passar dos anos acaba adotando outras duas crianças: é criado pelo pai, que com o passar dos anos acaba adotando outras duas crianças: Erick e Margot. Eles crescem felizes e unidos, até que Darian é convocado em uma missão para os anjos: recolher 10.000 almas para que ele melhore as condições de sua mãe no vale dos suicidas.
Darian parte em uma missão longa e de proporções e que nem ele é capaz de imaginar...

“Novos desafios estavam por surgir, mas isso não me intimidava, pelo contrário, me sentia mais forte, é claro, tinha a Hadji d meu lado.” (Pág. 104)


Minhas expectativas em relação ao livro eram bem maiores do que encontrei no desenrolar da trama. O livro é bem escrito, tem uma história com uma boa trama, que prende a atenção e nos instiga. O livro acabou, mas continuei esperando o fim... ou seja, tudo leva a crer que há continuação. 




Read more...

Promoção Dia das mães

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Maio é um mês muito importante. Sabem por quê?
Se você respondeu que é porque homenageamos uma pessoa muito especial para nós e que, sem essa pessoa, nós não estaríamos aqui... Bem...Você, por um lado, está certo...Mas nós estávamos falando mesmo é da super...hiper...mega promoção que os blogs Adoro Romances de Aracaju, Da Realidade aos Sonhos, Doces Letras, Escolhas Literárias, Giro Letra, Leitores Compulsivos, Livros de Cabeceira,  Louca Escrivaninha, Perdidas na Biblioteca, Tesouro Literário e Tô Pensando em Ler preparam para vocês neste mês! E, já que é o mês delas...Por que não para as mamães também, né?

Um(a) sortudo(a) levará 12 livros para casa!
Essa é a hora de garantir aqueeeele presente para sua mãe e ainda levar alguns pra você também! Confira:

Read more...

Momento música #79

Última semana de abril, correria, sufoco, força!!!

Tudo o que precisamos nesta semana... força e muita paciência. Para isto, escutar muita música. Vamos hoje de nacional?

A sua - Marisa Monte


Read more...

Freud me tira dessa - Laura Conrado

quinta-feira, 18 de abril de 2013


Conrado, Laura

Freud, me tira dessa/ Laura Conrado – Barueri, SP. Novo Século Editora. 2012.

 Sinopse

Freud, me tira dessa! narra a história de Catarina, uma jovem que passa a morar sozinha em função do novo emprego. Dona de uma vida amorosa catastrófica e disposta a rever suas escolhas, Cat busca ajuda na psicoterapia. Como se não bastasse o dolorido processo de conhecer a si mesma e de adentrar na relação com seus familiares, Catarina se apaixona pelo terapeuta. No auge de sua angústia, a personagem recorre ao pai da Psicanálise para sair dessa. Por meio das confusões de Cat, é possível não simplesmente rir, mas também se identificar com a profunda trajetória de autoconhecimento e aceitação da própria história. O livro rendeu à autora o Prêmio Jovem Brasileiro 2012 na categoria Literatura.



Catarina é uma jovem que está descobrindo o mundo. Recém-formada, em um emprego promissor e morando sozinha, vive a vida quase que dos sonhos. Solteira, pegando todos os carinhas bonitinhos que pintam no pedaço, sem se comprometer e sem se envolver a fundo na relação. Ela é esforçada, batalha muito para se destacar no trabalho e sempre envolvida com os grandes projetos. Mas na vida sentimental... Catarina não vai nada bem. Mais um namorado, ou nem isto, terminou com ela a relação superficial que mantinham. Catarina nem se importa muito com o fim do relacionamento em si, mas saber que foi trocada pela ex, ou mesmo por uma garota mais simples e pouco atraente para ela era o fim. Até sua irmãzinha caçula arrebatou o coração de um ex-super-desejado gatinho da adolescência... Ela se sentia a última das últimas... Nada dava certo na vida amorosa. Até que uma prima lhe deu a dica de fazer terapia... E ela se sentiu bem com a decisão de procurar uma ajuda, pois a sensação de rejeição a estava matando. Ela então começa a terapia com Luiz, e já na primeira sessão foi aquele chororô... Catarina colocou tudo para fora. Suas mágoas, seus ressentimentos... tudo tudo! E as coisas estavam indo muito bem na terapia... até que Catarina se viu apaixonada pelo seu terapeuta. Daí a confusão foi total!!!

“Minha primeira ideia era mascarar. Não podia contar assim que estava gostando dele. Como uma paciente fala que se apaixonou por alguém que vê uma vez por semana?” (Pág. 99).

O livro é muito fofo e a Catarina é uma maluquete em um grau mais brando. Ela não desanima, corre atrás, ainda que de forma equivocada. Não dei altas gargalhas com o livro, mas adorei estar envolvida pela Catarina e suas maluquices. Acabei lendo o livro antes do esperado, pois ficava tão absorvida pelo enredo, que é leve, bem humorado e gostoso. Estou louca pela continuidade da estória. E aí Laura Conrado, quando teremos mais?

Read more...

Novidades Petit

quarta-feira, 17 de abril de 2013



Pré-venda: Violetas na Janela (20 anos)
Patrícia explica o que é a desencarnação. Descreve as belezas do plano espiritual, onde não faltam trabalho, estudo e diversão. No início, estava cheia de dúvidas... Do que se alimentaria? O que vestiria? Sentiria as mesmas necessidades? Enfrentaria o calor, o frio? Aos poucos, tudo se esclareceu ao conviver com outros jovens desencarnados. 
Conheça o outro lado da vida: entenda como devemos proceder diante da morte de um ente querido – o que fazer para superar a separação e confortar aquele que partiu. Patrícia exemplifica a lição, relembrando a inesquecível ajuda que recebeu de familiares espíritas.







 
Meimei, Amor perfeito:
As páginas deste livro são um refúgio tranquilo, onde a paz e a alegria nos fortalecem contra as dúvidas que, por vezes, nos atormentam. Meimei, “o amor perfeito” em idioma chinês, novamente nos presenteia com mensagens inspiradoras, que nos convidam a refletir e a renovar sentimentos, atitudes e conceitos por meio do maior de todos os sentimentos: o amor.


Read more...

Romeu imortal - Stacey Jay

terça-feira, 16 de abril de 2013


Sinopse: Amaldiçoado a viver por toda a eternidade em seu espectro, Romeu, conhecido por seus modos rudes e assassinos, recebe uma chance de se redimir viajando de volta no tempo para salvar a vida de Ariel Dragland. Sem saber, Ariel é importante para os dois lados, os Mercenários e os Embaixadores, e tem o destino do mundo nas mãos. Romeu deve ganhar seu coração e fazê-la acreditar no amor, levando-a contra seu potencial obscuro antes de ser descoberto pelos Mercenários. Enquanto sua sedução se inicia como outra mentira, logo ela se torna sua única verdade. Romeu jura proteger Ariel de todo o mal, e fazer qualquer coisa que for preciso para ganhar seu coração e sua alma. Mas quando Ariel se decepciona com ele, ela fica vulnerável à manipulação dos Mercenários, e sua escuridão interna poderá separá-los para sempre.

Nesse livro a autora reescreve o grande clássico Romeu e Julieta, de William Shakespeare, mas com uma 'pitada' de sobrenaturalidade. Romeu sacrifica a vida de Julieta para ter uma vida eterna, se aliando aos Mercenários do Apocalipse, já Julieta, acaba aceitando o convite dos Embaixadores da Luz, ou seja, tem a missão de proteger almas gêmeas e o amor, para evitar que aconteça com os outros o que aconteceu com ela mesma.
No primeiro livro Julieta Capuleto é enviada a Solvang, na Califórnia dos dias atuais, passa a habitar o corpo de Ariel Dragland, e tem a missão de proteger a melhor amiga de Ariel, Gemma, e sua alma gêmea. Mas Julieta  acaba sendo morta por Romeu (de novo). Romeu Montecchio é banido dos Mercenários e forçado ao espectro de sua alma, mas a Enfermeira de Julieta resolve dar a chance dele se tornar um Embaixador, mas para isso tem que cumprir uma missão: habitar o corpo de Dylan e fazer com que Ariel se apaixone por ele, assim, acreditando no amor, mas, ele tem apenas 3 dias para fazer isso, se não obtiver sucesso, ele será forçado ao espectro de sua alma eternamente.
Ariel é uma menina atormentada, não só pelos colegas que zombam dela por sua aparência, mas também por vozes, que a perseguem desde um acidente que lhe deixou várias cicatrizes que ela faz o máximo para esconde-las. O que Ariel não sabe é que ela tem grande importância na luta entre o bem e o mal. E por isso os Embaixadores enviam Romeu, no corpo de Dylan,  um garoto que já magoara Ariel, para faze-la se apaixonar por Dylan e acreditar novamente no amor.
Mas nem tudo acontece como esperado, Romeu acaba se apaixonando por Ariel, e aquela garota atormentada é capaz de entendê-lo e ama-lo mesmo ele sendo o que é. Com isso, o que já era complicado se complica ainda mais, segredos e mistérios são revelados, coisas que são capazes de mudar até mesmo o passado.
A vida nunca foi justa. Não sei por que achei que a vida após a morte seria diferente, mas achei, Deus é testemunha que achei. Mas não é, e acabei me transformando na especie mais trágica e torturada de tolos.
Gente, não sei nem o que falar sobre esse livro, sério, rs, fazia tempo que eu não ficava estasiada da forma que Romeu Imortal me deixou. Mesmo sem ter lido Julieta Imortal, o que fez com que eu ficasse um pouco confusa em questão de alguns detalhes, o livro é bem compreensível, com uma linguagem fácil de ser compreendida. Confesso que nunca li realmente Romeu e Julieta, o que sei é apenas o que já li em comentários, mas depois de ter lido esse livro a minha curiosidade despertou  mesmo sabendo que a história é diferente.
O livro é escrito em primeira pessoa, mas é dividido em capítulos narrados por Romeu, Ariel, e poucos por Julieta, o que facilita saber o que todos estão pensando e sentido. Romeu e Ariel me conquistaram, o amor deles me conquistaram, e pode até parecer exagerado, mas eu me identifiquei com a Ariel, rs. E eu ainda arrumei uma musica tema  para os dois (se tiver interesse, procura The Sad Facts - Cambriana), o que eu nunca faço. O livro é bem escrito, e pelo o que li em algumas resenhas, é melhor que o primeiro, mas isso não me tirou o interesse de lê-lo também. Mesmo com um final um tanto confuso, digamos assim, o livro é realmente bom.
Recomendo bastante, mas aconselho que leia Julieta Imortal primeiro para que não fiquem perdidos como eu. Se você gosta de coisas sobrenaturais e principalmente, tem mente aberta para essa confusão, rs, você também vai gostar bastante. Então, ficou curioso(a)? Leia logo. Beijos, e até mais!



Titulo: Romeu imortal
Autora: Stacey Jay
Editora: Novo Conceito
Páginas: 320
Livro cedido pela editora Novo Conceito, obrigada!

Read more...

Momento música #78

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Bom dia!
Segunda-feira com novidades.
Sábado, conversando pelo twitter com a Bia Medeiros, seguidora do blog, ela me indicou uma cantora totalmente desconhecida e que canta lindamente. Então pensei: "Todos precisam conhecer"!!!!

Yuna
É uma cantora e compositora malaia, que tem uma linda voz e merece ser descoberta.

Live your life


Read more...

Lola e o garoto da casa ao lado - Stephanie Perkins

quinta-feira, 11 de abril de 2013


Perkins, Stephanie
Lola e o garoto da casa ao lado. Stephanie Perkins – Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2012

Sinopse:
A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda... ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro.
Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.

“Não quero que ele fique longe.
O que eu quero? As respostas são nebulosas e ilegíveis, embora esteja claro que não quero outro coração partido. Nem o dele e, certamente, nem o meu. Ele precisa ficar longe.” (Pág.151)

Lola é uma garota de dezessete anos nada convencional: Ela tem uma cachorra que se chama Heavens to Betsy, tem dois pais e adora se vestir tematicamente. Lola não gosta de modismos, ela nem acredita em moda. Ela gosta de inventar, de criar seus trajes com base em alguma inspiração. Sempre com trajes diferentes e com perucas, as pessoas já se acostumaram em vê-la a cada dia com um traje diferente, e todos criados por ela.
Eu não me lembro de ter lido nenhum livro com um casal homo afetivo e adorei este primeiro. Os pais de Lola: Nathan e Andy são especiais. Amorosos, preocupados e dois gentleman´s, mas que criam sua filha com rigor. Lola é louca pelos pais e os respeita demais, e nada disso atrapalha sua personalidade. Pois ela tem uma personalidade definida pelos seus valores, sem se preocupar em ser melhor do que ninguém, mesmo sabendo das suas origens. Detesta ferir as pessoas, é uma boa filha, boa aluna e boa amiga. Namora o Max, um rapaz mais velho do que ela cinco anos, e esta é a única atitude que contraria seus pais, pois eles não aceitam este relacionamento, porém Lola é apaixonada por ele, e faz de tudo para que o aceitem, mesmo com seu estilo bad boy. E quando Cricket, seu antigo vizinho, volta a  morar na casa ao lado, Lola fica balançada, ainda que permaneça algumas mágoas do passado. Confesso que sofri no início do livro. Ele estava bem longe do que eu imaginava, e surtei quando vi que duas amigas tinham dado nota máxima ao livro. Não desisti. Teimei e fui até o fim. Ainda bem! O livro é muito, muito fofo. Lola é muito mais do que sua aparência exótica. Ela é sensível e carismática. Adorei o livro. Nota cinco.



Read more...

Top Filme #21

quarta-feira, 10 de abril de 2013


Elenco: Kathryn McCormick e Ryan Guzman
Gênero: romance

Ela é Emily, uma garota rica, filha de um empresário de sucesso do ramo hoteleiro, que não está satisfeita com a vida de princesinha. Sua paixão é a dança, e o seu sonho é entrar para a mais conceituada escola de dança de Miami, mas a seleção é muito rigorosa, enquanto seu pai lhe quer trabalhando nas empresas. 
Ele é Sean, um rapaz bonito e pobre, que vive com a irmã e uma sobrinha. Trabalhador esforçado em um dos hotéis do Sr. Anderson, participa de um grande grupo de dança que tem como principal objetivo  se apresentar em ambientes totalmente inóspitos à dança, com coreografias arrojadas conhecidas como flash mobs. Sean é um dos idealizadores do grupo denominado MOB, que une a criatividade com o amor pela dança, em locais com grande concentração de pessoas, despertando o fascínio e admiração. Estas apresentações são gravadas e postadas na internet em um concurso, onde as apresentações mais acessadas levam um prêmio. Sean e Emily se conhecem, e cada um possui elementos que atrai ao outro. Emily então pede para entrar no grupo, mas ninguém pode saber de quem ela é filha...


Eu vi um pedaço do filme de passagem e na hora deu aquele estalo: tenho que assistir!
Talvez tenha sido o fascínio pela dança, que me atraiu mas não me arrependi. O filme é alegre, eletrizando e cenas sensacionais. Tem uma mistura clichê mas perfeita. Uma química entre os protagonistas... mas o bonito de se ver mesmo é a dança. As coreografias criativas com as situações mais inusitadas.Perfeito!

Read more...

Belle - Lesley Pearse

terça-feira, 9 de abril de 2013

Sinopse: Londres, 1910. Belle, de 15 anos, viveu em um bordel em Seven Dials por toda sua vida, sem saber o que acontecia nos quartos do andar de cima. Mas sua inocência é estilhaçada quando vê o assassinato de uma das garotas e, depois, pega das ruas pelo assassino para ser vendida em Paris. Sem poder ser dona de seu próprio destino, Belle é forçada a cruzar o mundo até a sensual Nova Orleans onde ela atinge a maioridade e aprende a aproveitar a vida como cortesã. A saudade de casa — e o conhecimento de que seu status como garota de ouro não durará muito — a leva a sair de sua gaiola de ouro. Mas Belle percebe que escapar é mais difícil do que imaginou, pois sua vida inclui homens desesperados que imploram por sua atenção. Espirituosa e cheia de desenvoltura, ela tem uma longa e perigosa jornada pela frente. A coragem será suficiente para sustentá-la? Ela poderá voltar para sua família e amigos e encontrar uma chance para a felicidade? Autora # 1 bet-seller, Lesley Pearse criou em Belle a heroína de nossos tempos: uma mulher forte que luta por seus direitos em um mundo perigoso.
Belle, uma garota belíssima porém solitária de 15 anos que apesar de ter crescido no bordel de sua mãe Annie, sempre teve a sua inocência preservada. Ela foi criada por Mog, a empregada da Casa da Annie, que sempre demonstrou ama-la mais que a própria mãe. Em uma de suas caminhadas matinais, Belle conhece Jimmy, um garoto ruivo e educado, o que não é comum em Seven Dials, e logo surge uma amizade inocente e verdadeira entre eles.
Mas em uma noite acidentalmente a inocência de Belle é arrancada com crueldade, pois além de presenciar Millie, uma das garotas do bordel trabalhando, ela também vê a garota ser assassinada friamente. Kent, ou "Falcão", o assassino precisa dar um jeito em Belle antes que ela conte para a policia o que viu acontecer, ele se junta com Sly para sequestra-la e vende-la à um bordel da França. Sequestrada, vendida e abusada, muita coisa para uma menina de apenas 15 anos que há pouco tinha sua inocência preservada. Belle só pensa em sua mãe, Mog e claro, Jimmy, o garoto que poderia ter sido o seu primeiro namorado, o primeiro a tê-la. Será que ela vai ser forte apesar de tudo isso? Será que Falcão terá o que merece?
— Como posso aprender a tolerar isso? — ela perguntou depois de um tempo.
A história é contada em vários pontos de vista, pelo de Belle, de Jimmy, Annie e Mog, e até o de Kent, o que é muito bom, pois podemos 'ver' os sentimentos de todos os personagens. Belle é daquelas personagens que nos conquistam, e que me fez ter vontade de abraça-la e tentar convencer que tudo iria ficar bem, rs. Apesar de ser uma história de época o assunto ainda é bem atual, e infelizmente não está apenas nas páginas. A narrativa é muito boa e cheia de detalhes, o que me deixou mais perto das personagens.
Apesar de ter alguns erros de digitação, como algumas letras 'comidas' em nomes, e falta de elementos de ligação, o livro tem uma escrita fácil e mesmo sendo um livro um pouco grosso, a leitura flui com rapidez. O que não me agradou muito foi o final morno, e bem clichê, mas apesar disso a história é muito boa, e acho que todos que gostam de romance, mistério e tramas deveriam ler. Um livro com capa, enredo e história de época, recomendadíssimo



Titulo: Belle
Autora: Lesley Pearse
Editora: Novo Conceito
Páginas: 560
Livro cedido pela editora Novo Conceito, obrigada!

Read more...

Momento música #77

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Fidelity

Olá!
Após pensar alguns minutos em uma música bonita e fofinha, é, tinha que ser fofinha para combinar com a segunda-feira e dar bastante ânimo, me lembrei desta música que adoro. Ela foi tema em A favorita, e desde então sempre tenho ouvido ela por aí... Espero que gostem!

Regina Spektor - Fidelity


Read more...

Tesouro #64

domingo, 7 de abril de 2013

Bom dia, amigos!!!!
Tomara que o dia de vocês esteja lindo e perfeito, calmo e tranquilo, ou que pelo menos esteja sendo tudo o que vocês precisam.
Dúvida é uma coisa cruel. E se... E se... E se...
Existem tortura maior?
Você se vê diante de n possibilidades, mas com sérias restrições, é agonizante.
É a situação que me vejo hoje. Diante da restrição de tempo para leitura, eu estou dividida entre escolher somente os livros finos, mas contrariada, pois estabeleço metas que neste mês não poderão ser cumpridas. Isto me mata!!!
Assim como no trabalho. Chego de manhã e faço uma geral do que preciso realizar naquele dia. Tem dias que dá tudo certo, mas tem outros... tudo foge do programado. O telefone toca zilhões de vezes. Alguém consegue imaginar o tanto que eu odeio telefone? Pois é! E tem aqueles que não larga o telefone!!! No trabalho!!! Mas o telefonema não tem nada a ver com o que ela tem que desempenhar... E não adianta falar... você é a chata! antipática! Mas na hora de tomar aquela ensaboada no lugar dos outros, ninguém fala nada!!! 
Mas então... voltando ao assunto dos livros!
Meu tempo disponível para leitura está menor, porque este mês eu tenho que trabalhar mais... Fato! Por isso fico divida entre só pegar os livros mais fininhos e outros, apesar que todos estão na minha lista, todos na minha estante e todos são mais do que desejados, vai entender! O detalhe é se sentir forçada, obrigada, sem alternativas. Odeio isto!
Esta semana chegou um monte de livros. A Novo conceito deixou para enviar os lançamentos de fevereiro e março juntos, então tem novidade a beça.

Lições de Vida
Meu amor, meu bem, meu querido

O livro do amanhã
As violetas de março

Após a tempestade
Em busca de um final feliz

A caçada
A pousada Rose Harbor



Mimos que vieram com os livros
Adorei os livros que chegaram... Não sei qual leio primeiro. Mais uma dúvida!!!

Desejo a todos uma semana iluminada de muitas vitórias. 
Participe das promoções!!!


Read more...

Lançamento Butterfly


Com pitadas de humor espiritual e sólidos conhecimentos científicos, Bruce Lipton e Steve Bhaerman apresentam uma versão diferente a respeito da civilização que surge diante de nós. É uma nova proposta de vida, tão instigante e repleta de possibilidades que nos leva a desejar um mundo melhor AGORA.






Read more...

Lançamentos Abril Novo Conceito

sábado, 6 de abril de 2013


Sinopse:
Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette.

Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor.
A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante.


Sinopse:
Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha…
Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.
Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro.
A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam.
Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.


Sinopse:
A policial Tessa Leoni matou seu marido, Brian Darby, em legítima defesa. A arma do crime está à vista de todos e os hematomas no corpo de Tessa confirmam a ocorrência. A policial também não fez questão de fugir, ou de arrumar qualquer justificativa para explicar aquele corpo estendido no chão da cozinha, portanto, aparentemente, o que a investigadora D.D.Warren tem à sua frente é o desfecho de uma briga doméstica. Um caso simples.
No entanto, ao abrir o inquérito, D. D. terá uma surpresa: este não é o primeiro homicídio de Tessa Leoni e — afinal — onde está a filhinha de seis anos da policial? Será que a policial Leoni realmente atirou em seu marido para matá-lo? Uma mãe seria capaz de prejudicar intencionalmente sua filha?
D. D. Warren, a experiente detetive que acredita que desvendar um caso é como mergulhar na vida do criminoso, enfrentará mais uma investigação que a levará a uma busca frenética por uma criança desaparecida enquanto tenta encaixar as peças de um mistério familiar que a levará a quebrar os muros do corporativismo policial.
Sinopse:
Meredith e Nina Whiston são tão diferentes quanto duas irmãs podem ser. Uma ficou em casa para cuidar dos filhos e da família. A outra seguiu seus sonhos e viajou o mundo para tornar-se uma fotojornalista famosa. No entanto, com a doença de seu amado pai, as irmãs encontram-se novamente, agora ao lado de sua fria mãe, Anya, que, mesmo nesta situação, não consegue oferecer qualquer conforto às filhas.
A verdade é que Anya tem um motivo muito forte para ser assim distante: uma comovente história de amor que se estende por mais de 65 anos entre a gelada Leningrado da Segunda Guerra e o não menos frio Alasca. Para cumprir uma promessa ao pai em seu leito de morte, as irmãs Whiston deverão se esforçar e fazer com que a mãe lhes conte esta extraordinária história.
Meredith e Nina vão, finalmente, conhecer o passado secreto de sua mãe e descobrir uma verdade tão terrível que abalará o alicerce de sua família… E mudará tudo o que elas pensam que são.

“Difícil não rir um tanto e chorar ainda mais com a história de mãe e filhas que se descobrem no último momento.”
– Publishers Weekly

A história que sua mãe conta é como nenhuma outra já ouvida por elas antes — uma história de amor cativante e misteriosa que dura mais de sessenta anos e parte da Leningrad congelada e devastada pela guerra até o Alasca, nos dias atuais. A obessão de Nina por esconder a verdade as levará a uma inesperada jornada ao passado de sua mãe, onde descobrirão um segredo tão chocante, que abala a estrutura da família e muda quem elas acreditam ser.


Read more...

Dizem por aí... - Jill Mansell

sexta-feira, 5 de abril de 2013


Mansell, Jill
Dizem por aí... que algumas pessoas são melhores do que outras para guardar segredos. – Jil Mansell. Ribeirão Preto,SP. Novo Conceito Editora. 2012.

 “O problema de estar a fim de um mulherendo é que isso faz você se preocupar mais com a sua aparência. Assim, se o encontrar por acaso, você pode ao menos relaxar sabendo que está maravilhosa.” (Pág.235).

Tilly adorava sua vida em Londres. Mas suas perspectivas mudaram quando uma bela tarde, ela chega em casa e encontra o apartamento que ela dividia com um namorado, vazio. O canalha havia se aproveitado de sua ausência para, covardemente, largá-la a ver navios. No fundo, ela nem se ressentia por ter sido abandonada, mas que seria difícil manter as contas em dia, isto seria.
Deprimida, ela resolve passar um fim de semana em um vilarejo em Cotswolds, onde mora sua melhor amiga: Erin.
Durante o fim de semana, ela vê em um jornal um anúncio, no mínimo intrigante:

“Emprego divertido em casa de campo.”

E Tilly, resolve arriscar todas as suas fichas e acaba se mudando para esta pequena cidade. Contratada como faz tudo de um bem sucedido decorador, ela acaba se metendo em situações das mais inusitadas. Trabalhar para um decorador gay, que foi casado por dez anos e tem uma filha adolescente de 13 anos, e que é amigo da ex-mulher, atriz de uma série de sucesso nos Estados Unidos... Até mesmo conhecer o mais atraente e mulherengo dos homens, que para variar, ela acaba se sentindo atraída também. Mas são muitos os alertas daqueles que a cercam, para não se envolver, se não quiser sofrer. Jack Lucas é conhecido por seu carisma e por sua troca constante de companhia feminina, tudo o que Tilly não busca no momento, após o fim desastroso do seu relacionamento.
Mas se tem uma coisa que Tilly não consegue segurar é sua curiosidade. Aos poucos, ela tenta desvendar os segredos de Jack, pois ela vai percebendo que nem tudo é o que parece, mas mesmo sem perder a cautela, principalmente agora que Jack tem demonstrado tanto interesse.
Este é um livro que você tem que pegar para ler sem esperar grandes acontecimentos. É um chick-lit leve, de leitura rápida, mas realmente descomprometido. Ele é narrado em terceira pessoa, então cada capítulo fala de um personagem diferente, mas sem tirar o charme do livro. A história não fica restrita à Tilly e Jack, mas se expande até Kaye, a ex-mulher de Max, chefe da Tilly. Também aborda a vida de Erin, melhor amiga da Tilly, e seu relacionamento conturbado com Fergus, devido à ex-mulher Stella, que tem uma língua solta que só. Gostei do livro, sem amar de paixão, mas vale a pena a leitura.

Read more...

A Livraria 24 horas está aberta

quinta-feira, 4 de abril de 2013




Entrem e fiquem a vontade, por favor.
Já conhecem o meu livro? Não? Oras, veja abaixo uma pequena descrição sobre ele:



Sinopse:
A recessão econômica obriga Clay Jannon, um web-designer desempregado, a aceitar trabalho em uma livraria 24 horas. A livraria do Mr. Penumbra -- um homenzinho estranho com cara de gnomo.
Tão singular quanto seu proprietário é a livraria onde só um pequeno grupo de clientes aparece. E sempre que aparece é para se enfurnar, junto do proprietário, nos cantos mais obscuros da loja, e apreciar um misterioso conjunto de livros a que Clay Jannon foi proibido de ler.
Mas Jannon é curioso...


Fantástico não? Até mesmo o Jornalista Zeca Camargo recomenda:
"Entre os livros que estou lendo agora, o que mais resvala nesse universo é "Mr. Penumbra 24-hour bookstore", de Robin Sloan (ainda sem tradução no Brasil). Trata-se de uma aventura apaixonada sobre livros - sobre o passado e o futuro deles, ambos os tempos convivendo (não exatamente em harmonia) na livraria do senhor Penumbra. Os personagens que desfilam pela loja desafiam qualquer noção de realidade - e embora alguns trechos tenham toques de ficção científica, há um delicioso balanço entre a fantasia e o nosso cotidiano tão informatizado."

Ficou curioso em conhecer mais sobre a livraria? Reserve o seu:

Garanta o seu eBook:

Read more...

A menina que roubava livros - Markus Zusak

quarta-feira, 3 de abril de 2013


Zusak, Markus
A menina que roubava livros – Markus Zusak. Rio de Janeiro. Intríseca, 2010.

“Dizem que a guerra é a melhor amiga da morte, mas devo oferecer-lhe um ponto de vista diferente a este respeito. Para mim, a guerra é como aquele novo chefe que espera o impossível.” (Pág. 272).


Liesel é uma garotinha que desde muito cedo descobriu o quanto a vida pode ser cruel, mas que não se entregou à sua crueldade. Com oito anos ela descobriu a dor da perda pela primeira vez. Durante uma viagem de trem para Munique, quando sua mãe estava levando ela e seu irmão para serem entregues para adoção ao casal Hans e Rosa Hubermann, Liesel perdeu seu irmão. A família se vê obrigado a descer do trem em uma cidadezinha no meio do caminho para realizar os serviços fúnebres do garoto. Após as homenagens, quando Liesel era arrastada para fora do cemitério, ela encontra no chão um livro de capa preta, e mais do que depressa ela esconde este livro nas roupas. Este agora é o único elo entre ela e seu irmão amado.
Quando ela chega a Molching, uma cidadezinha nos arredores de Munique, ela é deixada por sua mãe com o casal que irá cria-la dali por diante, e ela percebe que sua vida está mudando radicalmente, mas ela não entende o porquê da mãe abandoná-la.
Mas esta agora é sua nova casa, sua nova vida. Ela é matriculada na escola, mas como ainda não sabe ler, fica junto com as crianças menores, o que para ela é uma humilhação imensa, já que ela é bem grandinha. Na escola ela vive levando sova das freiras, o que torna seu sofrimento mais intenso devido às gozações dos coleguinhas. Dentre os coleguinhas, um se tornou especial: Rudy. Ele é aquele que a desafia, mas que segura sua mão nos momentos de aflição, e que ela vai guardar para sempre no coração.
 Todas as noites ela acorda com pesadelos, mas se tem uma coisa que Liesel encontrou na sua nova vida, foi um grande e amoroso companheiro: Hans Hubermann, seu pai de criação.
Desde o primeiro momento em sua nova vida, foi ele que a encorajou a dar um passo a frente. Ele quem segurou sua mão para que saísse do carro e entrasse na sua nova casa pela primeira vez. E foi Hans quem acordava todas as noites após os pesadelos, e a ensinava a conhecer as letras, através do primeiro livrou que ela roubou no cemitério: O manual do coveiro.
Em toda a sua simplicidade e humildade, Hans a ensinava a encarar a vida com bravura, sempre um dia de cada vez. E desta lição, Liesel sempre se lembraria.
Este livro me foi indicado como leitura de março para o clube das chocólatras. No início ou o achei um pouco confuso, mas depois que eu li a contracapa, entendi porque:

“Quando a Morte conta uma história, você deve parar para ler.”

Daí por diante, a compreensão foi completamente fácil. E então eu me apaixonei!
Eu particularmente não gosto de temas de guerra. Não assisti A lista de Schindler, ou Olga. Realmente não gosto do tema. Quando eu assisti ao filme Uma luz na escuridão, fiquei tendo pesadelos por uma semana. Realmente acredito que em outra vida eu vivi esta experiência traumática. Mas ler este livro foi tão fácil...
A história de Liesel tem uma poesia ímpar. Ver o mundo pelos olhos de uma criança que vai aos poucos despertando a compreensão da vida foi fascinante. Principalmente como seu amor pelos livros contribuiu para que ela enfrentasse os acontecimentos que a cercava. É um livro maravilhoso, que vale a pena ser lido mais de uma vez, nota cinco e favorito. 

Read more...

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados