Xadrez - Fabiane Ribeiro

quinta-feira, 15 de março de 2012



Ribeiro, Fabiane – Xadrez. Rio de Janeiro: Editora Multifoco, 2011

“A menina soube segurar o choro, porque sabia que o pai precisava dela e, mais do que nunca , ela devia ser forte. Era hora de cumprir sua promessa e proteger o seu rei, como em uma partida de xadrez.”

A vida de Anny aos oito anos de idade não era um conto de fadas. Sua realidade sempre foi a ausência constante dos pais, mas ela se sentia feliz com o pouco que lhe era oferecido. Sua rotina semanal era ficar em companhia de Melanie, a funcionária que cuidava da casa, receber aulas periódicas com a professora Jane e aos sábados ela vivia seus momentos mágicos com seu pai Jefferson e sua mãe Cindy. Um único dia não era o suficiente para viver todas as aventuras que Anny almejava, mas era o suficiente para enriquecer seu pequeno coração de muito amor. A rotina dos pais era intensa, e logo se tornou necessário expandir suas ausências, e para que isso fosse possível, em uma combinação financeira, ficou determinado que Anny se mudasse para a casa de sua vizinha e professora Jane e seu marido Hermes. Com direito de levar somente o necessário, além das roupinhas, levou também sua companheira constante, a ovelha de pelúcia Tiara e seu precioso jogo de xadrez feito em peças de cristal, presente de seu amado pai. Logo no primeiro dia na casa de Jane, Anny sentiu não só o peso da solidão, mas também o peso dos maus tratos e humilhações de que agora era vítima. Escravizada, sem direito a ser criança, seus dias e noites eram mesclados de dor e saudades, mas aos poucos a pequena Anny vai redescobrindo novas razões para a felicidade.  Sua primeira amizade em sua nova morada foi Pepeu, um rapaz misterioso, mas alegre que de vez em quando apareça para lhe fazer companhia, e ainda que traga no olhar um véu de tristeza e de saudades não se deixa abater pelo desânimo. Passado algum tempo, ela recebe a visita dos pais, novamente, somente um único dia para seu coração matar as saudades que lhe aflige a alma, e logo retorna para a casa de sua guardiã, sem mesmo relatar aos pais os flagelos de que é vítima. Os dias se passam tendo como companheiros o jogo de xadrez, que em seus sonhos de menina se transforma no reino da rainha Anny e do rei Jefferson, do jardim que com todo seu amor puro ela traz à vida, e Pepeu. Mas seu inocente coração consegue conquistar a aridez do Sr. Hermes e de Nicole sobrinha da Sra. Jane que cada vez transborda de ira. Doces e puros são os seus sentimentos que a fazem cada dia mais sonhar com o mundo que não conhece, mas que o seu coração acalenta e não desiste de almejar.
Considerações: Confesso que inicialmente o livro me cansou porque os capítulos são muito longos e tinha aquela coisa de tempo, a garotinha que sofre e sonha pela volta dos pais. Mas o livro me surpreendeu porque a estória é maravilhosa, minha nota no Skoob foi cinco. O livro nos emociona, nos desperta para a vida, para os sonhos e para o amor. O amor e abnegação desta jovem que chora saudades dos pais, que reconhece a gratidão e dedicação do próximo. Que tem sensibilidade para as coisas do amor e da amizade, que tem a sensibilidade para o inexplicável, e que ela simplesmente ama. Quiseram todos nós termos um pouco de Anny em nossos corações para sermos mais tolerantes e sábios. Recomendo. 

1 Comentário:

Fábrica dos Convites 15 de março de 2012 14:46  

Estou participando do book tour do livro e não vejo a hora de chegar a minha vez.
Bjs, Rose.

Postar um comentário

Enquanto isso no skoob

Posts Recentes

  © TESOURO LITERÁRIO - Todos os Direitos Reservados